• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Rio de Janeiro quer ser a Capital Mundial do Livro 2025

Béla van Tesma

Nhom nhom nhom
Colaborador

Encontro promovido pela Secretaria Municipal de Cultura do Rio na última semana reuniu representantes do setor do livro para detalhar os planos da prefeitura para a candidatura


oxBfpAaxPdTT5iO459F9MEwFX6O22S6tMIdEh3zxd34Y5edoESt44LKUvhdXKkOZsBo644HqnwQWAO2Y.jpeg
De pé, o secretário municipal de Cultura do Rio, Marcelo Calero | © SNEL


Um encontro promovido pela Secretaria Municipal de Cultura do Rio na última semana reuniu representantes do setor do livro para detalhar os planos da prefeitura para a candidatura do Rio de Janeiro como Capital do Livro 2025. O título é concedido desde 2001 pela Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco).

Participaram da reunião com o secretário Marcelo Calero o presidente do Sindicato Nacional de Editores de Livros (SNEL), Dante Cid, a GL Events, que organiza junto com o SNEL a Bienal do Livro Rio, a Associação Nacional de Livrarias (ANL), o Real Gabinete Português de Leitura, a Fundação Biblioteca Nacional, a Academia Brasileira de Letras (ABL), a Fundação Roberto Marinho, a Câmara Brasileira do Livro (CBL), Pen Clube, além de representantes de órgãos dos governos estadual, municipal e federal e da Organização dos Estados Americanos.

O secretário lembrou na reunião que este é um momento de somar esforços diplomáticos para a candidatura do Rio de Janeiro e destacou as oportunidades que o título trará.

“Nesse momento, com total apoio da prefeitura do Rio, nós queremos que as entidades aqui presentes trabalhem em suas redes, de maneira totalmente desburocratizada pela candidatura”, pontuou. “Com a experiência que já trazemos, inclusive das Olimpíadas, mostramos que já podemos aproveitar muito do que já é feito pela cidade, em programas que podemos potencializar com esse título”, destacou.

A cidade vencedora para o ano de 2025 será revelada pela Unesco até o fim do mês de agosto. Para Dante Cid, a eleição do Rio de Janeiro vai representar uma vitrine importante para o setor editorial de todo o país.

“Nós vamos conversar com associações internacionais de editores, trazer os nossos pares para apoiar a candidatura do Rio de Janeiro e fazer acontecer essa conquista. No ano em que a Bienal completa 40 anos, esperamos receber todos em primeiro de setembro na abertura, para comemorarmos essa conquista”, destacou, em um comunicado enviado ao PublishNews.

Consultora e curadora do SNEL na Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro, Martha Ribas ressaltou a importância da união dos esforços pelo título.

“Essa candidatura é de um tamanho gigante para toda a comunidade lusófona, para a América do Sul, pela importância da literatura como costura da cidade do Rio de Janeiro. Estar todo mundo junto por esse esforço é muito bonito, pois ela muda a vida de autores, leitores, livrarias e editores, de todas as entidades, pois vamos passar um ano juntos comemorando e trabalhando”, destacou.

Sobre a Capital Mundial do Livro

A Unesco seleciona anualmente uma cidade para se tornar a Capital Mundial do Livro, durante um período de doze meses, a partir do dia 23 de abril, conhecido como o Dia Mundial do Livro e dos Direitos do Autor.

As cidades candidatas preparam um dossiê detalhando suas iniciativas e projetos destinados a promover o livro e a leitura. Além disso, a cidade escolhida assume o compromisso de difundir o livro para todas as pessoas e desenvolver programas e atividades relacionados ao tema ao longo do ano.

Recentemente, as cidades selecionadas incluíram Sharjah (2019), Kuala Lumpur (2020), Tbilisi (2021), Guadalajara (2022), Accra (2023) e Estrasburgo (2024).

Fonte: PublishNews
 

E vai ser mesmo, no fim das contas. :)


O Rio de Janeiro foi escolhido como a Capital Mundial do Livro em 2025. O anúncio foi feito pelo prefeito Eduardo Paes nas redes sociais. "Acabei de ser informado pela Diretora Geral da Instituição", escreveu o prefeito, sobre a Unesco.


Na carta, a diretora geral da instituição, Audrey Azoulay, informa que a cidade foi escolhida. "Acima de tudo, esperamos que sob a sua liderança a cidade terá um papel ativo na promoção do livro e leitura, o que terá um impacto positivo nas taxas de letramento entre os jovens do Rio do Janeiro e de outros locais", escreve na carta.

Mais informações sobre o título serão comunicadas em breve à diretoria escolhida pela Prefeitura do Rio para a iniciativa. Um memorando de entendimentos deve ser assinado pela instituição e pela Prefeitura.

O título é concedido desde 2001 pela Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco). A entidade seleciona anualmente uma cidade para se tornar a Capital Mundial do Livro, durante um período de doze meses, a partir do dia 23 de abril, conhecido como o Dia Mundial do Livro e dos Direitos do Autor.

As cidades candidatas preparam um dossiê detalhando suas iniciativas e projetos destinados a promover o livro e a leitura. Além disso, a cidade escolhida assume o compromisso de difundir o livro para todas as pessoas e desenvolver programas e atividades relacionados ao tema ao longo do ano.

Recentemente, as cidades selecionadas foram Sharjah (2019), Kuala Lumpur (2020), Tbilisi (2021), Guadalajara (2022), Accra (2023) e Estrasburgo (2024).
 

Valinor 2023

Total arrecadado
R$2.404,79
Termina em:
Back
Topo