1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Karatê

Tópico em 'Esportes' iniciado por Ben Kenobi, 24 Dez 2008.

  1. Ben Kenobi

    Ben Kenobi Aprendendo com um

    Karatê
    O caratê (português brasileiro) ou karaté (português europeu) (em japonês, karate, ou, karate-dō, "caminho da mão vazia"), é uma arte marcial desenvolvida a partir do kenpō chinês (em particular o kung fu da China meridional) e de métodos autóctones de lutas das ilhas Ryūkyū. O caratê é predominantemente uma arte de golpes, como pontapés (chutes), socos, joelhadas e cotoveladas e golpes com a palma da mão aberta. Bloqueios de articulações, lançamentos e golpes em áreas vitais também são ensinados, dependendo do estilo. Um praticante de caratê é denominado "carateca".
    O karatê é uma forma de budo ( caminho marcial), enfatizando as técnicas de percussão atemi waza (como defesas, socos e chutes) ao invés das técnicas de projeções e imobilizações. O treino de caratê pode ser dividido em três partes principais: Kihon, Kata e Kumite.
    • Kihon ("fundamentos") é o estudo dos movimentos básicos.
    • Kata ("forma", "padrão") é uma espécie de luta contra um inimigo imaginário expressa em seqüências fixas de movimentos.
    • Kumite ("encontro de mãos") é a luta propriamente dita. Em sua forma mais básica é combinada (com movimentos predeterminados) entre os lutadores para, posteriormente, alcançar o jyu kumite (combate livre ou sem regras). A forma desportiva, ou combate com regras, é conhecida como Shiai-kumite.
    A principal característica do karate é o uso de três movimentos básicos: chutes, empurrões e golpes de braço. Além de ser muito eficaz na autodefesa, o karate é considerado uma modalidade de esporte competitivo.
    O nível de habilidade é demonstrado pelas diferentes cores das faixas que são adquiridas, a partir da perfeita execução de exercícios pré-determinados (kata). Estes exercícios devem ser feitos com concentração e harmonia. A primeira faixa é a branca (heian shodan) e a última é a preta.
    Além de ser um excelente meio de autodefesa, o karate também é um meio ideal de exercício. Ele desenvolve a força, a velocidade, a coordenação motora, o condicionamento físico e é reconhecido também por seus valores terapêuticos.
    O caratê é provavelmente uma mistura de uma arte de luta chinesa levada a Okinawa por mercadores e marinheiros da província de Fujian com uma arte própria de Okinawa. Os nativos de Okinawa chamam este estilo de Okinawa-te ("mão de Okinawa"). Os estilos de caratê de Okinawa mais antigos são o Shuri-te, o Naha-te e o Tomari-te, assim chamados de acordo com os nomes das três cidades em que eles foram criados.
    O karate moderno nasceu na época em que o finado Mestre Gichin Funakoshi (1868-1957), então líder da Sociedade Okinawa de Artes Marciais, foi solicitado pelo Ministério da Educação do Japão, em maio de 1922 a conduzir apresentações de karate em Tóquio. A nova arte foi recebida entusiasticamente e foi introduzida em várias universidades, onde criou raízes e começou a florescer.
    Devido ao fato do karate ter sido praticado secretamente no passado, um grande número de escolas e estilos (Ryus) foram desenvolvidos. Hoje existem inúmeras escolas no Japão, sendo as mais destacadas: Shotokan, Goju-Ryu, Shito-Ryu e Wado-Ryu, todas com ramificações pelo mundo afora.
    Como muitas das artes marciais praticadas no Japão, o caratê fez a sua transição para o karate-do no início do século XX. O do em karatê-do significa caminho, palavra que é análoga ao familiar conceito de tao. Como foi adotado na moderna cultura japonesa, o caratê está imbuído de certos elementos do zen budismo, sendo que a prática do caratê algumas vezes é chamada de “zen em movimento”. As aulas frequentemente começam e terminam com curtos períodos de meditação. Também a repetição de movimentos como a executada no kata, é consistente com a meditação zen pretendendo maximizar o autocontrole, a atenção, a força e velocidade, mesmo em condições adversas. A influência do zen nesta arte marcial depende muito da interpretação de cada instrutor.
    A modernização e sistematização do caratê no Japão também incluiu a adoção do uniforme branco (quimono ou karategi) e de faixas coloridas indicadoras do estágio alcançado pelo aluno, ambos criados e popularizados por [Jigoro Kano], fundador do [judô]. Fotos de antigos praticantes de caratê de Okinawa mostram os mestres em roupas do dia-a-dia.
    Os resultados esperados pelos grandes Mestres de Karate são os seguintes: a) controle de suas emoções, b) controle de seu corpo, c) melhoria de suas virtudes de convívio social, d) paz de espírito.
    O karate-do não tem propósito de formar lutadores, mas sim cidadãos honrados. Não busca desenvolver a força bruta, mas a inteligência. Não trabalha a ferocidade ou os meios de subjugar, mas as qualidades que fazem a pessoa merecer a manter a consideração pública.
    Quem apóia o karate-do não está apoiando uma luta, mas apoiando um instrumento de melhoria da sociedade tanto no que toca à sua saúde física como no que toca à sua saúde mental pelo combate ao stress e pelo desenvolvimento das relações pessoais estáveis.
    Graduação
    O sistema atual que rege a maioria das artes marciais usando Kyu ("classe") e Dan ("grau") , foi criado por Jigoro Kano, o fundador do Judô. Kano era um educador e conhecia as pessoas, sabendo que são muitos os que necessitam de estímulos imediatamente depois de haver começado a praticar artes marciais. A ansiedade desse tipo de praticante não pode ser saciada por objetivos a longo prazo.
    A graduação no caratê é importante para indicar o nível de experiência dos praticantes, e é vista como sinal de respeito para os atletas menos graduados. Para demonstrar a graduação os caratecas usam uma faixa com uma cor na região da cintura. A ordem das cores das graduações variam de estilo para estilo mas como padrão, a faixa iniciante é a de cor branca.
    Abaixo as cores de graduação do estilo tradicional Shotokan, como um exemplo da progressão de graduação no caratê:
    • Branca (7º kyu)
    • Amarela (6º Kyu)
    • vermelho (5º Kyu)
    • laranja (4º Kyu)
    • verde (3º Kyu)
    • roxa (2º Kyu)
    • marrom (1ºKyu)
    • Preta (1º Dan até 9º)

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Estilos

    No caratê há um grande número de estilos e escolas. Os mais conhecidos atualmente são Shotokan, a escola Shotokai, Shorin-ryu, Goju-ryu, Uechi Ryu e Shito-ryu. Todos eles criados na primeira metade do século XX. O Kyokushin ("verdade final") é outro estilo muito popular, apesar de mais recente. Além desses, existem: Shobayashi, Matsubayashi-ryu, Kobayashi-ryu, Matsumura Seito e Matsumura Motobu. Desses se originaram estilos como Chito-ryu, Shorinji-ryu (Kempo) e Shorei-ryu. Outros estilos importantes incluem o Seido, Shudokan, Shukokai, Isshin-ryu e Shindo-jinen-ryu. Alguns mestres do caratê criaram estilos que são a combinação de vários estilos, como o JIKC (Japanese International Karate Center) ou o Kata shubu do ryu.
    O karate esportivo
    Nos últimos anos, foram formuladas regras de combate simulado para se evitar ferimentos graves, com o propósito de introduzir o karate como um esporte competitivo. O karate de torneio é um jogo de reflexos que exige "timing", velocidade, técnica, estratégia, camaradagem e controle, onde prevalecem HONRA, LEALDADE e SENSO DE COMPROMISSO.

    Durante os torneios, todos os golpes, embora fortemente focalizados, devem ser controlados precisamente antes do contato. Embora seja muito excitante de assistir, o torneio de karate é considerado, pela maioria dos mestres, como um degrau e não como o objetivo principal no desenvolvimento do karate-ka.

    Nos anos 50, as universidades no Japão começaram a promover competições de karate. O 1º Campeonato Mundial de Karate foi realizado em 1970 em Tóquio,Japão, com a participação de 33 países e, desde então, cada campeonato mundial tem sido promovido de dois em dois anos. Em 2002, o 16º Campeonato Mundial realizado em Madri/Espanha teve a participação de 84 paises.

    O karatê tem se espalhado rapidamente, não apenas entre as gerações mais novas como um esporte para melhorar a força, mas tem se tornado um meio popular de exercício para homens e mulheres de meia-idade para manter a forma. Um número crescente de academias de karatê tem aberto e mantido turmas para crianças.


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Vocabulário(algumas palavras em japonês,usada no Karatê)

    • Dan: nível de faixas pretas
    • Kyu: nível de faixas abaixo da preta
    • Hajimê: começar
    • Yoko: lateral
    • Mawashi: semi-círculo
    • Mae: frontal
    • Kamaê: colocar-se em posição
    • Kiai: união da respiração com a voz, momento em que se liberta o máximo de força e velocidade
    • Kihon: trabalho de todas as técnicas de deslocação
    • Hantai: dar meia-volta
    • Seizá: em posição para a saudação
    • Yamé: parar
    • Yoi: posição de espera , pronto para trabalhar
    • Keri ou Gueri: chute
    • Zuke: soco
    • Uke: defesa
    • Shuto: golpe com a mão aberta
    • Shotei: golpe com a palma da mão
    • Empi: golpe com o cotovelo
    • Hiza: golpe com o joelho
    • Cacato: golpe com o calcanhar
    • Hantei: decisão pela votação dos árbitros auxiliares de uma luta empatada
    • Hiki-Waki: empate
    • Nokachi: vitória
    • Shiro: competidor de branco, ainda usado em competições da FPKI e da CBKI
    • Aka: competidor de vermelho
    • Ao: competidor de azul
    • Dachi: posição das pernas
    • Tobi: golpe pulando
    • Moto no ichi: posição inicial
    • Shodan: primeiro (1º)
    • Nidan: segundo (2º)
    • Sandan: terceiro (3º)
    • Yondan: quarto (4º)
    • Godan: quinto (5º)
    • Nanandan: sétimo (7º)
    • Nihon: duplo
    • Sanbon: triplo
    • Yonbon: quádruplo
    • Gohon: quíntuplo

    Eu pratiquei Karatê durante 2 anos passei por 3 faixas, não me recordo qual era meu estilo.Sempre fui muito ligado a luta.Eu parei na 3° faixa porque perdi o dia do exame para passar de faixa e acabei perdendo a vontade.Eu saia 5 minutos antes da aula e ia pro karatê, a aula era na minha escola mesmo.
    Eu recomendo esse esporte por ser mais leve comparado ao kung fu, as minhas aulas eram assim: começava com oração,aquecimento,daí treinava os golpes mais simples e depois passávamos a decorar o kata(seqüência de golpes) e nas sextas tínhamos combates, as lutas eram mais leves do que no kung fu, não podia acertar o rosto nem os famosos “golpes baixos”.
    A luta consistia em 3 “round” cada um valendo um ponto.

    Quem praticar ou que queira me corrigir posta ae.
    O pessoal que luta tá meio ausente por aqui.
     
  2. JPHanke

    JPHanke Usuário

    Gostei bastante do Post!! Também já fui praticante de Karate, pratiquei desde os 8 anos de idade até por volta dos 13. O estilo que praticava é o Kenyu-Ryu (que não consta no seu post). O que eu me lembro dos meus tempos de Karate é que ele foi trazido para o Brasil pelo Sensei Akio Yokoyama, residente em Belo-Horizonte na época em que treinava.

    Das minha aulas, me recordo que começavamos pelo aquecimento, passámos por golpes ou sequêncas de golpes estipuladas pelo Sensei, treinávamos um pouco de katas e as vezes fazíamos kumitês. Tenho muita vontade de voutar a praticar, mas infelizmente grande parte da filosofia em torno desta arte marcial se perdeu em minha cidade.

    Atualmente pratico Aikido, com um Sensei que valoriza muito a filosofia da arte e não deixa a desejar em suas aulas em termos técnicos. Como podem perceber, valorizo muito as tradições!!
     
  3. Professor

    Professor Usuário

    Muito bom post.
    Volte a praticar.
    Desenvolva sua mente e corpo.
    Não importa qual seja o estilo de luta.
    É preciso haver uma integra de corpo e alma a arte.
    Parte primeiro do coração.
    E você, pelo visto já tem o embrião principal.
    Desenvolva-o.

    Até mais.
     

Compartilhar