1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Helena de Uruguaiana (Maria da Graça Rodrigues)

Tópico em 'Literatura Brasileira' iniciado por Izze., 18 Nov 2010.

  1. Izze.

    Izze. What? o.O

    Dos anos 60 até os dias de hoje, viveu em Uruguaiana, no Rio Grande do Sul, Helena Maria Morais. Uma garota precoce e decidida, orgulhosa e com ares de nobreza. Aos 10 anos de idade conhece Leonel, seu primo 15 anos mais velho, despertando nela um amor que nunca a abandonou. Amor que desde essa idade era possessivo, em que a jovem Helena não via apenas como admiração de criança, mas de mulher. Esse é o enredo de Helena de Uruguaiana (Dublinense), da escritora Maria da Graça Rodrigues, uma história sobre a obsessão da protagonista pelo homem mais velho, uma Lolita pelos olhos da criança.

    Essa comparação com a obra de Vladimir Nabokov é feita na própria história pela autora ao narrar o primeiro encontro de sua protagonista com o desejado “Le-o-nel”. Mas o relato do desejo da jovem Helena pelo primo não passa de uma narrativa superficial. Helena narra sua obsessão por Leonel, as peripécias que tramou para separá-lo de suas noivas e namoradas para que ele se casasse com ela. Os capítulos geralmente começam pelo fim, com Helena já adulta introduzindo a trama. Mas a maior parte do texto é o relato de uma garota inconseqüente movida apenas pela vontade de ascender na sociedade de Uruguaiana ao lado do primo fazendeiro.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     

Compartilhar