1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Graphic novel - "Crise de Identidade - DC

Tópico em 'Quadrinhos' iniciado por Ro SO//\\//IC, 11 Ago 2010.

  1. Ro SO//\\//IC

    Ro SO//\\//IC Usuário

    OBS: Copiei o texto do cinemacomrapadura
    Por: Thiago Serqueira (arrebenta em HQ´s)

    Segeu o link!!
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Brad Meltzer é um caso sui generis no mundo dos escritores. A despeito de seu nome ter figurado várias vezes em meio à lista dos livros mais vendidos do jornal americano “The New York Times” por conta de obras como “Os Milionários” e “O Livro do Destino”, esse bacharel em Direito só se envolveu com o mundo dos romances graças à sua paixão por quadrinhos.
    Em uma dada entrevista, ele declarou que podia não saber os nomes de todos os estados que compõem os Estados unidos, mas sabe dizer o nome de todos os membros da Liga da Justiça e a ordem em que entraram ou saíram do grupo. Esse conhecimento enciclopédico de Meltzer do Universo DC e de cada uma das engrenagens que movimentam seus personagens está exposto em uma das mais importantes histórias da editora, “Crise de Identidade”, obra publicada originalmente em forma de minissérie em 2004 e que trouxe uma humanidade ímpar para as icônicas figuras nela representadas.
    Esse pequeno preâmbulo com o qual abri esse texto é importante para contextualizar o leitor. Meltzer não é o escritor de quadrinhos típico. Ele é um romancista com alma de leitor de quadrinhos. Suas tramas são bem amarradas e, a não ser que haja necessidade na história, não é colocada uma grande luta no final. Com um conto de mistério no melhor estilo “quem é o culpado?”, o escriba nos apresenta uma nova dimensão aos confrontos entre mocinhos e vilões que ele lia em sua infância, mostrando que, mesmo no mundo dos super-heróis, não há maniqueísmo absoluto.
    Não há um grande astro na história, com todos os personagens lá mostrados sendo vitais para o roteiro, mas há uma atenção especial àqueles que, geralmente, são os coadjuvantes da Liga. A trama abre com o assassinato de Sue Dibny, a bem-humorada esposa do Homem-Elástico, Ralph Dibny, ex-membro da Liga cuja identidade é conhecida publicamente. O assassinato ocorre a despeito de toda a segurança do lar do casal, o que deixa a comunidade heróica em polvorosa, que saem em busca do culpado.
    Alguns colegas de Ralph ficam particularmente chocados com a notícia. Oliver Queen, o primeiro homem a assumir o nome de Arqueiro Verde é um deles. Ao lado dele e do recém-viúvo, a Canário Negro, Gavião Negro, a feiticeira Zatanna e o cientista Eléktron se juntam para partir atrás do homem que, secretamente, acham ser o responsável pela morte de Sue, Doutor Luz, um vilão de segunda, mas que é a chave de um chocante segredo guardado por esse grupo. Paralelamente, outros parentes de heróis são ameaçados, inclusive a esposa de Clark Kent, Lois Lane.
    A graphic novel explora diversos núcleos do Universo DC, que são retratados com um realismo quase sem paralelo dentro das histórias que se passam dentro da continuidade principal da editora. Meltzer são se satisfaz em nos mostrar as relações dos heróis entre seus pares e seus entes queridos, mas também nos leva para dentro do mundo dos vilões, dando a estes personalidades e motivações únicas. Há todo um carinho com aqueles personagens relegados ao segundo plano, que passam a ser vistos sobre um prisma diferente.
    Referenciando aos romances de mistério, a narrativa chega a declarar que apresentar personagens secundários, fazer com que o público se identifique com eles para, logo em seguida, matá-los é um chavão literário. Sim, Meltzer faz isso, mas o modo como esse clichê é explorado e suas consequências são o que importam aqui. A partir dessa morte, as motivações dos grandes (e dos não tão grandes assim) ícones da DC são esmiuçadas, bem como a amizade entre cada um.
    Mortes impactantes e revelações surpreendentes aguardam o leitor a cada virada de página, mas Meltzer, em momento algum, insulta a inteligência de ninguém fazendo plot twists forçados. Cada momento é orquestrado cuidadosamente. Nisso, a importância do desenhista Rags Morales é crucial. Morales pode não ter o traço mais bonito de todos, mas seu estilo de narrativa visual casa muito bem com a proposta de Meltzer. Note que a “câmera” do desenhista gosta, inicialmente, de focar nos elementos icônicos de cada um daqueles heróis para, aos poucos, mostrá-los de maneira cada vez mais humana.
    Além disso, não posso deixar de citar aquele que, em minha modesta opinião, é o momento mais forte dessa graphic novel, que é um confronto que ocorre entre dois dos mais improváveis oponentes que é mostrado no final do quinto capítulo da história. Tendo uma condução impecável pelos realizadores, se trata de uma poderosa sequência, que leva a uma das mais assustadoras conclusões possíveis. Sua consequência mais direta é mostrada em na página 184, de quadrinho único, que captura o leitor na direção do olhar assustado de um garoto que passa, naquele momento, por uma perda terrível.
    Quanto á própria edição, palmas para a Panini Comics. Lançada em duas versões, uma em capa dura outra com capa cartonada, ambas com miolo em papel LWC, esse especial conta com extras incríveis, como galeria de capas alternativas, uma análise detalhada dou autores em cima da obra e até um guia mostrando as referências para cada um dos personagens utilizadas por Rags Morales. A publicação ainda vem com um prefácio escrito por Joss Whedon, criador das séries de TV “Buffy – A Caça-Vampiros”, “Angel”, da franquia “Firefly” e também roteirista de quadrinhos, tendo escrito uma das melhores fases dos “X-Men” dos últimos anos.
    O que o Meltzer e Morales nos mostram não é uma aventura estrelada por Superman, Batman, Arqueiro Verde ou pela Mulher-Maravilha, mas um suspense que nos revela mais sobre a intimidade de Clark Kent, Bruce Wayne, Ollie Queen, da Princesa Diana e de tantos outros que compõem a rica galeria de personagens da DC Comics, removendo-os de um pedestal e trazendo-os para junto da humanidade. Recomendado.

    Bom, a série é isso tudo e mais um pouco, eu li a primeira, mas quero comprar todos os exemplares, e ter bem guardados. Imagina voc?ê começar a ler o lado mais humano de super-humanos (Heróis), suas crises de consiência, o querer fazer por suas própias forças, e sua consiência não deixar, com tanto poder e ter que demostrar, traquilidade e esperança para os outros onde as vezes nem você mesmo as tem!!!

    Muito bom mesmo!!!
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

     
  2. Drukniko

    Drukniko Usuário

    A melhor parte é a surra que a LJA toma do Slade Wilson... simplismente sensacional!!!
     

Compartilhar