1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

E se os elfos não fossem para Aman?

Tópico em 'E Se...?' iniciado por Meneldur, 6 Jun 2010.

  1. Meneldur

    Meneldur We are infinite.

    Me desculpem se já existir um tópico desses, eu procurei e não achei.

    No texto
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    lemos o seguinte trecho:
    Pelo tom do texto de um modo geral podemos ver que o plano original de Eru era deixar os elfos na Terra-média, e que ele não parece ter gostado muito da ideia dos Valar de tirá-los de lá.

    Agora vamos ver um trecho do capítulo III do Silmarillion, Da chegada dos elfos e do cativeiro de Melkor:
    O que aconteceria se os elfos ficassem na Terra-média de acordo com o plano original de Eru, preparando a Terra para a vonda dos Homens? Que desgraças seriam evitadas? Como seria a guerra contra Melkor?
     
  2. Allënheisch

    Allënheisch Slavsia!

    Bem, se os elfos não tivessem ido á Aman, assim como queria Eru, certamente muitos deles teriam morrido ou caído nas falácias de Morgoth e se tornado servos do Inimigo (como de fato ocorreu com alguns).
    Porém, se os Eldar nunca tivessem ido á Aman, muita coisa poderia ter sido diferente, por exemplo, já que nenhum elfo teria visto as Luzes da Árvores, incluido os noldor, Fëanor nunca teria estado em Tirion e não teria feito as Silmarils, mudando drasticamente o curso das Eras.
    Mas, como Morgoth tinha ódio e invejava os Poderes, as criações e os Filhos de Eru; os eldar e os edain, seriam apenas mais um motivo para Melkor atacar os Valar, e a guerra seria inevitável, quer os elfos participassem dela ou não. Os Filhos, seriam apenas "mais um dente na engrenagem da Guerra".
    Há também a possibilidade de que, exatamente como os Edain (numenorianos), os Eldar que permanecessem na Terra-Média, ansiassem por ir atá Aman, uma vez que estariam acossados por Morgoth e pela guerra.
    Porém, como disse o próprio Eru, " Estes descobrirão que tudo o que fazem, no final, resulta em glória para minha obra",então, talvez, as coisas possam ter sequido o seu curso natural, quando tudo tenha ocorrido de fato da maneira que foi.
     
  3. Eruor

    Eruor Novamente um

    Independentemente dos caminhos que homens ou elfos tenham seguido, o final de sua jornada será como Eru determinou. Esta é uma analogia de Tolkien ao ditado cristão "Deus escreve certo por linhas tortas".

    No plano de Eru Melkor não era mau, não havia Aman para se defender deste mau e nem guerras entre os Valar, portanto, tudo o que se decorreu da revolta de Melkor é alheio à vontade de Eru, apesar de ter deixado sua obra mais bela, como é citado no Silmarillion.

    Provavelmente se os elfos não tivessem ido para Aman os Valar teriam voltado para a Terra Média e a guerra teria acontecido muito antes. Duvido que os Poderes teriam abandonado os filhos mais novos sob o terror de Morgoth.
     
    Última edição: 25 Jun 2010
  4. Meneldur

    Meneldur We are infinite.

    Mas Eru não pode (ou quer, é mais adequado) determinar nada. O que acontece são consequências dos atos dos indivíduos. Eru pode planejar, mas se os indivíduos não corresponderem ao "plano", Eru não vai forçá-los a fazer algo diferente para o plano dar certo.
     
  5. Finwë

    Finwë Alto Oficial de Erebor

    Eru não determinou isso. Quando Eru falou aos Ainur sobre os seus Filhos, Arda ainda estava incompleta e Morgoth ainda não havia mostrado a sua face. Foi somente após muita construção e destruição que Aman foi erguida e os Valar perceberam o quão seria perigoso para os Quendi permanecer nas Terras Mortais.

    Eru não criou a maldade em Melkor e nem determinou o futuro. Melkor descobriu a sua maldade sozinho e os acontecimentos que se enredaram foram construídos pela sua maldade e pelos que se opuseram a ela.
     
  6. Acho que poderiam cair nas mãos do "mau", além de morrerem também que seria praticamenbte um destino...
     
  7. Gerbur Forja-Quente

    Gerbur Forja-Quente Defensor do Povo de Durin

    Nossa pessoal, pensando nesse tópico fiz uma viagem muito louca que não ouso postar aqui, rs.

    Mas fico imaginando... e se além dos elfos não irem a Aman, Ungoliant vencesse Melkor. O que aconteceria? Não haveria orcs (ou haveria muito poucos), pois os elfos jamais seriam capturados por Melkor. Melkor jamais seria chamado de Morgoth. Fëanor jamais iria a Tirion e jamais faria as silmarils. Fëanor e Thingol poderiam ser grandes amigos... Homens, anões e elfos poderiam formar grandes amizades já que não haveriam silmarils para causar guerras... Sem orcs, dragões, guerras e inimizades... tudo aparentemente seria muito perfeito e chato. Graças aos valar os elfos foram a Aman e tudo ocorreu como ocorreu.

    Agora se Melkor vencesse Ungoliant mesmo, sabe-se lá Eru o que ocorreria. Talvez ele não seria derrotado nem pelos valar, mas por elfos, homens e anões mesmo, porque sempre me pareceu que esses três povos não só derrotaram sozinhos Melkor por causa das desavenças entre eles. Isso mostra que a maior força de Melkor não são orcs, dragões e balrogs, mas as mentiras que espalha, isso sim, destrói seus inimigos. Seria ele capaz de espalhar outras mentiras e criar outras desavenças entre os povos livres da Terra-Média? Se sim, que mentiras ou desavenças ele criaria? Sem as silmarils parece não haver intrigas.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  8. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Interessante ponto da malícia de Melkor. Eu arrisco dizer que se Ungoliant tivesse matado o corpo de Melkor na batalha pelas Silmarils a derrota dele seria temporária e ele criaria um outro corpo (como Sauron fez durante a queda de Númenor) e na sua volta ela passaria a ser vista por ele com uma malícia muito perigosa para ela e para o resto do mundo.

    Sobre a não ida dos elfos para Aman e sobre Melkor, o primeiro cenário, sem Melkor dentro dos círculos do mundo, os elfos teriam muito mais tempo para poder ensinar aos homens aquelas coisas que deveriam ter chegado até eles mas que pelos perigos nunca foram ensinadas. Eles estariam mais expostos aos homens e os Valar também estariam mais expostos aos filhos e os anões e Ents se beneficiariam muito dessas relações de proximidade.

    O enorme poder sub-criativo, usado pelos poderes na guerra contra Morgoth seria usado na construção de coisas e de histórias ainda mais magníficas pois os poderes também não eram perfeitos e muitas confusões ocorreriam até que todos compreendessem as intenções de Eru para o mundo e o explorassem completamente.

    A seguir haveria também um processo lento, em que as fronteiras de cada reino ficariam cada vez mais definidas, e cada um soubesse o quanto poderia interferir nos outros povos.

    No cenário número 2 Melkor estaria no mundo. Mas dessa vez, por uma razão ou outra os Valar não conseguiriam entrar em consenso para levar os elfos para um terra fortificada, nem Melkor prestaria tanta atenção aos filhos de Eru, dando pouca atenção àqueles que ele consideraria como fracas criaturas. Nesse cenário Os Valar se isolariam em guerras longínquas entre si, esquecidos bem mais rapidamente de cuidar das pessoas, com planos que cruzariam poucas vezes com a dos povos livres. Talvez até mesmo os elfos não teriam certeza da existência dos poderes, pois eles estariam pelos céus do universo lutando entre si e apenas por um acaso da sorte a guerra chegaria até aqui.

    Num outro cenário hipotético, os elfos receberiam embaixadores ocasionais dos Valar e Melkor enviaria ao meio dos povos livres seus próprios embaixadores malignos. Nesse cenário caótico o campo de batalha seria indireto no meio das pessoas e seria como no mangá de "Loddoss War" com muita intriga.
     

Compartilhar