1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Delírios Cotidianos - Bukowski adaptado por Matthias Schultheiss

Tópico em 'Quadrinhos' iniciado por Ronzi, 2 Mar 2009.

  1. Ronzi

    Ronzi Oh, Crap!

    Dando uma volta pela Livraria Cultura dei de cara com "Delírios Cotidianos", título que só havia ouvido falar em lendas urbanas, aquelas que dizem que um primo-irmão do amigo do sobrinho de terceiro grau de seu tio-avô viu num sebo no interior do Suriname num dia de chuva.

    "Delírios Cotidiano" traz para o mundo dos quadrinhos 8 contos escritos por Bukowski. Adaptados pelo quadrinista alemão Mathias Schultheiss, esses contos ganham uma nova dimensão narrativa, não apenas por causa da linguagem dos quadrinhos, que consegue condensar as idéias e dizer o indizível, mas também porque os desenhos de um autor conseguiram traduzir visualmente o que o outro colocou em seus textos.

    Os desenhos do Mathias Schultheiss são incríveis. Por que? Difícil explicar. Por que o céu é bonito? Porque é azul? Ele só é azul por causa do oxigênio. Mas, mesmo assim, o céu é bonito.

    O que o Schultheiss faz com a pena é teoricamente simples: ele traça contornos, e depois coloca várias camadas de detalhes. Hachuras, pontinhos, risquinhos, linhas que definem músculos, veias e pele. Seus riscos não delimitam os personagens em figuras chapadas e recortadas: esculpem pessoas vivas no papel, cheias de rugas, cabelo, pêlos, e todos os detalhes nojentos que fazem de uma pessoa uma pessoa. Ele não desenha ninguém bonito, ou sublime, ou suave: todo mundo parece sujo e vil, usado, amassado, gasto, cansado, pobre, amargurado, meio burro. Os lugares que sua pena descreve são duros, ásperos e humilhantes, sempre claros demais ou escuros demais, quentes demais ou frios demais. Como a vida real.
     
  2. Breno C.

    Breno C. Usuário

    Não li nem a HQ e nem os contos do Bukowski, mas só de ler essa sua resenha fique com vontade.
    Note que esse tópico tinha tudo para ser um artigo no blog do meia...
     
  3. Pips

    Pips Old School.

    Eu dei uma folheado e achei bem a cara do Bukowski. Pena que não dava pra ler, o pessoal da livraria não deixa. E os detalhes dos desenhos que o Ronzi falou são o que dão o aspecto das obras do Bukowski (ou pelo menos o que eu imaginava que seria).
     
  4. Ronzi

    Ronzi Oh, Crap!


    Pips, tem que ver se não é subliminar, pois os desenhos etão em grande parte dos livros da LP&M XD
     

Compartilhar