1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Conservadorismo no RPG

Tópico em 'RPG' iniciado por Arcanjo[SK], 13 Jul 2006.

  1. Arcanjo[SK]

    Arcanjo[SK] Spartan Supersoldier

    Aproveitando a idéia que tive no tópico sobre Falkenstein, resolvi criar um tópico sobre um tema estranho, mas aparentemente muito comum no RPG: op conservadorismo.

    Pra começar, o que seria isso?
    Bem, explicando, tirando do dicionário: "Estado de espírito daqueles que se opõem a inovações políticas, sociais, técnicas etc."
    Ou seja, o conservadorismo no rpg seriam aqueles jogares e mstres que se opõem a novos sistemas, novos cenários, novas edições... mas, me pegunto, porque?

    É engraçado, que a atual fase, a mentalidade do jogado do rpg, parece estar bem parecida com o das pessoas há muitas decadas atrás, recusando-se a adaptar ao mundo moderno. Assim como a socieade teve seu tempo mais conservador, a atual fase do rpg tb parece estar entrando nisso.
    As vezes os jogadores deixam de conhecer sistemas ou cenários bem interessantes (Falkenstein, Daemon, Opera, etc... não que eu goste de todos eles...).

    Porque? Porque o medo da novidade?
    Jogadores mais antigos (mais tempo de rpg) tendem a ser mais conservadores, enquanto jogadores mais novos (menos tempo de rpg) costumo ter uma "mente aberta" quando se trata de novos sistemas, novos cenários, novas regras, etc...

    Alguns as vezes não tempo mal para jogar seus jogos, quanto mais novos jogos, mas porque não tentar um dia? Outros não estão tão dispostos em gastar dinheiro com novos ceários ou sistemas, mas e o dinheiro que gastam comprando vários suplementos, que nem sempre são bons, de seu sistema habitual? Por que não, ao menos uma vez, arriscar-se a conhecer uma coisa nova??

    Talvez se fossemos mais mente aberta em relação a isso, talvez o rpg pudesse dar um passo mais a frente, podendo expandir seus horizontes, abrindo novas portas para novas idéias, novas "invenções". Há tantas coisas a serem descobertas!!

    E vcs? Costumam ser conservadores? Ou costumam aceitar de bom grado novas idéias??

    Vou-me agora, esperando a resposa de vcs!!!
    Abraços a todos!!!

    FUUUUUIIIIIIIII!!!!!!!!!!!
     
  2. Skywalker

    Skywalker Great Old One

    Bom, não é segredo pra ninguém a minha paixão pelo d20 system. Considerando que eu jogo há mais de 10 anos, trocar o AD&D pelo d20 pode-se dizer que foi uma mudança, uma evolução. Mas eu achei cara de pau da Wizards lançar o 3.5 pouco tempo depois de ter lançado o 3.0, e achei que muitas coisas mudaram pra pior, então boicotei e optei pelo Arcana Unearthed do Monte Cook. Não me arrependo nem um pouco, diga-se de passagem.

    O curioso é que, entre o Call of Cthulhu original e o d20, sou mais o original. Tem mais "clima", sabe?

    O World of Darkness também. Comprei o livro básico e dois suplementos e estou adorando. Não pretendo usá-lo para jogar com vampiros ou outros seres sobrenaturais, não gostei das novas histórias. Mas pra jogar coisas tipo caçadores caçados ele é excelente.

    GURPS eu não gosto, não gosto e não gosto. Tenho o mini GURPS e o GURPS Illuminati e odeio os dois. 3D&T não é sistema.

    Mas fora isso, é muito difícil ter um sistema que eu me recuse a conhecer e a jogar nem que seja uma one-shot.
     
  3. Dwarf_Rasdul

    Dwarf_Rasdul Wugen

    Bom, estou passando dos 12 aninhos de rpg e não me considero conservador, somente mais exigente do que quando comecei, pois com a experiência vem a habilidade de saber definir o que tem qualidade e o que é lixo. Posso me gabar de jogar quase todos os sistemas conhecidos (o próximo que quero aprender é o Coda) e alguns muuuito undergrounds, coisa que pessoas com menos de 5 anos de rpg não tem nem tempo nem experiência necessária. Também pendo para o d20...
    Já eu joguei muito gurps, e confessoq ue gosto do sistema, mas isto já é uma questão pessoal. Apoio, 3d&t não é sistema. E acrescento, Tormenta não é cenário.
     
  4. Skywalker

    Skywalker Great Old One

    Cara, o CODA é totalmente broken. Tu SEMPRE acerta. Sem falar na cópia mal feita do d20 system que ele é.
     
  5. Tabris

    Tabris Porta Chama do Ponente

    Ele é anterior ao d20 pelo que me lembro, tinha outro nome antes de ser ocmprado pela decipher.
    broken ele é mesmo, por isso eu uso house rules da net e acho ele o melhor sistema para oq ele faz, não acho D&D isso tudo como dizem n, mas é ´so minha opinião.

    conservadorismo existe sim, n to faladno que seja o caso de Skywalker masm uita gente SÓ JOGA d20 e etc, eu sou sempre aberto a ideias novas, pelo menos tento :P
    Mas digo uam coisa Daemon n é sistema, é umam istura de sistemas que n levou um processo pq o mercado brasileiro é pequeno demais para s emrpesas americanas c ligarem no q sai aqui.
     
  6. Uriel UmbraSire

    Uriel UmbraSire Usuário

    Sobre isso, sou narrador experiente e fiquei muito satisfeito com o sistem de RPGQuest, coisa que me surpreendeu porque eu e meu grupo somos conservadores em relação ao sistema sim !
     
  7. Dwarf_Rasdul

    Dwarf_Rasdul Wugen

    Quanto a d20 system, o d20 não é um sistema de conservadores, simplesmente porque é muito novo para ser levadoe m consideração. Já se fosse aDnD ou DnD 1nd daí sim seria conservador. Tem uma campanha de 2ª edição rolando aqui em Passo Fundo (RS) que já tem uns 5 anos. E eu tenho uma campanha de toon pparada que às vezes voltamos a jogar que data de 1997.
     
  8. KADU

    KADU Estão vendo esta caneta?

    Eu sou extremamente concervador. Faz anos que só jogo D20, aliás, mais especificamente D&D. Quando era mais novo no RPG arrisquei sistemas como Daemon (que me desculpem, é um fiasco) e Storyteller (mago, lobisomem e vampiro) mas a WW tratou tão mal o sistema e a ambientação que desisti, talvez eu me anime novamente com o novo Mundo das Trevas mas prefiro esperar lançarem mais suplementos pra ver a direção que isso vai tomar.
    No mais, estou satisfeito no D&D...gosto muito de fantasia medieval, o sitema é prático e meu tempo é curto, infelizmente essa velha premissa realmente me atrapalha a tentar novos sistemas.
     
  9. Sarcasmo

    Sarcasmo Funfamento


    O CODA do Sda é o melhor diga-se de passagem.

    Já tenho 10 anos de rpg e 8 de mestre. Ja joguei e mestrei os classicos ( menos gurps que não suporto e Daemon que não é rpg)

    Nessa lista inclui os classicos d20:

    AD&D 2 edição
    d&D 1, 2 e 3 edição ( sim eu tenho as 3 edições completas assim como os livros complementares)
    Ravenloft
    DragonLance
    Forgotten Helms
    3d&t ( não gostei)
    Star Wars
    Vampire Dark Age ( Masquaret, Sabá e Camarrilla)
    Lobisomem
    Sda COda (completo junto com os tabuleiros)

    Pra mim de todos que joguei, o que mais sinto saudades são AD&D 2 edição, Star Wars e Dragon Lance junto com Ravenloft.

    O que jogo atualmente a uns 3 anos é Sda CODA e não me arrependo. Lõgico que tem varias mudanças no sistema feita por mim, como botar um sistema de mira localizada entre outros, mas acho o melhor de todos
     
  10. Skywalker

    Skywalker Great Old One

    Mas o CODA do SdA é um d20 piorado... e falar que um sistema é bom e dizer que teve que fazer várias mudanças não dá, né?
     
  11. Sarcasmo

    Sarcasmo Funfamento

    Não acho que seja um d20 piorado. Ele tem semelhanças como d20 e com o CODA. Saiu uma misturada que no final ficou muito bom.

    As duas únicas mudanças que teve foi o sistema de guerras que é o mais perfeito que já vi e essa misturada entre CODA e D20 que foi o único que deu certo ( tirando lógico as adaptações de cada mestre)
     
  12. Ptah

    Ptah Usuário

    Experimentar sistemas novos é sempre bom, mas acho que nao adianta ficar testando "sistemas", se o que mais importa para uma boa aventura é o bom cenario, bons backgrounds. A meu ver a maioria dos sistemas nacionais tem o defeito de serem um livremente inspirados em outros jogos já existentes. Isso não atrai jogadores mais experientes porque é bater na mesma tecla.
     
  13. ShidoSan

    ShidoSan Traí o mov. vegetariano véio

    O grande problema de se testar novos sistemas são os jogadores, que as vezes não tem muito conhecimento sobre o RPG, e não conseguem aprender mais de um sistema. Pra vocês talvez seja fácil terem jogadores que saibam vários sistemas, e que sejam mais experientes, porém, aqui onde eu moro, neste fim de mundo chamado Distrito Federal, ainda mais quando vc não mora no Plano Piloto (pra quem não sabe, o Plano Piloto é Brasília Brasíli mesmo, onde tem o congresso e etc.) como eu, é muito difícil ahcar jogadores, que sequer saibam um sistema, então não dá pra fazer uma campanha que não seja no recreio da escola, mas daí depois de 3 dias acaba acabando o jogo. Fora da escola, eu já fiz uma campanha, mas também não deu certo, porque a maioria das pessoas que eu tinha encontrado como jogadores moravam no Plano, e então ficavam muito longe de mim, e só consegui que uma pessoa, que mora no mesmo condo mínio que eu viesse às sessões de jogo, então não tem como não ser conservador, porque embora eu goste e jogue WoD, D20, e outros sistemas, os jogadores certamente não os jogarão, porque para eles, o único RPG existente é o D&D...
    Além disso, existe o problema que eu sou bastante pobre (hehe) e os livros são bastante caros, então em geral, as pessoas só podem ter os livros de um sistema, ou ter de vários, mais incompletos, entã como é assim, eu prefiro comprar só os livros do meu sistema preferido, do que ter vários livros de sistemas que eu não gosto e nunca jogarei, daí, só dá pra jogar um único sistema...
     
  14. Sarcasmo

    Sarcasmo Funfamento

    Pra mim o maior problema é achar um mestre decente. Pelo menos aqui em Niteroi, eu já participei de varios grupos de rpg e no final eu sempre desisto pq o mestre é uma M. Agora eu simplesmente estou com o mesmo grupo de rpg a 4 anos e o maior problema é que eu já sei como os players vão reagir à dificuldades impostas.

    O que sinto tb falta é de players decentes que quebrem a antiga tradição que Rpg é só combate. Acho que o maior conservadorismo do rpg é essa falha na compreensão de distribuíção de XP. Por exemplo:

    Completar Objetivo 1000 de xp pra cada
    Objestivos secundários 250 a 500 de Xp
    Monstros : qnto mais matar mais Xp
    Interpretação: Quase nulo.

    No final, matar mais monstros é o lance pra aumentar de nivel mais rápido.
     
  15. Alpharaz

    Alpharaz Usuário

    Isso na sua mesa.
    Por aqui eu costumo fazer diferente.
    Agente valoriaza bastante a interpretação.
    Como agente se conhece, e sabe como cada um PODE interpretar, baseiamos o XP na interpretação, tirando porcentagens do XP de monstros e etc.
    Por Exemplo: Se você ganharia 1000 xp de monstros e etc, e você interpretou 70% do que você pode, você pode, você ganha 700 xp. Há raros casos, quando os jogadores estão realmente inspirados, que rola uns 110, 120%
    Prefiro assim, os jogadores acabam por valorizar bem mais a interpretação.
     
  16. Skywalker

    Skywalker Great Old One

    Como que vocês determinam o percentual de dedicação do jogador?
     
  17. Alpharaz

    Alpharaz Usuário

    Agente se conhece bastante, e desde quando começamos, um e outro entrou no grupo, sempre fomos quase sempre, o mesmo grupo, quase sempre mesma coisa.
    Agente normalmente sabe o quando cada um pode interpretar, cada um pode fazer, e tenta agir o mais imparcialmente possível. Cometemos injustiças às vezes, claro, mas isso é normal.

    Edit: Normalmente, quando alguém entra no grupo é alguém conhecido e tudo, e agente tenta ser justo, o que é impossível.
     
  18. Barlach

    Barlach Verde. E arqueiro

    Como no meu grupo o mestre não dá satisfação quanto aos XP que ele dá (a gente nem sabe quanto tem, ele avisa quando pode subir de nível), eu não sei como funciona...

    Mas com certeza entra muito satisfação, porque nos últimos dois níveis eu com certeza não lutei o suficiente pra subir de nível...

    Mas acho que o próximo nível eu vou poder subir de nível só com o XP "monstro", já que sozinho dei cabo de um devil (não tanto lutando, mas convenci ele de que era um servo fiel de Bane... o problema é que fui bem demais, e ele me marcou como um....)
     
  19. KADU

    KADU Estão vendo esta caneta?

    Eu também faço isso, jogador não tem que ficar se preocupando com XP. E não me apego muito a tabelas e fórmulas pra dar XP, as vezes avanço mais do que deveria e as vezes seguro um pouco devido a necessidade de equilibrio de nível da aventura. A história vem em primeiro lugar. E lembrem-se que existem inúmeras formas de se premiar um personagem que não só com XP, existem itens e principalemente situações "in-game" que podem estimular muito mais o jogador. Por exemplo, os jogadores do meu grupo voltaram em uma cidade em que passaram a muito tempo atrás, e se supreenderam com a estátua que fizeram na praça central, do grupo, em reconhecimento a sua ajuda heróica no passado.
     
  20. Armitage

    Armitage Usuário

    Quanto a premiar jogadores por interpretação, não acho justo, já que tem sempre um com dificuldade até pra "sorrir e falar ao mesmo tempo" (alguem lembra do cigano "Igor" daquela novela da Globo? rs ), por mais que se esforce e participe ativamente do jogo. Mas sempre demos bônus para aqueles que realmente "encarnavam" o personagem - porém sem fazer disso um requisito.
     
    Última edição por um moderador: 1 Ago 2006

Compartilhar