1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Como o RPG arruinou minha vida!

Tópico em 'RPG' iniciado por Erion Storm eyes, 5 Nov 2008.

  1. Erion Storm eyes

    Erion Storm eyes Usuário

    Leia e comente!

    Como o RPG arruinou minha vida.
    Já que é apenas isso que os preconceituosos aceitam como verdade, vamos lá. Contarei aqui em algumas linhas como esse jogo arruinou minha vida.
    - O RPG Arruinou meus Estudos:
    Antes de jogar RPG, eu estudava horas por dia, para conseguir notas como 5 e 6 na escola. Assistia as aulas de má vontade, e não encontrava motivações para permanecer estudando.
    Depois que comecei a jogar RPG, passei a me interessar bastante por Historia, Política, Geografia, Biologia, Física, Matemática, Química, Inglês, Literatura... passei a ler livros de historiadores e cientistas com gosto, me esforçando para aprender tudo. No jogo, queria sempre estar ciente das coisas, e por isso, parei de estudar com o intuito de passar de ano, e passei a estudar para me divertir. Li dezenas de livros para vestibular que os jovens de hoje torcem o nariz, estudei com gosto, e sabendo para que serviam, todas as matérias. Claro, parei de estudar para a escola por horas. Agora estudo para me divertir. Como resultado, passei nos melhores vestibulares do pais nas primeiras posições, e hoje sou um dos melhores alunos de meu curso.
    O RPG arruinou meus estudos. O jogo me fez pegar gosto por leitura e por aprender, algo inconcebível! Acho que eu deveria largar minhas notas altas e o jogo, e voltar a ficar intermináveis horas estudando sem vontade para tirar notas medíocres.
    - O RPG criou-me um problema com Álcool:
    Antes de jogar RPG, divertia-me saindo com os amigos, bebendo até cair nas boates, e recuperando o dinheiro de todas as festas em cerveja. Arriscava a vida dos outros dirigindo alcoolizado, e toda semana tinha um grande bafo. Saia de noite, e deixava meus pais aflitos por horas (ou dias), sem saber quando voltaria, e se eu estava bem. Depois que comecei a jogar RPG, passei a rejeitar o Álcool. É impossível jogar sem estar com a mente limpa e bem ativa, já que o jogo é um exercício de inteligência e imaginação. O jogo me ensinou que é possível se divertir e se socializar sem estar sob efeito de nenhum tipo de droga, nem mesmo algo inocente como o álcool. O RPG criou-me um problema com Álcool. Agora, eu não bebo, e acho que isto é um grande problema para a industria de bebidas. Um jovem consciente e inteligente não deveria ficar em casa sem causar preocupação aos pais, ou evitar dirigir alcoolizado, sem por em risco a vida das pessoas. Ele deveria se embebedar e sair por ai cometendo barbaridades.
    - O RPG arruinou minha religião:
    Antes de jogar RPG, eu odiava religião, e blasfemava como um jovem revoltado. Odiava qualquer tipo de cerimonia religiosa, e nem sequer tinha idéia do que era a bíblia. Ofendia bravamente todos os que acreditavam. Depois que comecei a jogar RPG, me interessei por religião, pois meus personagens favoritos em jogos eram padres. Passei a perguntar para pessoas entendidas no assunto, e acabei me sentido motivado a ler o livro sagrado, bem como assistir cerimonias religiosas para entender seu funcionamento. Nunca mais blasfemei, e agora me sinto uma pessoa mais culta. O RPG arruinou minha religião. É bem mais saudável para uma pessoa chegar em um templo gritando e blasfemando, do que entender, respeitar e até mesmo se interessar por seus credos. Obviamente, ter interesse por religião é algo profano, e eu deveria ter continuado a blasfemar livremente.
    - O RPG me mostrou a violência:
    Antes de jogar RPG, eu assistia todo o tipo de violência na TV, e achava normal. Fazia inclusive maldades infantis com animais, e brigava muito na escola, mesmo sem motivo. As vezes, discutia com as pessoas por nada. Depois que comecei a jogar RPG, passei a pensar mais nos fatos do dia a dia, e conclui o quão grave era a violência no mundo. O Jogo me mostrou uma diferença que a TV não conseguia - a da realidade para a ficção. Passei a fazer partes de movimentos pela paz, e hoje prefiro dialogar, mesmo que sendo ofendido e não compreendido, do que partir para a ignorância. Não assisto muitos filmes de ação, por considera-los sem historia, apenas uma pilha de sangue e mortes. O RPG me mostrou a violência. Com certeza, eu deveria ter ficado como tantos outros jovens, influenciado pela mídia, e quem sabe cometer algum crime? Ser pacifista e prezar pela vida é com certeza um defeito que este jogo me deu.
    - O RPG destruiu minha vida social:
    Antes de jogar RPG, eu ia em festas e encontros onde as pessoas humilhavam umas as outras, bêbadas e drogadas, fazendo um eterno teatro de falsidade. Muitas vezes, fazíamos coisas dignas de bandidos. Era aficionado por estar sempre na moda, beber mais que todos, ter o melhor carro, assistir todos os programas da TV, ir mal na escola, apostar rachas, e todo o tipo de coisa que jovens desmiolados fazem em suas vidas sociais. Tinha preconceito de tudo, e estava sempre pronto a humilhar alguém diferente, sem sequer tentar entende-lo. Depois que comecei a jogar RPG, passei a ver o quão infantil e idiota era meu antigo comportamento. Passei a encontrar-me com amigos mais saudáveis, não para beber e ficar, mas para conversar amigavelmente, aumentar meus horizontes, e me sentir menos enganado. Passei a conhecer as pessoas pelo que elas realmente são, e nunca mais tive preconceito com nada. Tenho uma vida social mais ativa e mais estável agora, com pessoas que pensam como eu e não tem intenções ruins.
    O RPG destruiu minha vida social. É indiscutível que as barbaridades sexualistas das festas, o consumo pesado de drogas e a pronta capacidade de humilhar alguém é algo totalmente necessário para a formação de um indivíduo integro. Pessoas que preferem encontrar os amigos em cinemas, livrarias ou restaurantes, ao invés de boates, clubes e botecos com certeza são a pior escoria da sociedade.

    Acho que o RPG contribui fortemente para fazer um adolescente padrão e revoltado se tornasse um adulto estudioso, amigável e aberto a novas idéias. Obviamente, isto é um grande problema. Como uma pessoa integra poderia ser útil no mundo de hoje? Bem, amigos, pela minha historia de vida, que acredito ser semelhante à de muitos de vocês, acredito que se o RPG foi responsável por isso, com certeza ele deva ser proibido. É claro, a menos que você não entenda ironia.
     
  2. Morgana Black

    Morgana Black Preciousss

    fantástico!
    nunca joguei RPG, mas super concordo com tudo o que foi dito aí no texto. Parabéns mesmo.
     
  3. TorUgo

    TorUgo a.k.a. Tortoruguito...

    Adorei!
    Realmente para muitas pessoas os jogos são muito mal compreendidos! São terríveis armas de violência e destruição de cérebros, quando, pelo contrário, a maioria (sim, a maioria, porque existem sem dúvida esse tipo de jogos!) é completamente o contrário!

    Eu desde pequeno que gosto de jogos de estratégia pelo simples facto de puxarem pela minha cabeça no sentido de criar estratégias de jogo! além de que me aumentava o gosto por história e mitologia...
    Quando me interessei por RPGs sem dúvida que aconteceu tudo o que aconteceu contigo, e continua a acontecer!...
    Infelizmente, para a sociedade actual, a ironia que tu mostraste é a que se aplica melhor!...

    Mas pronto! haverá sempre um "adulto estudioso, amigável e aberto a novas idéias" rejeitado pela sociedade!...

    ;D
     
  4. DiegoFerrite

    DiegoFerrite Usuário

    Nerd! Huahua, brincadeira, é bom mesmo esclarecer pros que tem preconceitos.
    Abs
     
  5. Alassë

    Alassë Pasteleira

    Esse texto não é seu, certo? Acho que devia ter mencionado a fonte. Eu vi o
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    na comunidade "Jogo RPG e não sou assassino" do orkut, de autoria de João Victor Cal ("
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    "), em 2005.

    É, de fato, um bom texto para divulgação dos benefícios do RPG de modo geral. Só que deve-se dar os créditos ao autor, sempre.
     
  6. eowathiel

    eowathiel dançando lambada com um

    Gostei do texto!
     
  7. Thalion

    Thalion Mas que puxa!

    Muito bom mesmo.

    Se o RPG fez isso tudo por você tá de parabéns cara :joinha:
     
  8. Soul Calibur

    Soul Calibur Novo no fórum

    Bravo!
    Perfeitamente coerente, concordo com você Erion Storm eyes
    Belo tópico :)
     
  9. Excluído015

    Excluído015 Excluído a Pedido

    Eu nunca joguei RPG, comecei a me interessar.
     
  10. Erion Storm eyes

    Erion Storm eyes Usuário

    :DCorreto cara amiga, me passaram em um e-mail mas não me informaram a fonte, foi por isso que eu não pude citar o autor. Eu achei fantástico e quis compartilhar. Desculpe não ter pesquisado para dar os merecidos créditos ao autor de tamanhas verdades.
     
  11. Calenardhon

    Calenardhon Cavalariço de Rohan

    :clap::clap::clap::clap:

    Fantástico. Coisas como essa me deixam quase dolorido de tanta vontade de jogar RPG de mesa, mas não posso por falta de amigos interessados e lojas que vendam artigos de RPG por perto.
     
  12. Elmarien

    Elmarien Mighty Mane Thorin

    Engraçado, eu já tinha lido esse texto, mas na revista DragonSlayer.

    Está de parabéns do mesmo jeito. O RPG também arruinou minha vida...
     
  13. Ravanoc

    Ravanoc The ring has been lost.

    Esse texto foi retirado da Dragão Brasil, não?
    Pois tinha algo em uma edição lá que possuia o mesmo título e significado e estrutura do texto.De qualquer modo, é só curiosidade.
    Abraços.
     
  14. servo de Eru

    servo de Eru Chuck Norris passa vergonha

    realmente o texto é muito bom.eu já tinha lido ele antes mas adorei este tópico


    sou viciado em D&D 3.0 e Vampiro A Máscara e Idade das Trevas
     
  15. Geraldo

    Geraldo Usuário

    Pessoal, nao vamos exagerar. Voces estao nao apenas sendo totalmente parciais como tao fanaticos quanto os imbecis que falam mau de quem joga RPG. E que estoria e essa de insinuar que nao posso jogar RPG e ser ateu tambem? O que tem uma coisa haver com a outra?
    Sem querer ofender, serio, voces cristaos persequem os ateus muito mais do que o contrario. E ser ateu nao e, necessariamente, ofender cristaos nem apenas pecar contra a castidade sem nenhum remorso. Apesar de que, eu concordo que a maioria e apenas por isso.
     
  16. Alassë

    Alassë Pasteleira

    Onde que vc viu essas insinuações nos posts? E mais ainda, onde o pessoal disse que era cristão e que persegue os ateus?
     
  17. Daewen

    Daewen Elener

    Adorei o texto, seja de quem for. Acho triste o preconceito que o pessoal que joga RPG sofre. Que mal tem andar sempre de preto e adorar falar o dia todo de Vampiros, Magos e Lobisomens? rsrsrs...Bricandeira. Tb tive meu tempo de RPG. Adorava passar tardes inteiras mergulhada nas aventuras do Vampiro: A Máscara. Pena que não tenho mais tempo. Trabalhando direto, dia corrido. Não rola. Mas o que importa é que o RPG tb mudou a minha vida...virei tão fã de História...que me formei nisso!
     
  18. Geraldo

    Geraldo Usuário

    - O RPG arruinou minha religião:
    Antes de jogar RPG, eu odiava religião, e blasfemava como um jovem revoltado. Odiava qualquer tipo de cerimonia religiosa, e nem sequer tinha idéia do que era a bíblia. Ofendia bravamente todos os que acreditavam. Depois que comecei a jogar RPG, me interessei por religião, pois meus personagens favoritos em jogos eram padres. Passei a perguntar para pessoas entendidas no assunto, e acabei me sentido motivado a ler o livro sagrado, bem como assistir cerimonias religiosas para entender seu funcionamento. Nunca mais blasfemei, e agora me sinto uma pessoa mais culta. O RPG arruinou minha religião. É bem mais saudável para uma pessoa chegar em um templo gritando e blasfemando, do que entender, respeitar e até mesmo se interessar por seus credos. Obviamente, ter interesse por religião é algo profano, e eu deveria ter continuado a blasfemar livremente.

    Ninquem disse de modo explicito. Mas, acho ate desnecessario dizer que ateus "blasfemam" e isso do nosso ponto de vista e benefico.

    Nao roubaras! Morra de fome, mas nunca roube. Mesmo que seja de corruptos ou outros ladroes. Gente, isso e cruel!
    Nao mataras! Nunca mate. Mesmo que estrupem e matem todas as pessoas que voce gosta deixando sua vida sem nenhum sentido, nao mate.

    Alquem ai acha mesmo isso correto? Logico que isso e blasfemia. Preciso blasfemar mais?:think:
     
  19. JPHanke

    JPHanke Usuário

    Gostei muito do texto! É um ótimo texto para se mostrar àqueles que têm preconceito de RPG sendo que nem sabem direito o que este jogo é de fato.
     
  20. Fuinithil Draug

    Fuinithil Draug Astrônomo amador

    Muito legal!
    Um ótimo texto para aqueles preconceituosos que acham que jogador de RPG é assassino.
     

Compartilhar