• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

"Cidade" que fala sindarin?

Eriadan

Usuário
Usuário Premium
Ouvi dizer isso há algum tempo, mas não encontrei nada a respeito. Existe de fato uma cidade, povoado, qualquer coisa (em algum lugar do mundo que não lembro) que tem como língua corrente uma língua élfica (acho que é o sindarin, mas pode ser quenya)? Quem souber me dizer o nome - se é que existe mesmo - e outras informações, eu agradeço!
 

Tilion

Administrador
Fake.

Não tem como ser fluente em qualquer língua criada por Tolkien, ainda mais Sindarin.

O que quer que eles falem nessa cidade, não é élfico tolkieniano.
 

Eriadan

Usuário
Usuário Premium
Fake.

Não tem como ser fluente em qualquer língua criada por Tolkien, ainda mais Sindarin.

O que quer que eles falem nessa cidade, não é élfico tolkieniano.
Talvez não fosse uso fluente, mas pelo menos de muitas expressões da língua, suficiente para virar reportagem. Não me lembro onde li, mas não foi em qualquer lugar sem crédito: um site especializado, ou uma revista.
 

deurost

Usuário
o mais próximo disso que eu ouvido falar foi um escola no Centro da Inglaterra, que tem como matéria opcional um curso de Sindarin. O curso tem como objetivo atingir alunos que tenham dificuldade de aprendizagem, ao aprender um idioma complicado, estes alunos passarião a ter mais confiança própia.
 

Eriadan

Usuário
Usuário Premium
"Especializado" como a Superinteressante, que publicou matéria com dados absurdos sobre falantes de línguas artificiais?
Quando eu digo especializado me refiro em Tolkien. Mas é capaz de eu ter lido na Superinteressante mesmo, ou possivelmente naquela edição especial do Mundo Estranho. Mas, salvo engano, essa teve o Imrahil envolvido, então não creio que tivesse algum erro grotesco.

deurost disse:
o mais próximo disso que eu ouvido falar foi um escola no Centro da Inglaterra, que tem como matéria opcional um curso de Sindarin. O curso tem como objetivo atingir alunos que tenham dificuldade de aprendizagem, ao aprender um idioma complicado, estes alunos passarião a ter mais confiança própia.
Interessante, mas o que eu ouvi/li foi sobre uma cidade, povoado, uma comunidade que seja, que fazia uso corrente de uma língua élfica. Se bem que já estou sendo levado a pensar que podia ser só um grupo qualquer mesmo, e eu supervalorizei a informação em minha cabeça...
 
Última edição:

Morfindel Werwulf Rúnarmo

Geofísico entende de terremoto
o mais próximo disso que eu ouvido falar foi um escola no Centro da Inglaterra, que tem como matéria opcional um curso de Sindarin. O curso tem como objetivo atingir alunos que tenham dificuldade de aprendizagem, ao aprender um idioma complicado, estes alunos passarião a ter mais confiança própia.
Se não aprendem um idioma fácil, vão aprender um complicado? E o sindarin comparado com o Quenya é simples, e como já disseram, não há como ser fluente numa língua que não está completa.
 

Luna Eldarion

Usuário
É, ja caí numa dessas quando descobri o mundo Tolkien e me apaixonei cegamente por ele...vi algo assim num site, e era bem isso, uma cidade que era fluente em elfico mas so o usava em cerimonias e tal, como o alemao é usado no RS...mas era caô, e me decepcionei tristemente =/
 

Arringa Hrívë

Hobbit entusiasta da vida...
Usuário Premium
Pode até ser que tenha, como disse Luna, logo acima, onde usam para cerimonias, mas ainda assim acho dificil, por ser tratar de um idioma limitado. É claro que não duvido, pode sim ter um cidade louca e totalmente fã que tenha aderido a este idioma, mas nunca li nada sobre esse fato, e superinteressante nunca é totalmente confiável.
 

Marcos Tadeu

dos Foldes Ocidentais
Considerando que os materiais que foram escritos pelo Professor sobre seus idiomas nunca foram publicados, acho que seria simplesmente impossível que alguém consiga falar o idioma fluentemente, pois não existe uma base para a pessoa seguir e aprender, a maioria dos cursos de Sindarin que se vê pela internet foram feitos a partir dos pensamentos dos autores dos cursos e baseadas nos diversos idiomas que foram utilizados por Tolkien como base de inspiração para a criação dos idiomas principais do Legendarium, logo não são textos que podemos seguir a risca.
Grande abraço a todos e boa noite o/
 

Tilion

Administrador
Considerando que os materiais que foram escritos pelo Professor sobre seus idiomas nunca foram publicados
Foram e continuam sendo publicados periodicamente nos jornais linguísticos Vinyar Tengwar e Parma Eldalamberon, cujas equipes editorais receberam diretamente do Christopher Tolkien cópias dos manuscritos linguísticos do Tolkien pai, para que editassem e publicassem.

a maioria dos cursos de Sindarin que se vê pela internet foram feitos a partir dos pensamentos dos autores dos cursos e baseadas nos diversos idiomas que foram utilizados por Tolkien como base de inspiração para a criação dos idiomas principais do Legendarium, logo não são textos que podemos seguir a risca.
Afirmação falsa, visto que esses cursos usam justamente o material linguístico de Tolkien como base, publicado nos livros e nos jornais mencionados acima, como o Curso de Quenya de Helge Fauskanger e o Curso de Sindarin de Thorsten Renk.
 

Marcos Tadeu

dos Foldes Ocidentais
Foram e continuam sendo publicados periodicamente nos jornais linguísticos Vinyar Tengwar e Parma Eldalamberon, cujas equipes editorais receberam diretamente do Christopher Tolkien cópias dos manuscritos linguísticos do Tolkien pai, para que editassem e publicassem.
Não sabia sobre esses manuscritos, achei que nunca tinham sido publicados os textos do próprio Tolkien sobre seus idiomas, lembro de ter lido na introdução do Curso de Quenya que o autor se baseava apenas em seus conhecimentos nos livros já publicados (nesse caso pelo que tinha entendido na época ele se referia aos 3 volumes do Senhor dos Anéis e ao Silmarillion, e nos idiomas que foram usadas como base.

Afirmação falsa, visto que esses cursos usam justamente o material linguístico de Tolkien como base, publicado nos livros e nos jornais mencionados acima, como o Curso de Quenya de Helge Fauskanger e o Curso de Sindarin de Thorsten Renk.
Minhas desculpas novamente Tilion, não sabia de tais manuscritos, na próxima vez vou fazer uma pesquisa mais ampla antes de postar alguma coisa o/
Grande abraço e boa noite
 
Última edição:

Valinor 2020

Total arrecadado
R$1.495,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo