• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Belegaer

Haran

ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ
Olá,

Qual é a origem das águas do Belegaer? Elas já existiam antes da entrada dos valar em Arda? Foram "feitas" (?) por Ulmo e cia? Vieram da queda de Illuin?

É isso.
 

TorUgo

a.k.a. Tortoruguito...
Bem, no Silma é dito que Ulmo era quem melhor cantava no Ainulindalë e criou tais melodias que delas foi criada a água, aquela substância tão "estranha" que se misturava com o ar criando nuvens, que congelava criando o gelo, que corria pelos leitos dos rios e se misturava com todos os aspectos da natureza que a envolviam!

Sendo assim, creio que Ulmo criou toda a água do Belegaer no Ainulindalë e tal como na Terra, a quantidade de água é sempre a mesma, a sua pureza é que varia! :)

;D
 

Haran

ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ
Mas será que o canto de Ulmo foi tornado concreto por ele mesmo, ou já existia quando ele lá chegou?

Estou lendo o Ambarkanta, que é uma versão mais antiga do mito, e aparentemente o mar e a terra já existiam - seriam a base de Arda.

Ambarkanta disse:
Ora, é dito que os Valar, entrando no Mundo, desceram primeiro sobre a Terra-média no seu centro, exceto Melko, que desceu no Norte distante. Mas os Valar pegaram uma porção de terra e criaram uma ilha, consagrando-a, e a colocaram no Mar Ocidental e permaneceram nela, enquanto estavam ocupados na exploração e na primeira disposição do Mundo.

A Terra-Média já tinha aqui uma estrutura básica (eles vão até o "centro") e eles "pegam uma porção de Terra". Mas, agora vejo, pode-se ser que eles criaram a terra e depois pegaram, embora não é dito.

[quote="O Silmarillion - Capítulo I: Ainulindalë]Mas quando os Valar entraram em Eä, a princípio ficaram assustados e desnorteados, pois era
como se nada ainda estivesse feito daquilo que haviam contemplado na Visão; tudo estava a
ponto de começar, ainda sem forma, e a escuridão era total. Pois a Grande Música não havia
sido senão a expansão e o florescer do pensamento nas Mansões Eternas, sendo a Visão apenas
um prenúncio; mas agora eles haviam entrado no início dos Tempos, e perceberam que o
Mundo havia sido apenas prefigurado e prenunciado; e que eles deveriam concretizá-la. Assim
teve início sua enorme labuta em espaços imensos e inexplorados, e em eras incontáveis e
esquecidas, até que nas Profundezas do Tempo e no meio das vastas mansões de Eä, veio a
surgir à hora e o lugar em que foi criada a habitação dos Filhos de Ilúvatar. E, nessa obra, a
parte principal coube a Manwë, Aulë e Ulm
o; mas Melkor também estava ali desde o início e
interferia em tudo o que era feito, transformando-o, se conseguisse, de modo que satisfizesse
seus próprios desejos e objetivos; e ele acendia enormes fogueiras.[/quote]

Já aqui fica claro que nada havia - só espaço e tempo, cerne de Eä. Até Ekkaia, as Muralhas, tudo. Me parece uma visão mais coerente e tardia.


-


Porém, quanto a origem de Belegaer, há umas versões:

Em Ambarkanta, o cenário inicial era três contientes (Aman, Terra-Média e Terra do Sol) e dois mares, onde, no continente central criou-se as duas lâmpadas. A ilha Almaren fica no mar ocidental. Após as duas lâmpadas, surgem Helcar e Ringol (mais natural do que surgir Belegaer, que é grande pra caramba) e Almaren "é abandonada". Os valar partem para o Oeste, e empurram a Terra-Média para o leste, aumentando Belegaer e fazendo surgir montanhas (simétricas: montanhas azuis, vermelhas, amarelas, cinzentas). Essa atitude de empurrar soa estranha, visto que eles deviam protegê-la. Até aqui a simetria ainda existe, só vai se perder, creio, após a invasão de Utumno.

Um dos primeiros mapas de "O Atlas da Terra Média" apresenta a terra primordial apenas com um lago no centro, o Grande Lago, com a ilha Almaren, e as lâmpadas ao norte e ao sul. Após a queda das lâmpadas, surgem os mares de Helcar e Ringol, no local onde haviam as lâmpadas (em Ambarkanta, o pilar delas era proveniente de gelo), o lago central desaparece e surgem Belegaer (grande mar a oeste) e o Mar do Leste. As montanhas simétricas continuam existindo.

Em O Silmarillion:

[quote="O Silmarillion - Capítulo I: Ainulindalë]Quando as enormes colunas desmoronaram,
terras fenderam-se e mares elevaram-se em turbulência. E, quando as lamparinas foram
derrubadas, labaredas destruidoras se derramaram pela Terra. E a forma de Arda, além da
simetria de suas águas e de suas terras, foi desfigurada naquele momento, de modo tal que os
primeiros projetos dos Valar nunca mais foram restaurados.[/quote]

Aqui a simetria não existe já na queda das duas lâmpadas.

Enfim, é possível conciliar as três visões? Teria o Belegaer e o Mar do Leste (Atlântico e Pacífico/Índico) surgido com a queda das lâmpadas, conforme diz o Atlas? O Atlas diz que sim, Ambar diz que não, O Silmarillion nada fala. Por outro lado, a simetria perde-se no Silma no episódio das Lâmpadas, em Ambarkanta e no Atlas não.


-

Bem, e o que se deu com a ilha dos valar? Ela não viria a tornar-se Tol Eressëa, viria? Li isso em algum lugar.
 
Última edição:

Veänis

Lempe ou Sleestak?
Acho que com a queda de Illuin formou-se outro lugar com água, o lugar não foi criado por Ulmo, mas, talvez, a água que para lá correu era!
 

Valinor 2021

Total arrecadado
R$200,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo