• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

A complexidade de um feitiço

Eriadan

Well-Known Member
O que poderia ser necessário para um feitiço, além do pensamento, da verbalização e do movimento com a varinha?
Já lhes ocorreu que, para render material para tantas aulas e níveis de dificuldade, deve haver algo mais envolvido na produção dos feitiços? O que vocês imaginam que poderia ser? Ou seriam só mesmo tipos e níveis de pensamentos ou movimentos mais elaborados?
Rowling se esquivava um pouco disso, sempre deixando vago o conteúdo das aulas e dos deveres de casa de matérias como Feitiços e Transfigurações. Quando detalhava algum, era sempre uma combinação de palavras com um gesto (como o Vingardium Leviosa) ou com um pensamento específico (como o Expecto Patronum e o Ridikkulus), ou apenas um grande esforço mental (como a Aparatação). No mais, fica implícito que para a maioria as meras palavras não fariam o truque, mas não se entram nos detalhes.
Alguém sabe ou consegue imaginar uma descrição de feitiço digna de valer uma hora/aula de um professor de Hogwarts, ou que renda uma redação de duas noites concentradas na biblioteca?
Só pra gente viajar mesmo.
 
Olha, a única explicação que me pareceu interessante para explicar essa coisa toda não vem de Harry Potter, mas de Eragon rs

Em Eragon, a magia era moldada pela mente do mago, então era possível fazer magia sem dizer nada, nem pensar em palavras, apenas moldando o mundo conforme a sua imaginação, isso para aqueles dotados de poder magico.
Em Eragon, a língua usada na magia foi criada para evitar os desastres que lapsos de concentração ao usar magia podiam gerar.

Em harry potter, muito está implícito e pouco ou nada realmente explicado. Sabemos que feitiços podem ser feitos sem palavras ou até sem varinha, embora seja extremamente mais difícil fazer alguma coisa ou controlar o que se faz.

Então eu vou especular que a magia em si funcione indistinta das palavras ou gestos, a principio, mas que a varinha canaliza o poder do bruxo, e que as palavras e gestos servem para ajudar a mente a concentrar no que se quer obter da magia.

Um bruxo que conseguisse imaginar e concentrar no que quer com maestria, poderia até sem feitiços ou com pouco ou nenhum movimento, realizar as magias que se propõe, mas bruxos que conseguem tal coisa seriam extremamente raros.
 

Valinor 2023

Total arrecadado
R$2.404,79
Termina em:
Back
Topo