• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

"À Cidade" ganha de Livro do Ano; conheça os vencedores do Prêmio Jabuti 2018

Fúria da cidade

ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ
Usuário Premium

Capa do livro "À Cidade", que venceu o Jabuti 2018 de Livro do Ano Imagem: Divulgação

O Prêmio Jabuti, entregue pela Câmara Brasileira do Livro, chegou em 2018 à sua 60ª edição com algumas mudanças para deixá-lo mais dinâmico. Nesta quinta-feira (8), em uma cerimônia no Auditório Ibirapuera, em São Paulo, a CBL revelou os 18 vencedores do ano, além do Livro do Ano.

A obra independente "À Cidade", de Mailson Furtado Viana, foi a grande vencedora da noite, levando o Jabuti de Livro do Ano. Além do troféu, ele vai levar para casa R$ 100 mil reais. “Sou do interior do Ceará e minha cidade tem menos de 20 mil habitantes. Este foi um livro feito à mão, totalmente independente. Até o desenho da capa é meu. É uma obra que narra o meu lugar, uma cidade que nasceu há menos de 50 anos. E agora eu estou com esse Jabuti na mão", disse Mailson.

Seu livro de poesia apresenta uma visão de uma pequena cidade do sertão e suas mudanças. A obra é intercalada por elementos geográficos, históricos, sociológicos, políticos e folclóricos.

“Sou de um estado onde praticamente todos os meus amigos pagam para se publicar. Essa indicação e esse prêmio abrem essa janela para o mercado, e autores de grande qualidade não publicam mais porque não têm espaço e precisam se bancar. Esse prêmio é nosso. Não é meu”.

Um dos premiados mais aplaudidos foi Marcelo D'Salete, autor do quadrinho “Angola Janga”, sobre o Quilombo dos Palmares, que também era chamado de Angola Janga (pequena Angola). O romance gráfico foi feito após 11 anos de pesquisas e conta a história do quilombo pelo ponto de vista de seus habitantes.


Capa da HQ "Angola Janga" Imagem: Reprodução
Na categoria romance, uma mais aguardadas da noite, o vencedor foi “O Clube Dos Jardineiros de Fumaça", de Carol Bensimon, que fala sobre uma região dos Estados Unidos que concentra a maior produção de maconha do país. É nesta região onde um jovem professor brasileiro decide recomeçar a vida.
A categoria Biografias também foi uma das mais aguardadas, que teve entre seus indicados Jô Soares e Artur Xexéo. O livro premiado foi "Roquette-Pinto: o Corpo a Corpo com o Brasil", de Claudio Bojunga.

O autor Fernando Gabeira, que ganhou o prêmio de melhor livro na categoria Humanidades, por "Democracia Tropical”, recebeu algumas vaias esparsas de parte do público. Gabeira, no entanto, não ouviu as vaias, já que não compareceu ao prêmio nem enviou nenhum representante para receber seu Jabuti.

O ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, foi representado na cerimônia por Douglas Capela, da secretaria de economia criativa, que elogiou a criação da categoria Formação de Novos Leitores" na premiação deste ano, e destacou a importância que este prêmio tem para incentivar a leitura no país.

A cerimônia, que contou com a apresentação de Serginho Groisman, foi mais curta do que a do ano passado, com aproximadamente 1h30, após uma reformulação feita pela CBL para deixá-la mais dinâmica. Os organizadores, inclusive, passaram um vídeo dos ex-presidentes da CBL, em que eles se desculparam pelas longas cerimônias do passado.

Ao final da entrega dos prêmios, a CBL homenageou o poeta amazonense Thiago de Mello, de 92 anos, como personalidade literário do ano. Thiago não pode comparecer à premiação por causa da idade, mas seu filho subiu ao palco onde o homenageou. “As palavras têm muito dons e poderes e podem nos transformar, como pessoas iluminando nosso mundo interior. Mais que tudo, as palavras têm a capacidade de deixar gravada para sempre na pele do tempo. Meu pai se entrega por inteiro em tudo que faz e em tudo que escreve", disse seu filho.

Veja abaixo os vencedores do Prêmio Jabuti 2018.


Livro do Ano

"À Cidade", de Mailson Furtado Viana | Editora(s): Autor Independente.

-- Literatura


Conto
: "Enfim, Imperatriz", de Maria Fernanda Elias Maglio | Editora(s): Editora Patuá.
Crônica: "O Poeta e Outras Crônicas de Literatura e Vida", de Rubem Braga, André Seffrin e Gustavo Henrique Tuna | Editora(s): Global Editora.
Histórias em Quadrinhos: "Angola Janga", de Marcelo D'Salete | Editora(s): Veneta.
Infantil e Juvenil: "O Brasil dos Dinossauros", de Luiz Eduardo Anelli e Rodolfo Nogueira | Editora(s): Marte Cultura e Educação.
Poesia: "À Cidade", de Mailson Furtado Viana | Editora(s): Autor Independente.
Romance: "O Clube dos Jardineiros de Fumaça", de Carol Bensimon | Editora(s): Companhia das Letras.
Tradução: Empate: "O Macaco e a Essência", tradução de Fábio Bonillo | Editora(s): Biblioteca Azul; "Poemas", tradução de Geraldo Holanda Cavalcanti | Editora(s): Editora da Universidade de São Paulo.

-- Ensaios


Artes
: "Imaginai! O teatro de Gabriel Villela", de Dib Carneiro Neto e Rodrigo Louçana Audi | Editora(s): Edições Sesc São Paulo.
Biografia: "Roquette-Pinto: O Corpo a Corpo com o Brasil", de Claudio Bojunga | Editora(s): Casa da Palavra.
Ciência: "As Maravilhosas Utilidades da Geometria: da Pré-história à Era Espacial", de Adalberto Ramon Valderrama Gerbasi | Editora(s): PUCPRESS.
Economia Criativa: "Design de Capas do Livro Didático: a Editora Ática nos Anos 1970 e 1980", de Didier Dias de Moraes | Editora(s): Editora da Universidade de São Paulo e Com-Arte.
Humanidades: "Democracia Tropical", de Fernando Gabeira | Editora(s): Estação Brasil.

--- Livro

Capa: "O Corego: Texto Anônimo do Século XVII sobre a Arte da Encenação", da capista Carla Fernanda Fontana | Editora(s): Editora da Universidade de São Paulo
Ilustração: "Os Trabalhos da Mão", do ilustrador Nelson Cruz | Editora(s): Editora Positivo
Impressão: "Bruno Dunley", responsabilidade de Ipsis Gráfica e Editora | Editora(s): Associação para o Patronato Contemporâneo
Projeto Gráfico: "Conflitos: fotografia e violência política no Brasil - 1889-1964", responsabilidade de Luciana Facchini | Editora(s): Instituto Moreira Salles

--- Inovação

Formação de Novos Leitores: "Psicanálise e Literatura - Freud e os Clássicos", de Ingrid Vorsatz.
Livro Brasileiro Publicado no Exterior: "Fim", de Fernanda Torres | Editora(s): Companhia das Letras / Restless Books.

https://entretenimento.uol.com.br/n.../lista-dos-vencedores-do-60-premio-jabuti.htm
 

Giuseppe

Eternamente Humano
Gostei da capa de "À Cidade"! O livro parece ser muito interessante.
“Sou de um estado onde praticamente todos os meus amigos pagam para se publicar. Essa indicação e esse prêmio abrem essa janela para o mercado, e autores de grande qualidade não publicam mais porque não têm espaço e precisam se bancar. Esse prêmio é nosso. Não é meu”.
Verdade verdadeira.
 
Última edição:

Valinor 2020

Total arrecadado
R$1.920,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo