• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Notícias Prêmio São Paulo de Literatura inabilita inscrições de todos os autores da Companhia das Letras

Béla van Tesma

Nhom nhom nhom
Colaborador

Prêmio São Paulo de Literatura inabilita inscrições de todos os autores da Companhia das Letras​

Segundo Diário Oficial, editora não enviou à Secretaria de Cultura os exemplares exigidos pelo edital​

O Prêmio São Paulo de Literatura inabilitou as inscrições de todos os livros da Companhia das Letras. A informação foi publicada no Diário Oficial do Estado de São Paulo nesta segunda-feira (24). De acordo com o DO, a editora não enviou à Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado os 10 exemplares exigidos pelo edital para a confirmação da inscrição. Também não teriam sido remetidas cópias impressas da ficha de inscrição e do comprovante de inscrição on-line.

Por isso, 28 autores da casa não devem concorrer ao prêmio. Entre eles, estão Carol Bensimon, Geovani Martins, Jarid Arraes, Sérgio Rodrigues, Eliana Alves Cruz, Jorge Furtado, Ricardo Lísias e Lázaro Ramos. Outras editoras, como Record, Rocco, DBA e Dublinense também tiveram inscrições inabilitadas por erros no processo de inscrição.

O Prêmio São Paulo de Literatura é o troféu literário que mais paga no país. Os vencedores das categorias Melhor Romance e Melhor Romance de Estreia levam R$ 200 mil cada um. No ano passado, os ganhadores foram Antonio Xerxenesky ("Uma tristeza infinita") e Rita Carelli ("Terrapreta").

O edital do prêmio afirma que não cabe recurso. No entanto, em nota enviada originalmente ao jornal O Estado de S. Paulo, a editora disse que "por justiça aos nossos autores e ao nosso trabalho editorial, vamos fazer o possível para que um erro humano não prejudique as 28 inscrições da Companhia das Letras e que a decisão seja revista".​

Confira os livros da Companhia das Letras inabilitados​

  • "1002 fantasmas", de Heloisa Prieto
  • "A árvore inexplicável", de Carol Chiovatto
  • "A vida futura", de Sérgio Rodrigues
  • "As aventuras de Lucas Camacho Fernandez", de Jorge Furtado
  • "Corpo desfeito", de Jarid Arraes
  • "Dia um", de Thiago Camelo
  • "Diorama", de Carol Bensimon
  • "Do começo ao fim", de Marcelo Rubens Paiva
  • "Humanos exemplares", de Juliana Leite
  • "Inventário do Azul", de João Anzanello Carrascoza
  • "Moeda vencida", de Francisco J. C. Dantas
  • "Motivos e razões para matar e morrer", de Reginaldo Prandi
  • "Movimento 78", de Flavio Izhaki
  • "O antigo do futuro", de Luiz Ruffato
  • "O livro dos mortos", de Lourenço Mutarelli
  • "O manto da noite", de Carola Saavedra
  • "O último endereço de Eça de Queiroz", de Miguel Sanchez Neto
  • "Os coadjuvantes", de Clara Drummond
  • "Os perigos do imperador", de Ruy Castro
  • "Peixe estranho", de Leonardo Brasiliense
  • "Romance real", de Clara Alves
  • "Solitária", de Eliana Alves Cruz
  • "Um álbum para Lady Laet", de José Luiz Passos
  • "Um passo de cada vez", de Iris Figueiredo
  • "Uma dor perfeita", de Ricardo Lísias
  • "Via Ápia", de Geovani Martins
  • "Vinco", de Manoela Sawitzki
  • "Você não é invisível", de Lázaro Ramos

:dente:
 
Onda de ressentimentos e sugestões para os editais: a repercussão do erro da Companhia das Letras no Prêmio São Paulo

 

Valinor 2023

Total arrecadado
R$2.404,79
Termina em:
Back
Topo