1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Notícias Torcida anti-Argentina dá tom a arenas olímpicas e termina até em violência

Tópico em 'Esportes' iniciado por Fúria da cidade, 9 Ago 2016.

  1. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Clima hostil, vaias, insultos, referências ao futebol e até troca de socos. Os primeiros dias da Olimpíada do Rio de Janeiro têm feito acirrar a rivalidade entre Brasil e Argentina e criar um sentimento de "anti-argentinismo", não importa qual seja a modalidade em disputa e a arena.

    E tampouco importa se é um embate direto entre os dois países. Tem argentino em ação, a lógica é uma só. Torcida contra.

    Foi assim em duelo entre Argentina e Dinamarca pelo handebol masculino que terminou com derrota dos sul-americanos por 25 a 19, no domingo.

    Os brasileiros torceram muito contra a Argentina. Os argentinos ameaçavam cantar a musiquinha que virou hit na Copa do Mundo: "Decime qué se siente". E os brasileiros abafavam com vaias, e retrucavam: "Mil gols, mil gols, mil gols, só Pelé, so Pelé, Maradona cheirador".

    "Nem deu tempo de pensar, veio automaticamente, foi mais uma reação. Na hora em que comecei a ouvir aquela música, comecei a cantar a música do Pelé. Ninguém merece esses nossos hermanitos", afirmou o paulista Maurício Andrade, que contou que na Copa do Mundo foi a um jogo apenas para torcer contra a Argentina.

    Na vitória da seleção argentina de basquete masculino sobre a Nigéria por 94 a 66 a tônica foi a mesma e
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    , maiores astros do time.

    "É uma besteira. Que apoiem a sua equipe e já está. Quando jogue o Brasil, que a torcida torça para o Brasil, e a torcida da Argentina torça para a Argentina. O resto me parece tudo fora de lugar", disse Scola.
    Os mesmos tipos de cânticos se repetiram na vitória do argentino Julio Peralta sobre o alemão David Graf no torneio de boxe.

    A rivalidade, apesar de folclórica e pacífica na maior parte do tempo, teve também
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    . Na partida de tênis entre Juan Martín del Potro e o português João Sousa houve troca de socos entre um brasileiro e um argentino e a Força Nacional de Segurança precisou retirar ambos do estádio. Antes, diversos gritos de "maricón" foram ouvidos contra o tenista argentino.

    "Espero que este tipo de incidente não volte a acontecer, porque aqui tem de se desfrutar do jogo. Isso não é futebol", disse Del Potro.

    O clima que está quente pode ficar ainda mais nos próximos dias com a disputa de partidas decisivas envolvendo os dois países em fases mais agudas de competição.

    No dia 13, por exemplo, Brasil e Argentina se enfrentam pelo basquete masculino em duelo que poderá ser decisivo para uma vaga nas quartas de final.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    ~------------------------------------------------------------

    Rivalidade sendo levada ao extremo como nunca se viu.
     

Compartilhar