1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Sobre as "marmotas" de Sauron

Tópico em 'J.R.R. Tolkien e suas Obras (Diga Amigo e Entre!)' iniciado por Lindoriel, 26 Mar 2015.

  1. Lindoriel

    Lindoriel Saurita Catita

    Só um adendo: "marmota" é uma gíria muito usada para pais/mães de santo, feiticeiros, cartomantes e etc que fazem trabalhos falsos sabendo que são falsos e não vão dar em nada, só pra tirar proveito ou dinheiro do povo.

    Sobre o culto ao Melkor instituído por Sauron, o qual se iniciou em Númenor e se estendeu depois a Harad e Umbar, havia claramente uma parte que era "marmota". Sauron havia visto a Ilúvatar no começo dos tempos, portanto era, como Tolkien mesmo disse, "not a sincere atheist". Ele não era um "ateu" sincero.

    A premissa maior seria a de que ele instituiu esse culto em Númenor a fim de sair do status de prisioneiro e ganhar influência como sacerdote.

    Sobre Eru, recapitulando, a "marmota" é "marmota" mesmo, Sauron sabia que Eru não era um fantasma inventado pelos valar.

    Mas... sobre a imortalidade física eu estava pensando uma coisa.

    Havia númenorianos negros os quais cultuavam a Melkor e aprendiam feitiçaria com Sauron e suas hostes, tais quais o Boca de Sauron, o rei bruxo de Angmar e etc. A maioria deles era composta de Edain (homens mortais). O Boca de Sauron estava vivo há séculos, talvez milênios, além de sua expectativa normal de vida - mesmo tendo sangue númenoriano nas veias.

    A mesma coisa os Nazgûl. Eles não estavam exatamente "vivos" - eram espectros, como o nome já diz. Mas de certa forma também não morriam. Era como Gandalf disse: não ganhavam vida, mas também não a perdiam.

    Sobre Gollum, Bilbo e Frodo - eles foram preservados de envelhecer enquanto portavam o Um. Gollum ficou totalmente distorcido, mas viveu muito além dos anos que tinha. Bilbo e Frodo só voltaram a envelhecer (acho que Frodo nem tinha começado ainda, uma vez que começou a portar o Um aos 33 anos, mas enfim) após o mesmo ter sido destruído.

    Aí isso me fez pensar: Sauron dava mesmo vida eterna aos seus seguidores Edain mais leais e próximos? Uma vida corrompida e amaldiçoada, mas dava? Será que nesse aspecto a promessa de vida eterna não era "marmota" - ao menos não até onde ia o alcance da feitiçaria negra dele?

    Será que ele preservaria a vida de Ar Pharazôn e companhia caso eles não tivessem morrido ao tentar invadir Valinor? Sendo o "Adan" em questão útil e manipulável, valia a pena pro Sauron mantê-lo vivo indefinidamente e alimentar seu medo da morte para deixá-lo sempre dependente de seu portento de imortalidade física - e portanto mantê-lo escravo de sua vontade?

    Dissertem.
     
  2. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Penso que a "vida" oferecida por Sauron era em aspas também, porque tudo o que ele podia fazer depois de convencer os homens a atrasarem a dádiva de Eru era fornecer uma ligação da alma com este mundo em um corpo gelado etéreo e apodrecido como interface. A vida oferecida era só a promessa de poder continuar agindo no mundo material. (pouco demais pra ser vida).
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  3. Lindoriel

    Lindoriel Saurita Catita

    Sim, eu creio nisso também, que era uma sub-vida, e Sauron devia saber bem disso também.

    Mas eu pergunto, em Númenor ele então falou a verdade sobre prolongar a existência terrena dos Edain? Ele não tava falando aquilo só pra enganar o povo? Ele ia mesmo prolongar a vida dos numenorianos - como acabou fazendo com alguns como o Boca de Sauron e o Witch King?
     
  4. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Pelo que li, conforme se conta da estória de Annatar ele prometia realizar feitos que em seu coração não tencionava realmente cumprir como foi com a amizade oferecida aos elfos. Eram mentiras ditas em Númenor para o "próximo povo poderoso na lista" que ele teve oportunidade de enrolar já que não conseguia enganar tão bem os elfos (apenas uma minoria de elfos).

    O Silmarillion fala que os senhores do escuro as vezes escondiam de si mesmos os desígnios do coração e com ele não foi diferente da época de Númenor. Ele mentia de forma convincente para os outros porque já mentia desde o começo para si mesmo.

    De maneira que da mesma forma que o que foi prometido aos elfos foi "amizade falsa" por baixo da aparência de amizade verdadeira, aos homens foi oferecido prolongamento da "permanência da alma no corpo" por trás da promessa de vida eterna. Um feitiço de escravidão, portanto, muito semelhante ao que foi usado nos anéis.

    Mas a mente do povo já estava distorcida nesse tempo e um Maia cuja especialidade não trabalhar com seres vivos (Yavanna sim teria mais condições) podia prometer apenas aprisionar almas em matéria inanimada ou morta em quem quisesse porque este era o desejo inicial de Sauron, que ele pudesse subjugar a vontade dos filhos de Eru.
     
  5. Lindoriel

    Lindoriel Saurita Catita

    Como assim, mentia a si mesmo? Quer dizer, ele realmente acreditou em alguma das coisas nas quais mentiu para Celebrimbor ou Ar Pharazôn?

    Quem sabe não "acreditar", mas se auto-enganar. Quando ele ou Morgoth fizeram isso?
     
  6. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Bem, em outras palavras, esconder algo de si mesmo significa não ser honesto consigo mesmo. Estou sem o livro, porém no Silma se relata que tanto Melkor quanto Sauron sentiram vergonha quando foram subjugados nas guerras contra os Poderes e a princípio, logo depois do choque da derrota, eles mesmos acreditavam que seus atos iniciais eram bons, mas com o tempo, depois sempre recaiam no erro porque não haviam endereçado a questão de frente, mas sim fugido dela e escondendo os propósitos verdadeiros do próprio espírito.

    O caso de Melkor é emblemático, ele teve que infundir sua essência no mundo para corrompê-lo, se tornando ele mesmo na mentira "viva" (encarnação da mentira). Sauron, com o Um em menor escala também procurou se tornar no próprio discurso, ou a própria canção.
     
  7. Eռtãօ saʊʀօռ ռãօ ċօռsɛɢʊɨʀɨa ɖaʀ a ʋɨɖa ɛtɛʀռa Pʀօ ʀɛɨ ɖɛ ռʊʍɛռօʀ օʊ sɛʝa ɛʟɛ ʄaʐɨa քʀօքaɢaռɖa ɛռɢaռօsa քʀօ քօʋօ tɛռtaʀ tʀaʐɛʀ օ ʍɛlkor ɖɛ ʋօʟta զ ʋɨɖa
    Mas sɛ ɖɛssɛ ɨʍօʀtaʟɨɖaɖɛ aօ ʀɛɨ ɖɛ. Nʊʍɛռօʀ քօʀ զʊɛ ɛʟɛ ʝaɦ ռãօ ɖɛʊ ռa ɦօ ʀa ɛʍ զʊɛ aʀ քɦaʀaʐօռ օ քʀօʍօʋɛʊ ċօʍօ sɛʊ (ɛʊ ռãօ sɛɨ ʍʊɨta ċօɨsa ɖɨssօ քզ aɨռɖa ռãօ ċɦɛɢʊɛɨ a ʟɛʀ ɛsta քaʀtɛ) saʀċɛɖօtɛ ?
     
  8. Deriel

    Deriel Administrador

    O que Sauron fez foi convencer que as Terras Imortais concediam imortalidade, e levou Númenor, à época um tremendo poder, a atacá-la. Sauron tentou derrubar os Valar usando Númenor, basicamente.
     
  9. Mas օs Vaʟaʀ ռãօ քօɖɨa ɖɛstʀʊɨʀ ռʊʍɛռօʀ քօɨs ɨssօ ċɦaʍaʀaʍ Eʀʊ ɨʟʟʊʋattaʀ
     
  10. Lindoriel

    Lindoriel Saurita Catita

    Isso que eu pensei. Se ele deu vida eterna (mesmo que uma vida de gambiarra) pros Nazgûl e pros númenorianos negros (até pq se ele passasse milênios sem dar isso a ninguém, todos logo saberiam que era marmota e das bravas, e o desacreditariam), pq não deu pro Ar Pharazôn?

    Ele acreditava que a Armada de Númenor destruiria aos Valar? Sempre pensei nessa estratégia como Sauron mandando-os para lá a fim de destruir aos númenorianos, e não aos Valar. Problema é que ele não previu o enorme estrago que ia acontecer depois...
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  11. vdd pois nao era permetido os valar matar o povo de numenor por isso manwe invocou illuvatar
     
  12. Tar-Mairon

    Tar-Mairon DARK LORD AND LOVING DAD

    .

    Desativar o processo de envelhecimento de um humano era moleza para quem conseguia manipular a matéria a ponto de poder controlar um vulcão. Porém, é óbvio que viver, absurdamente além da expectativa de vida normal de um ser humano, tem o seu preço em termos psiquiátricos, o Boca de Sauron era tão pirado que, não só esqueceu o próprio nome, como via a si mesmo como parte da mente de Sauron.

    Já os Nazgûl eram almas penadas super poderosas (por obra e graça dos seus anéis) que conseguiam materializar-se (isto também por causa dos anéis).

    .
     
    Última edição: 22 Fev 2016
  13. Éomer

    Éomer Well-Known Member

    O interessante é que a "dádiva de Sauron" corrompia fisicamente quem já tinha o espírito corrompido pela maldade. Gollum, Boca de Sauron e os Nazgul são exemplos disso
     
  14. Lindoriel

    Lindoriel Saurita Catita

    Gollum também pirou legal, se chamava no plural, só pensava no Anel, se tornou visivelmente deformado fisicamente falando.

    Se Bilbo já estava se sentindo estranho, "como um pão onde se espalhou pouca manteiga", imagine Gollum, que ficou com o Um por muito mais tempo.
     
  15. Tar-Mairon

    Tar-Mairon DARK LORD AND LOVING DAD

    .

    O Gollum foi a grande cobaia do poder do Anel em outros que não Sauron, ele (o One) tornou Gollum extraordinário naquilo que, como Sméagol, já era excelente, a exploração de cavernas. Tudo nele foi adaptado, pelo Anel Mestre, para este fim, até mesmo os seus olhos, os quais não suportavam ambientes de muita luminosidade. O que não é de se espantar, afinal o One, dentre outras finalidades, foi feito para ampliar (Tolkien usou o verbo "to enhance") o poder de um maia de primeira grandeza, como era Sauron.

    .
     
    Última edição: 22 Fev 2016
  16. Lindoriel

    Lindoriel Saurita Catita

    E a dupla personalidade, de onde vc acha q viria?
     
  17. Éomer

    Éomer Well-Known Member

    Isso eu acho que era um traço que Smeagol já possuía e o Um só potencializou.
     
  18. Tar-Mairon

    Tar-Mairon DARK LORD AND LOVING DAD

    .

    O Sméagol já não era lá muito certo, uns quinhentos anos de contato com o Anel trataram de fazê-lo despirocar de vez.

    .
     

Compartilhar