1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Shock:

Tópico em 'RPG' iniciado por Armitage, 13 Set 2006.

  1. Armitage

    Armitage Usuário

    "Shock: Social Science Fiction" é um novo jogo de RPG, dos mesmos autores de "Dogs in the Vineyard". É um jogo inovador e não-convencional, no limite das convenções do RPG, quase sendo uma narração competitiva de grupo.


    O jogo lida com "Future Shock", ou seja, o impacto que avanços e tecnologias poderão trazer para a sociedade, no melhor estilo Philip K. Dick. Pode ser implementada qualquer idéia que imaginarmos, contanto que envolva o conceito de Future Shock. O jogo em si parece ter semelhanças com Paranóia.


    Basicamente a primeira coisa que o grupo faz é criar o cenário , que é feito da seguinte forma:

    O grupo discute e cria um "Shock" - alguma idéia sci-fi potencialmente impactante para a sociedade que se queira abordar (ex: terapia genética da longevidade), e "Issues/Preocupações" ligadas a este (ex: superpopulação, controle de natalidade radical, atrito entre gerações estabelecidas e emergentes). Só então cada jogador cria seu "Protagonista" e um "Antagonista" - inseridos entre cada Shock e uma preocupação, formando um Grid (ex: um cidadão [protagonista] que acaba de ultrapassar o limite de filhos por casal e está desesperado pois sabe que tal crime é punido pelo governo [antagonista] com a morte ; ex2: um empresário multimilionário e influente [protagonista] que usa e abusa da terapia de longevidade - já está com 180 anos - e que está sendo pressionado por ativistas de uma geração mais nova [antagonistas] que lutam por maior mobilidade socio-politica-economica - como era antes da terapia da longevidade ).


    Depois disso, o grupo cria métodos pelos quais as pessoas resolvem questões neste cenário, sempre usando extremos antagônicos (ex: Matando X Dialogando ; ex2: Humilhação pública X Ações por debaixo dos panos; ) , criando assim métodos de resolução de conflitos que tenham a ver com o próprio cenário.

    Pra finalizar, cada jogador cria "elementos" ligados aos Shocks, Preocupações, Protagonistas, Antagonistas, e Métodos. (ex: GENOQ - a corporação que patenteou a terapia da longevidade; SilverMars-5 - a colônia marciana que adere ao regime ultra-radical de controle de natalidade; "TO DIE IS GOOD! / MORRER É BOM!" - nome do movimento radical crescente que exige o fim da terapia da longevidade; etc.)

    O jogo em si gira em torno dos personagens e suas preocupações. Cada um tem que atingir seu objetivo na história, tanto os Protagonistas quanto os antagonistas (ex: o cidadão tem que dar um jeito de extrair seu novo bebê da colônia de algum jeito, antes que a administração colonial descubra ), - cada um tenta alcançar seu objetivo, por vezes prejudicando o colega, ou persuadindo-o a cooperar (já falei que lembra um pouco Paranóia? )


    Aqui vai o link do site - dá pra baixar a ficha de protagonista, o "Shock Grid" (o mapa de shocks e preocupaçoes, que é formado ao final da fase de criação de cenário e personagens), e mais outras coisas.
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Aqui vai um review mais esclarecedor.
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  2. Skywalker

    Skywalker Great Old One

    Acho que por ser um jogo de competição, em vez da tradicional colaboração, pode ser bastante válida a experiência. Não sei se eu iria curtir, mas com certeza gostaria de testar.
     

Compartilhar