1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Renda acima de R$ 7,6 mil poderá sofrer confisco

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Shantideva, 18 Nov 2004.

  1. Shantideva

    Shantideva Adoro elfos ruivos!

    Projeto é chamado de Poupança Fraterna e está tramitando no Congresso

    Frear o consumismo das elites, emprestando dinheiro aos mais pobres. Esta é a tônica do projeto de lei complementar nº 137/2004, de autoria do deputado federal Nazareno Fonteles (PT-PI). A matéria, que tramita desde março na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados, prevê a criação de um Limite Máximo de Consumo individual de até R$ 7.600,00, sendo o restante depositado compulsoriamente numa conta, denominada Poupança Fraterna. O período de contribuição é de sete anos, podendo o dinheiro ser resgatado nos 14 anos seguintes.

    Fonteles, que falou por telefone à reportagem do DIARIO de seu escritório em Teresina, explica que o objetivo do empréstimo compulsório é combater as desigualdades sociais. "A intenção é utilizar o dinheiro para financiar cooperativas, incubadoras e micro e pequenas empresas, emprestando também às pessoas físicas mais pobres. Assim resolveríamos o problema do desemprego sem criar novos tributos", argumentou.

    Segundo ele, o brasileiro já paga outros empréstimos compulsórios sobre os salários, como o FGTS e o INSS, que estariam institucionalizados. "Por que não criar mais um por uma causa justa?", questiona. O valor do limite de consumo, diz, poderia ser ampliado durante as discussões no Congresso para não atingir a classe média. "Acredito que o consumismo é a forma social mais visível e perversa do egoísmo reinante da sociedade capitalista contemporânea. É a mola mestra das grandes desigualdades sócio-econômicas do Mundo atua", defende.

    Diário de Pernambuco
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

     
  2. Nob

    Nob Usuário

  3. Regente

    Regente Serenity Painted Death

    Caralho, aleluia dessa lei não ter sido aprovada.
    O brasileiro já paga imposto de mais, e ao invés de criar mais, deviam aprender a usar os impostos já arrecadados de uma maneira mais consciente. Além do quê, se esse projeto fosse aprovado, os políticos ladrões fariam a festa.
     
    Última edição: 24 Jul 2005
  4. Lukaz Drakon

    Lukaz Drakon Souls. I Eets Them.

    Dúvido que os políticos aprovem essa lei. Eles mesmos seriam prejudicados.

    Enfim, eu acho uma pusta bobeira. Poupança Fraterna? Dúvido que chegue R$1 na mão de alguem.
     
  5. Beriadar

    Beriadar And I will see it all before

    Isso pode até ser verdade sobre diversos pontos de vista. Mas decisivamente não resolve o problema das desigualdades sociais. Não vai ser uma lei que vai equilibrar a balança social de uma nação, e sim uma política estratégica de mercado, tributária, e de distribuição de renda totalmente diferente.
     
  6. Metz

    Metz ...

    Se eles parassem de desviar o CPMF e similares muita coisa poderia mudar sem prescisar criar novas alternativas.
     

Compartilhar