1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Ray Bradbury

Tópico em 'Autores Estrangeiros' iniciado por Lucas_Deschain, 25 Mai 2010.

  1. Lucas_Deschain

    Lucas_Deschain Biblionauta

    [size=medium][align=center]Ray Bradbury (1920 - hoje)[/align][/size]

    [align=center]
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    [/align]

    [align=justify]Ray Douglas Bradbury (Waukegan, 22 de agosto de 1920) é um escritor de contos de ficção-científica norte-americano de ascendência sueca. Foi o terceiro filho de Leonard e Esther Bradbury, por causa do trabalho de seu pai (Técnico em instalação de linhas telefônicas), viajou por muitas cidades dos EUA, até que em 1934 sua família fixou residência em Los Angeles, Califórnia.

    Bradbury é mais conhecido pelas suas obras The Martian Chronicles (Crônicas Marcianas) (1950) e Fahrenheit 451 (1953).[/align]

    Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Ray_Bradbury

    [align=justify]
    Tenho uma vontade grande de ler Fahrenheit 451 e cheguei a começar uma vez As Crônicas Marcianas. Criei esse tópico pois vi que esse clássico autor ainda não tinha um tópico dedicado a ele, do que propriamente por ser conhecedor de sua obra. Bom, a discussão está aberta.[/align]
     
    • Ótimo Ótimo x 1
  2. kika_FIL

    kika_FIL Usuário

    Eu li Fahrenheit 451 e achei fantástico (tá, tem uma personagem chamada Clarisse então talvez seja algo parcial)...

    mas assim, li esses dias um artigo do Neil Gaiman sobre ele: http://entertainment.timesonline.co.uk/tol/arts_and_entertainment/books/article7131847.ece

    e se um cara consegue arrancar a frase "Este cara me fez ter vontade de escrever" de um cara como o Gaiman, deve ser no mínimo intrigante né?

    Fiquei LOUCA pra ler mais coisas dele depois disso
     
  3. Anica

    Anica Usuário

    Adoro As Crônicas Marcianas, e olha que não sou muito chegada a sci-fi. Ele manda muito bem como contista, amarra bem as histórias. Fahrenheit 451 e Something Wicked this Way Comes também são muito bons, embora eu prefira o Fahrenheit ao Something Wicked.
     
  4. Clara

    Clara O^O Usuário Premium

    O autor, que completou 90 anos no último dia 22 de agosto, ganhou uma "homenagem" da comediante estadunidense Rachel Bloom...

    Segundo a própria Rachel, Bradbury assistiu o vídeo e "gostou muito". :D

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Letra pra acompanhar:


    ("And we’ll read a little Fahrenheit 69" :rofl: )
     
    Última edição por um moderador: 6 Out 2013
    • Ótimo Ótimo x 1
    • LOL LOL x 1
  5. Anica

    Anica Usuário

    qdo eu vi o título do tópico ali na página inicial logo de cara veio a musiquinha na minha cabeça fuuuck me ray bradbuuury :rofl: quando assisti acabei esquecendo de postar aqui, é muito divertido :rofl:
     
  6. Clara

    Clara O^O Usuário Premium

    A música é grudenta mesmo.
    Fui dormir ontem a noite cantarolando baixinho... ¬¬

    E será que o Ray Bradbury viu mesmo o vídeo?
    Se viu, fico pensando como ficou a cara do velhinho! :lol:
     
    • LOL LOL x 1
  7. Gigio

    Gigio Usuário

    Também sou fã do Bradbury. Acho que ele pertence a um seleto grupo de autores de ficção científica que consegue algo mais que reunir ideias originais sobre o futuro ou a realidade como um todo (embora eu goste desses aí também... XD). Aliás, as ideias dele sobre o futuro passam até bem longe de se realizar, como nas "Crônias Marcianas", em que o planeta já estaria sendo colonizado por estes tempos... Mas, estranhamente, isso não parece fazer nenhuma diferença, ao menos para mim. As histórias continuam tendo um valor simbólico enorme. Em "Fahrenheit 451", por exemplo, ele revela uma preocupação intensa com os rumos da sociedade. A esposa do personagem principal - spoiler leve adiante - passa o dia imersa em programas de televisão, mas à noite só consegue dormir sob sedação. Contra esse estilo de vida ele exalta o poder dos livros, da reflexão, da crítica, da imaginação... O início da segunda parte da história é maravilhoso, com uma cena em que o personagem principal expressa todo o poder e o prazer da literatura.

    (Maldição, queria ter assitido esse videozinho, mas o som foi pifar justo agora... :wall: )
     
  8. imported_Kelvin

    imported_Kelvin Usuário

    Gostei muito do Fahrenheit 451. Aliás, o filme está disponível na internet numa versão em espanhol. Também li as Crônicas Marcianas e achei uma obra fantástica:cool:. Agora, para aproveitar bem o conto Usher II, um dos que mais gostei, é pré-requisito uma leitura prévia das Histórias Extraordinárias do Poe. Pena que também estou sem som ... :wall:
     
  9. electramithos

    electramithos Usuário

    Amo amo amo. Bradbury é meu escritor do coração. Li há muito tempo Crônicas Marcianas, e o livro é bom demais, bem sci fi. Já Contos do País de Outubro mescla o bom e puro terror com fantasia, é um dos meus favoritos, inesquecível. Outro livro de contos do qual eu nunca me esqueci é A Cidade Perdida de Marte (o sugestivo título original é I Sing the Eletric Body), embora o admire muito, não gostei de tudo o que ele escreveu, mas sempre em alguma coletânea se encontra uma, ou várias, histórias que não consigo esquecer mais. Infelizmente, não é fácil encontrar as obras dele a venda, ou disponíveis em bibliotecas. O último que achei na bilbioteca aqui da minha cidade foi o muito bom A Morte é uma Transação Solitária.
    Indicado para quem adora ser surpeendido.
     
  10. Bruce Torres

    Bruce Torres Let's be alone together.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Filed to:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Ray Bradbury’s
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    is not newly uncovered—it
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    —but it’s been making the rounds this week. And
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    , it seems particularly timely given all of the debates over politics in science fiction.

    The FBI actually investigated Bradbury twice, with more than a decade between the two investigations. One of them seems to have been spurred by informants claiming that Bradbury had Communist sympathies and that the Martian Chronicles author had criticized the House UnAmerican Activities Committee hearings. There was also suspicion that Bradbury planned to visit Cuba illegally for a cultural congress.

    But most of all, in 1959, informants (including the notorious anti-Communist stooge
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    ) were warning the FBI that Bradbury and other science fiction writers might be a sort of Fifth Column, performing psychological warfare to soften the American people up for World War III. From the FBI file:

    Informant observed that Communists have found fertile opportunities for development; for spreading distrust and lack of confidence in America [sic] institutions in the area of science fiction writing. Informant declared that a number of science fiction writers have created illusions with regard to the impossibility continuing world affairs in an organized manner now or in the future through the medium of futuristic stories concerned with the potentialities of science.

    Informant advised that individuals such as Ray Bradbury are in a position to spread poison concerning political institutions in general and American institutions in particular. He noted that individuals such as Bradbury have reached a large audience through their writings which are generally published in paper backed volumes in large quantities. Informant stated that the general aim of these science fiction writers is to frighten the people into a state of paralysis or psychological incompetence bordering on hysteria which would make it very possible to conduct a Third World War in which the American people would seriously believe could not be won since their morale had been seriously destroyed.

    The informant observed that this appeal taken by the science fiction writers sympathetic to Communist ideology, is similar to the approach taken by a small number of scientists who hold that it is impossible to conceive of war without threatening the isolation of the Universe.


    At the same time, the FBI decided not to interview Bradbury himself, because he probably didn’t actually have any useful info about Communism. (And they note in the file that “The Fireman,” the story that became Fahrenheit 451, was banned in Russia.) In the late 1960s, the FBI finally
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    .

    But as
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    points out, this concern that Bradbury and other science fiction authors of the 1950s and 1960s were too subversive helps to prove that science fiction has always been controversial. And the Sad/Rabid Puppies, the reactionary crusaders against diversity and “messages fiction,” aren’t responding to anything new. As Slate’s Jacob Brogan writes:

    Bradbury’s FBI file contradicts the still-yipping proponents of Puppygate. It serves as a pointed reminder that science fiction, even popular science fiction, was never just about entertaining. Much as they might whine to the contrary, the Puppies aren’t angry about what science fiction has become—they’re uncomfortable with what it has always been. Science fiction has always made us imagine the world differently. No one knew this better than Bradbury himself, Bradbury whose books—as the FBI notes—sold hundreds of thousands of copies. As he would write in his short story “No News, or What Killed the Dog?” from
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    , “That’s all science fiction was ever about. Hating the way things are, wanting to make things different.”
     
    Última edição: 27 Ago 2015
  11. Ecthelion

    Ecthelion Mad

    Só li um livro dele, o Fahrenheit 451, e achei excelente. Agora é achar os outros..
     
  12. Bruce Torres

    Bruce Torres Let's be alone together.

    Pega As Crônicas Marcianas pra ler de boa. É bem leve, dá pra ler sem se sentir obrigado.
     
  13. Reverendo

    Reverendo Usuário

    Tenho um volume lançado pela Artes e Ofícios em 1993 chamada Contos de Dinossauros. Prefácio de Ray Harryhausen e ilustrações de caras como Moebius, Jim Steranlo, Kenneth Smith, William Stout e Grahan Wilson.

    O ótimo Al Williamson quadrinizou o famoso Um Som do Trovão (presente no volume) para a EC Comics nos anos 50. Esse conto/história em quadrinhos já foi publicada no Brasil pela L&PM junto com outras histórias do Ray. Eu tinha... desgraçadamente tinha!
     
    • Ótimo Ótimo x 1
    • Gostei! Gostei! x 1
  14. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Pesquisando umas fontes sobre o conto "The Witch of April" (A Bruxa de Abril) eu notei algumas curiosidades interessantes.

    O autor começou fazendo textos de terror na juventude e um outro detalhe bem pitoresco. Ele foi descendente de uma das mulheres acusadas de serem bruxas no julgamento de Salem, mais precisamente de Mary Perkins.

    Dentre os descendentes dela figuram pessoas com capacidade de oração e encantamento das palavras como Emerson (A Mary foi acusada de lançar encantamentos em navios).

    Em todo caso o conto "The Witch of April" é uma fantasia que merece ser lida:

     

Compartilhar