1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Prova com palavrão é aplicada para alunos do 4º ano no Acre

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Fúria da cidade, 30 Out 2013.

  1. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Uma prova de língua portuguesa com utilização de palavra obscena foi aplicada em uma escola estadual de ensino fundamental no Acre e causou polêmica entre pais de alunos. Na prova, a palavra
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    (termo chulo para órgão sexual masculino) foi usada no lugar da fala original da personagem Magali em uma tirinha alterada da Turma da Mônica.

    O texto original é o seguinte:

    - Cebolinha: "Eu quelo um saco de pipoca"

    - Pipoqueiro: "E a garotinha?"

    - Magali: "O que sobrar!"

    A prova foi aplicada no dia 7 de outubro aos alunos do 4º ano do ensino fundamental da Escola Luiza Batista de Souza, mas os pais dos alunos tiveram acesso ao conteúdo do exame na última sexta-feira (25) durante uma reunião escolar. Eles se dizem constrangidos com o acontecimento.

    A denúncia foi levada a público pela economista Efigênia Ferreira, 36, mãe do aluno Pedro Vinícius, 9 anos, que diz ter ficado espantada quando teve acesso a prova do filho. Segundo ela, ao questionar o conteúdo, a professora informou que o exame foi avaliado e aprovado pela coordenação da escola.

    "Durante reunião escolar eu conversei com a professora e ela informou que não havia maldade na expressão para as crianças, que a maldade era vista somente pelos adultos. Ela falou também que o exame foi avaliado e aprovado pela coordenação da escola", disse.

    A mãe ressalta que o filho chegou a comentar que, durante a avaliação, as crianças falaram para a professora que havia imoralidade escrita na prova.

    "Eu e outros pais ficamos constrangidos com a situação. Quando cheguei em casa analisei a prova novamente para entender se encontraria algo positivo naquela questão, mas não consegui ter a mesma visão da professora", ressaltou.

    Erro na revisão da prova
    A professora responsável pela prova, Francisca Ermina, disse que o erro pode ter acontecido durante a revisão da prova feita pela coordenação da escola. Ela, que trabalha há 25 anos como professora, diz nunca ter passado por isso anteriormente.

    "No rascunho era outra expressão, a funcionária que elabora a prova puxou a tirinha da internet e não deve ter percebido que ela estava com a expressão errada. Quando a gente recebeu a prova, vi a expressão e não achei maldade nenhuma", contou.

    "Copiar e colar"
    A Secretaria de Educação do Acre, por meio de nota, informou que a equipe escolar assumiu a operação "copiar e colar" da internet e que resultou neste problema. O órgão afirmou que a direção de todas as unidades escolares está sendo orientada a melhorar nos cuidados de elaboração e revisão dos materiais.

    "Ao acessar a internet não se teve o cuidado devido de observar a versão que estava sendo copiada, cujo conteúdo é impróprio e não recomendado para uma instituição escolar", diz a nota.

    "Copiar material não autorizado gera erros graves"
    Segundo a assessoria de imprensa do escritor Mauricio de Sousa, autor das histórias da Turma da Mônica, escolas e entidades ligadas à educação constantemente publicam tiras produzidas pelo estúdio em provas ou edições (livros e apostilas) para uso didático.

    A assessoria informa que somente em 2013, foram mais de 500 autorizações, todas formalmente encaminhadas para o estúdio. Todas as solicitações receberam uma arte com boa qualidade para publicação.

    "Casos como este, ocorrido em uma escola do Acre, usando uma tira nossa com texto adulterado demonstram que a prática de copiar material não autorizado, principalmente da internet, gera erros graves, que não apenas desagradam ao autor, mas também aos pais que desejam uma qualidade de ensino melhor para seus filhos", afirma a nota da assessoria.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
    • Ótimo Ótimo x 1
    • LOL LOL x 1
  2. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Hmmm... Fico pensando se essa tirinha não foi obtida do tumbler "P**** Maurício". É um dos mais antigos da net a fazer piadas sexuais com os personagens. No topo desse site há um aviso que diz:

    E no menu do tumbler do mesmo site tem um segundo aviso:

    Sendo as piadas de cunho adulto, porque sexualizam a infância, foi realmente uma escorregada de revisão.

    Em escolas, para se ter acesso a materiais com linguagem pesada deve haver o bibliotecário que observe a faixa etária indicada antes de liberar o item.
     
    Última edição: 30 Out 2013
    • Ótimo Ótimo x 1
  3. Eriadan

    Eriadan Usuário Usuário Premium

    :rofl: :rofl: :rofl:

    Certeza que foi!
     
    • LOL LOL x 1
  4. Grimnir

    Grimnir Usuário

    Pior seria se alguém marcasse a opção (a).
     
    • LOL LOL x 5
  5. Lindoriel

    Lindoriel Saurita Catita

    Só não entendi pq fizeram essa edição tosca... podiam ter feito a mesma pergunta com a frase original.
     
  6. Bel

    Bel Moderador Usuário Premium

    Eles copiaram e colaram a tirinha já modificada.
     
    • Ótimo Ótimo x 1
  7. Indu

    Indu In sacanagi we trust

    • LOL LOL x 2
  8. Lindoriel

    Lindoriel Saurita Catita

    "Desnecessauron" kkkkkkkkkkkk

    Mas então, podiam ter ido atrás da original... embora desse beeeem mais trabalho... engraçado esse negócio de menor de idade no Brasil, já votam, já fazem filho, já etc... mas se um maior fala um palavrão na frente deles (professor então...) querem crucificar.
     
  9. Nihal

    Nihal Ventinha xD

    @Lindoriel , a prova em questão foi aplicada pra uma turma do 4º ano, acho que ninguém ali vota nem faz filho ainda.
    E podia ser uma prova de pós-graduação, com alunos de 30-99 anos. É muita incompetência uma instituição de ensino deixar passar esse tipo de coisa.

    Minha professora, numa turma com todo mundo 18+, brincava que uma certa molécula que compõe o cimento (C4A) era uma putinha pq ela "se oferecia" muito facilmente às moléculas de água, mas nem por isso na prova vinha perguntando "qual o nome da puta do cimento?".
     
    • Gostei! Gostei! x 3
  10. Lindoriel

    Lindoriel Saurita Catita

    "Puta do cimento" kkkkkkkkkkkk

    E realmente, quarta série é criança ainda. Seria melhor colocar sem palavrão e boa...
     
  11. Tek

    Tek Girls tend not to like me

    É fake isso aí. O Acre nem existe.
     
    • LOL LOL x 1

Compartilhar