1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Promoção prometia viagem a todas as Copas, mas ganhadores ficaram na mão

Tópico em 'Esportes' iniciado por Fúria da cidade, 21 Mar 2018.

  1. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Os torcedores foram às Copas de 1998, 2002 e 2006 com tudo pago Imagem: Jorge Araújo/Folhapress



    Não é qualquer pessoa que tem a oportunidade de ir a um jogo de Copa do Mundo, muito menos a vários durante toda a vida. Dez felizardos tiraram a sorte grande graças a uma promoção dos sonhos que prometia levar as pessoas sorteadas a todos os Mundiais a partir de 1998. A validade do contrato? Vitalício. Mas na prática não foi isso que aconteceu.

    Os 10 felizardos só acompanharam as Copas de 98, 2002 e 2006 com tudo pago. Depois disso, só pela televisão. Decidiram entrar na Justiça e ganharam o primeiro duelo contra as empresas.
    A promoção feita em 1998 era bem clara: "Viaje a todas as Copas do Mundo pelo resto de sua vida". Bastava comprar um televisor Mitsubishi para concorrer. Além de ir para os mundiais, os ganhadores também eram bancados durante a viagem: poderiam assistir a jogos das quartas, semis e finais, além de receber a quantia de US$ 1 mil, hotel, passagem área e hospedagem.

    Sem conseguirem ir para a Copa do Mundo de 2010, os felizardos processaram a Evadin, distribuidora dos produtos da marca japonesa na época, e a Mitsubishi por danos morais e materiais no mesmo ano do Mundial. A Copa de 2014 também se passou e nada aconteceu. A sentença saiu no último dia 15 e as empresas terão de indenizar essas pessoas pelos dois eventos perdidos. E outros que ainda estão por vir.
    Em uma das sentenças obtidas pelo UOL, a Evadin e a Mitsubishi Eletric Brasil são responsabilizadas pelo caso. A decisão em primeiro grau estabeleceu que o ganhador em questão seja indenizado em R$ 28.914 pela ausência na Copa de 2010. “Para a Copa de 2014, por ser superveniente à propositura da ação e, ainda, pela particularidade ter ocorrido no Brasil, deverá o valor dos danos ser apurado em posterior liquidação de sentença”, diz o documento.

    O que as empresas dizem?


    O UOL entrou em contato com uma das advogadas de dois dos ganhadores, que confirmou a batalha judicial contra as empresas, mas preferiu não se manifestar por se tratar de decisão que ainda cabe recurso.

    A reportagem tentou falar com a Evadin em diversos telefones, mas não teve sucesso nas ligações. Em contato com o advogado da empresa, ele preferiu não se manifestar sobre esse processo.

    Na sentença, no entanto, a Evadin tenta se explicar dizendo que a promoção deveria deixar de valer a partir do momento que a empresa e a Mitsubishi Electric Brasil rescindiram contrato. “A Evadin informa que o contrato com a Mitsubishi fora rescindido e que, pela quebra de parceria, a manutenção das condições da promoção ensejaram onerosidade excessiva por fato superveniente e imprevisível e que as viagens para Copas futuras tornaram-se inexigíveis”. Ainda afirma que “a cada Copa do Mundo a ganhadora em questão deveria confirmar por escrito seu interesse em viajar o que deixou de fazer".

    A Mitsubishi Electric Brasil se defende afirmando que a “Evadin” deve permanecer sozinha no processo, por jamais ter tido relação com os ganhadores”. A empresa também respondeu a reportagem através de nota.
    “A Mitsubishi Electric Brasil esclarece que vem prestando judicialmente todos os esclarecimentos sobre a Promoção Viaje a Todas as Copas do Mundo FIFA, demonstrando que o comportamento da empresa respeita a legislação vigente, inclusive o Código de Defesa do Consumidor”.

    “No que tange especificamente à sentença proferida pelo douto juiz da 19ª Vara Cível do Foro Central da Comarca de São Paulo, a Mitsubishi Electric Brasil esclarece tratar-se de decisão de primeiro grau, sendo certo que, com todo o respeito ao magistrado, pretende apresentar os recursos cabíveis, por entender que a sua responsabilidade pela promoção foi elevada para níveis que a companhia entende desarrazoados”.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

    Palavra é tudo!!!

    Nunca vou esquecer de uma das Casas Bahia em que o garoto-propaganda dizia "Quer pagar quanto? Diz aí? Quer pagar quanto?" E aí o cliente chegou quis pagar R$ 5,00 por uma geladeira novinha, a loja se recusou, mas foi processada e ao perder a ação teve que aceitar :lol:
     
    • Gostei! Gostei! x 1
    • LOL LOL x 1
  2. abylos

    abylos Usuário Usuário Premium

    Lembro dessa promoção...

    Cara, o povo faz as coisas pensando só no agora e da nisso...
    Duvido que teria dado menos retorno mesmo eles limitando o número de copas...
     
  3. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Eu me lembro que até a primeira metade dos anos 90 a Mitsubishi, junto com a Philips foram as marcas que mais faziam promoções em época de Copa, mas daí a dizer que bancaria todas as copas pro resto da vida foi um enorme exagero. Dizer que bancaria três já é um argumento pra lá de bom pra vender bastante TV´s.
     
  4. Eriadan

    Eriadan Bears. Beets. Battlestar Galactica. Usuário Premium

    Isso aí eu acho um grande exagero :lol: (um caso clássico de beneficiar-se da própria torpeza, na minha opinião), mas nessa promoção de copas do mundo, não tem conversa! A publicidade foi muito clara e incontroversa. O desfazimento da parceria não é problema do ganhador.
     

Compartilhar