• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Mulher Maravilha 1984 (Wonder Woman 1984 , 2020)

Elring

Depending on what you said, I might kick your ass!
Usuário Premium
Espero que seja só um rumor mesmo. O negócio do Jar Jar Abraham é séries e filmes originais como Fringe e Cloverfield. Star Trek Além da Escuridão, o lixo Rei Palpatine e o final de Lost só mostram que o cara não sabe dar um desfecho quando se alonga demais na trama, ele fica tão fascinado pelos próprios misterios que cria que não se aguenta; ele tem de dar aquela cagada final para responder o que ninguém perguntou.

E conhecendo o padrão Jar Jar, ele não vai ficar satisfeito em só agradar o público com um filme do Super.
 

Ilmarinen

Usuário
Depende do que se define por filmão pra toda a família.... Isso significa filme pra "Quatro quadrantes" ou é algo mais forte e politicamente incorreto pros nossos tempos PC dominados pela Horda Fofinha do Mimimi?

Como aparece lá na Tv Tropes do Sítilo do Pica Pau Amarelo, tem uma porrada de coisas que, embora a obra fosse literatura infantil, não ficariam deslocadas no meio de Walking Dead ou Attack on Titan.

Haja vista que Mágico de Oz, Noviça Rebelde, O Vento Levou e Voltar a Morrer junto com Excalibur são todos diversão pra toda a família e não podiam ser mais divergentes do que são.
 
Última edição:

Ilmarinen

Usuário
E, sim...eu já ia escrever sobre isso na minha resenha tb.... Vai levar mais uns cinco dias a uma semana mas o Peixoto viu mesmo o que, para mim, é excruciantemente ÓBVIO!!!

 

Focr_BR

Usuário
Ainda não assisti, o que houve com o filme?

Vi varias criticas, mas não entendi.

Não me importo com spoilers.
 

Ilmarinen

Usuário
Ainda não assisti, o que houve com o filme?

Vi varias criticas, mas não entendi.

Não me importo com spoilers.


Aguarde mais um pouco @Focr_BR

Mas vou recomendar:




E cabe enfatizar: sendo as analogias entre Maxwell Lord tal qual no filme e Donald Trump tão óbvias e levando em conta o quão apertada foi a vitória de Biden nos USA, vc acha que não era de se esperar controvérsia e militância contra o filme INDEPENDENTE dos seus méritos, reais e imaginários? Num grau desmesurado e sem precedentes pra filme de super-herói? Nenhum deles tinha tido uma queda tão vertiginosa e abrupta no Rotten Tomatoes....VINTE PONTOS percentuais.

E não é só a "decepção" análoga à do leitor do Silmarillion em 1977 que, esperando um novo SdA, topou com um Velho Testamento Élfico, correspondendo à de quem, esperando um novo épico empoderizador como o primeiro movie, acaba topando com uma comédia romântica com um final de redenção, literalmente natalino, meio deus ex machina, com cenas de ação mal encaixadas e , em alguns casos, mal filmadas tb.

Tem aquele que, sendo a ênfase do filme no visual colorido, no romance e suas implicações metafísicas e na mensagem montada em cima da analogia trumpista, vai achar MESMO o filme inteiramente desperdiçado pq REPUDIA a mensagem e the hijacking of the character and her world em função de demandas e agendas políticas contemporâneas de um grupo de pessoas que rejeita o credo do telespectador ou crítico que é SIMPÁTICO ao trumpismo.

Ele não ia gostar NUNCA, mesmo que o filme não tivesse, como de fat, o fez, mandado , virtualmente, toda a timeline entre os movies da DC, sua lógica interna e a estética do primeiro movie, seu ritmo pro depósito de lenha pra queimar até o próximo Inverno ou até o próximo filme enquanto a Jenkins, pelo jeito, negociava sua "deserção", e potencial intento sabotador, pra CONCORRÊNCIA, Marvel-Star Wars-Disney.

E o número de expectadores com esse perfil acima descrito é imensamente grande. Daí a treta.

Confira:




1609974442475.png

1609974820505.png

 
Última edição:

Béla van Tesma

Blood-sucker
Opa. O filme fala mal do Trump?
Já é bom. Onde assino? :dente:


(Zoeira. É impressionante o contorcionismo que um fandom é capaz de fazer pra justificar avaliações ruins pela internet afora... Agora mesmo lendo resenha do Omelete ficou claro: enrola, enrola, elenca várias possíveis causas (nunca, jamais, a real qualidade do filme é posta em dúvida) e termina achando que a culpa foi da pandemia e da falta que o cinema fez... Pff. Mas isso que alegam sempre teve, haterismo sempre teve, gente que dá 1 estrela no IMDb pra qualquer coisa sem ter visto etc. Já os comentários que eu li, de pessoas concretas de carne e osso que de fato viram o filme, foram todos contrários à experiência, com exceção do Mavericco rs. E nenhum deles vinha de gente simpática ao trumpismo.)
 

Focr_BR

Usuário
(Zoeira. É impressionante o contorcionismo que um fandom é capaz de fazer pra justificar avaliações ruins pela internet afora... Agora mesmo lendo resenha do Omelete ficou claro: enrola, enrola, elenca várias possíveis causas (nunca, jamais, a real qualidade do filme é posta em dúvida) e termina achando que a culpa foi da pandemia e da falta que o cinema fez... Pff. Mas isso que alegam sempre teve, haterismo sempre teve, gente que dá 1 estrela no IMDb pra qualquer coisa sem ter visto etc. Já os comentários que eu li, de pessoas concretas de carne e osso que de fato viram o filme, foram todos contrários à experiência, com exceção do Mavericco rs. E nenhum deles vinha de gente simpática ao trumpismo.)

Você assistiu? O que aconteceu?

Confused Pulp Fiction GIF


Regra numero 1 hoje em dia, evite se basear em sites de analises feitas por pessoas na internet:


Literalmente milhares de notas negativas, por ter relacionamento homosexual. Uma das analises foi de uma suposta mulher que comprou o jogo para os filhos (que são crianças), e não gostou do conteudo (o jogo tem impresso bem grande na capa que é para para o publico 17+ de idade).
 
Última edição:

Béla van Tesma

Blood-sucker
Ué, você está pedindo uma espécie de análise ao mesmo tempo que sugere não levar análises online em conta... :think:

Eu não vi o filme. Confesso que já nem tenho interesse mesmo, depois de tudo que já li e ouvi a respeito; mas ainda pode ser que no fim vença a curiosidase mórbida e uma certa propensão ao masoquismo haha. E eu sei como utilizar avaliações do IMDb para os meus interesses. :) Não olho apenas a nota média final e tomo uma decisão. Eu, aliás, quase nunca levo em conta esse tipo de coisa para escolher um filme. Se o fizesse, nunca teria apreciado a maravilha que é Valhalla Rising.
 

Ilmarinen

Usuário
E nenhum deles vinha de gente simpática ao trumpismo
Do mesmo jeito que, presumo eu, não teve NINGUÉM aqui do fórum que teve coragem de admitir que concordava com a guerra do Iraque e com o intervencionismo ianque no Oriente Médio, denunciados pelo Avatar, mas foi essa reação da direita republicana e conservadora contra o filme nos USA,depois que o Cameron tirou a ambiguidade e acabou com a chance de plausible deniability, falando dos mísseis disparados, IMHO, o principal fator que o fez perder o Oscar 2010 pro Guerra ao Terror da Bigelow, diga-se de passagem,"coincidentemente"e mui convenientemente para quem queria sabotar a campanha pelo Oscar do Cameron, a ex esposa do diretor canadense.


*como comentarem nas transcrições e nas fontes citadas da minha postagem de 2011 linkada aí em cima


Pode ter certeza que o trumpismo é muito mais retoricamente influente, militante e organizado do que a contraparte bolsonarista daqui mas te garanto que essa contraparte EXISTE sim e tem alguma influência embora seja, como todos sabemos que é, totalmente contraproducente ser da Ala Direita Radical e VOCAL aqui no Brasil pq é praticamente PEDIR pra sofrer retaliação rapidamente uma vez que a nossa área de crítica e prática das artes é predominantemente "esquerdopata" e acostumada a solapar a extrema "direitoputa" com o beneplácito da academia e da maioria absoluta da imprensa.

Trocando em miúdos: na minha não tão humilde opinião, pode ter certeza, de que nós temos trumpistas e bolsonaristas no armário infiltrados na crítica especializada de cinema e artes, tanto LÁ como AQUI. Pro melhor e pro piorl

E, na minha experiência, tanto lendo crítica daqui quanto de lá, extremamente corriqueiro que os Direitoputas MASCAREM sua aversão pela ideologia esquerdista do filme e seu repúdio à mensagem da Jenkins com OUTROS argumentos; normalmente exacerbanbo os defeitos e/ou não vendo explicações ÓBVIAS dentro dos tropes do gênero fantasia super-heróica que permitam explicar os tais erros usados como desculpa pra velar e escamotear o ideological bias e sua influência como "lente" na percepção ( ou falta de) das coisas.
 
Última edição:

Focr_BR

Usuário
Ué, você está pedindo uma espécie de análise ao mesmo tempo que sugere não levar análises online em conta... :think:

Então, eu estava me referindo as analises em sites como metacritic, etc, para outros lugares, se voce se identifica com a ideia e opinião das pessoas, pode ser possivel tirar alguma informação.

A minha pergunta foi porque imaginei que você poderia ter assistido.
 
Última edição:

Omykron

far above
O filme é ruim porque a história é ruim e preguiçosa.

começa com o Beto Carreiro World/Cirque du Soleil, um vilōes fracos, sem motivação e personalidade, zero sensação de perigo para o que aconteceria com a Diana. Gastar Pedro Pascal, Kirsten Wiig e a Gal Gadot nesse filme foi triste.
 

Ilmarinen

Usuário
Filme horrível da porra! É como se alguém tivesse transformado o "eu quero, eu posso, eu consigo" num roteiro aleatório e falado: BORA FILMAR, TEM A MULHER MARAVILHA, E ISSO É O QUE IMPORTA. Para que eu pudesse considerar Mulher Maravilha 1984 um filme ruim, ele teria de melhorar, muito.

Diana passou de heroína para emocionalmente dependente. E, gente, de maneira alguma eu estou sugerindo que o filme deveria reforçar o estereótipo da mulher que não deve, nunca, ser vulnerável. O ponto não é esse. Eu acho que seria bacana, sim, mostrar as vulnerabilidades da Diana. Isso, se fosse bem desenvolvido, faria com que ela fosse uma personagem com mais camadas. Mas o que eu vi foi a descaracterização de um mulherão-da-porra.

Eu não consigo conceber a ideia de que a Diana nem questionou o fato de que o cara cujo corpo o Steve ocupou tinha uma vida, uma identidade, uma história. Quase setenta anos depois, o cara que ela amava voltou, no corpo de outro, e, BELEZINHA, BORA TRANSAR, AMOR! [Sei lá, gente, eu sou fã de Supernatural, até o diabo pede consentimento para entrar no corpo do povo. Achei pesadíssima a coisa, mesmo.]

E não para por aí: bora fazer o filme de um ícone feminista em que a gente encena competição entre mulheres. Mas, antes, vamos criar um clima de "vai sair uma amizade bacana, disso", para que a coisa fique bem com cara de "mulher é traíra, mesmo, sempre deseja o que a outra tem". E, para deixar a coisa ainda mais ferrada, vamos colocar que mulher inteligente é desastrada, socialmente inábil e incapaz de ser amada por quem ela é. Quem vai gostar de uma maldita nerd, sabe-tudo, não é, mesmo?

Ah, já que esse filme virou um arroz doce com quiabo, temos um vilão que quer mais, deseja mais, mas sabe-se lá o que ele vai fazer com isso. E o vilão tem um filho, que vai aparecer no filme, ocasionalmente, quando a gente precisar forçar um clima de emotividade, sabe? Só o conto de fadas, do amor perdido que regressa, não é o suficiente. Ainda está procurando pelas motivações do vilão, pela personalidade complexa dele, por alguma coisa além do fato de o ator ser muito bom? Pode parar de procurar, porque não vai encontrar.


Eu vou parar, por aqui, porque já perdi mais tempo do que deveria com esse filme. A lição que fica é a seguinte: que eu faça, ao longo do ano, escolhas melhores do que a que fiz, hoje, quando decidi ver esse filme.
Alguns bullet points que parecem ter passado meio batido:

- Barbara Minerva não "vira a Cheetah" pq é invejosa, nerd mal resolvida com baixa autoestima e etc etc. Os problemas de carater dela são consequência da transformação em Cheetah e não sua causa. São o preço "Pata do Macaco" da barganha com a pedra.

-Diana não ignora o fato do Steve estar num corpo "emprestado".Ela vai pra cama com ele e só, logo e imediatamente depois, se dá conta das unfortunate implications pq:
a) Steve é seu "Beren"* do qual ela estava separada havia quase 70 anos.

b)Diana se tornou uma "deusa do amor"empunhando a Verdade materializada (magic lasso ) ao ponto dela "só enxergar o Trevor" naquele ponto. O combo dos dois fatores somado a "alma gêmea predestinada" dá algo tipo "tesão de vaca" mais "boa noite Cinderela".

c)Devido ao fato do oráculo da cultura amazônica operar com base em possessão, a tendência de Diana seria ver a presença de Steve e, portanto, suas vontades, a principio, como sinal do Divino. Sobretudo, antes dela ter motivos pra intuir a natureza maliciosa de quem empoderou a Pedra.


-A natureza caricata do vilão visa à "aplicabilidade" com Donald Trump, Jimmy Swaggart e outras figuras em ascensão nos 80 que, uma vez de posse do poder, não sabem o que fazer com ele. Como a História, bem oportuna e sinergicamente, aiás, acabou de demonstrar. E o seu filho é parte do Deus Ex Machina do final, já que seu desejo é a Checov's Gun que permite a miraculosa "change of heart" do Max Lord

*numerosas estórias bem Tolkien or Haggard like que eu linko depois. Inclusive com mortes e ressurreições envolvidas. Telegrafado pelo nome Stephano, versão grega de Davi, o"Coroado".


 
Última edição:

Melian

Período composto por insubordinação.
Alguns bullet points que parecem ter passado meio batido:
É brincadeira que um dos poucos posts do Ilmarinen que não são cheios de vídeos e imagens é um típico post de mansplaining, né?
- Barbara Minerva não "vira a Cheetah" pq é invejosa, nerd mal resolvida com baixa autoestima e etc etc. Os problemas de carater dela são consequência da transformação em Cheetah e não sua causa. São o preço "Pata do Macaco" da barganha com a pedra.
Eu não estava analisando a personagem das histórias em quadrinhos, mas, sim, como o roteiro do filme retratou a personagem. Sou leitora de quadrinhos e sou cinéfila, e são narrativas diferentes. Por isso, o filme precisaria se explicar por si, o que não aconteceu. Muito pelo contrário.
-Diana não ignora o fato do Steve estar num corpo "emprestado".Ela vai pra cama com ele e só, logo e imediatamente depois, se dá conta das unfortunate implications pq:
a) Steve é seu "Beren"* do qual ela estava separada havia quase 70 anos.
Não, ela não ignora o fato de o homem que estava morto há setenta anos ter aparecido num corpo alheio, apenas acha isso irrelevante. Não questiona isso, não acha estranho, não acha eticamente absurdo, nem nada do tipo.
b)Diana se tornou uma "deusa do amor"empunhando a Verdade materializada ao ponto dela "só enxergar o Trevor" naquele ponto. O combo dos dois fatores somado a "alma gêmea predestinada" dá algo tipo "tesão de vaca" mais "boa noite Cinderela".
Aqui, mais uma vez, vou dizer que achei o roteiro fraco e sexista pra caralho. A Mulher Maravilha é a dona da porra toda, mas foi tratada, neste filme, como a mulher é, quase sempre, retratada: se não está com um homem ao lado, falta algo. Repito o que falei no meu post: a Diana não é uma máquina, não é um recipiente vazio. Ela tem sentimentos, tem desejos! O que eu questiono é o seguinte: é possível criar um roteiro no qual a personagem sente falta de afeto sem fazer com que ela pare de pensar racionalmente. Pelo amor de Deus, a mulher é uma amazona, e age como alguém desprovido de cérebro, em diversos momentos!

Enfim, sobre o vilão bostão, mais uma vez: não é o que se pretendia fazer, é o que se fez. Era para satirizar políticos imbecis, mas a execução foi um desastre. O filme tem um roteiro mais furado do que peneira.
 

Valinor 2021

Total arrecadado
R$100,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo