1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Autor da Semana José de Souza Saramago

Tópico em 'Generalidades Literárias' iniciado por Arringa Hrívë, 28 Jul 2013.

  1. Arringa Hrívë

    Arringa Hrívë um papo e um bom chimarrão... Usuário Premium

    E finalmente o tópico, desculpem a demora, mas meu toque com detalhes não me deixaria fazer o tópico incompleto, ainda mais que a cada vez passava a escrever, encontrava novidades, e só aumentavam minhas informações, nunca era possível resumir.
    Enfim, aqui está uma pequena parte do Ilustre...


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    (José de Souza Saramago - 16/11/1922 a 18/06/2010, Azinhaga - Portugal).

    Nasceu e cresceu em uma aldeia distante na província de Ribatejo, Azinhaga. De uma família simples, seus pais (José de Souza e Maria da Piedade) e avós eram camponeses, porém, não viveu por muito tempo no interior, partindo por volta dos seus 2 anos para Lisboa (1924), onde seu pai conseguiu emprego. Apesar de partir, por muitos anos ainda regressou à Aldeia onde passava as férias com seus avós.

    Seu interesse pela leitura poderia (contraditoriamente ao que vemos) sequer existir. Seus avós e pai eram analfabetos, exceto por sua mãe, que o ensinou a ler, e ao ver que o filho tinha prazer na leitura, conseguia com vizinhas e amigos (as) alguns livros para que o jovem pudesse ler. Por volta de seus 10 anos (1933) sua mãe lhe conseguiu seu primeiro livro, “O mistério do moinho”.

    -> Prêmio Nobel de Literatura
    Primeiro Nobel da Literatura Portuguesa.
    Segundo o próprio Saramago quando da notícia de ter ganho o Nobel, expressou o seguinte:

    "Estava no aeroporto prestes a embarcar quando chegou a notícia de que tinha ganho o Prémio Nobel. Houve um momento de alegria, os meus editores de Madrid, que estavam comigo, abraçaram-me. Depois encaminhei-me na direcção da saída e, a direcção da saída, por muito estranho que pareça, era um corredor muito comprido. O corredor estava deserto e eram pelo menos cinquenta metros de corredor deserto. Eu com a minha malinha de mão, com a minha gabardina no braço, passei de repente da alegria enormíssima da notícia que tinha recebido, para a solidão mais completa. Naquele momento a sensação que tive, claro que eu dava por mim numa grande alegria, era uma espécie de serenidade: pronto aconteceu."
    (In Público, A bagagem do viajante, 9 de Outubro, 1998)
    -- Dê uma rápida olhada no Memorial e Fundação de José Saramago - (
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    e
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    )

    O engraçado (nem para todos, imagino) é que, por Saramago ser Ateu assumido, o Vaticano manifestou sua opinião no órgão oficial do Vaticano, L’Osservatore Romano, ao falar de José Saramago, "escolha política", Saramago "continua a ser um comunista inveterado", afirmava aquele diário.
    A impressa mundial finalmente tinha a chance de ver um autor consagrar-se no Nobel sem ser o literata que todos esperavam, fugindo do autor "correto".

    -Seguem alguns comentários:

    Se houver maior interesse, há outras manchetes no link a seguir:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)



    -> Cronologia rápida:

    (1939) Seu primeiro trabalho, nas oficinas do Hospital Civil de Lisboa;

    (1944) - Casa-se com a pintora Ilda Reis;

    (1947) Publica sua primeira novela, “Terra do Pecado”, no mesmo ano nasce sua filha Violante Saramago;

    (1950) Escreve e manda um manuscrito de usa obra “Clarabóia” para uma editora, a qual a recusa. Esta mesma editora, após 40 anos faz proposta para edição da mesma obra, e então Saramago diz não ser mais tempo de publicá-la;

    (1955) Como colaborador, exerce funções no setor de produção da Editorial Estúdios Cor;

    (1959) A partir deste ano, sua vida passa a direcionar-se para a carreira literária. Ocupa o lugar de editor literário na Editorial Estúdio Cor;

    (1970) Divorcia-se de Ilda Reis;

    (1975) Torna-se diretor adjunto do Diário de Notícias. Em 25 de novembro fica desempregado dedicando-se então exclusivamente a carreira literária.

    (1979) É atribuído o Prémio da Associação de Críticos Portugueses à sua nova peça de teatro, “A Noite”;

    (1985) Condecorado comendador da Ordem Militar de Santiago de Espada;

    (1988) Casa-se com Pilar Del Río.

    -> Saramago e opinião:

    Sobre a presença de partidos e políticos no poder...
    “Nom é aconselhável respirar por demasiado tempo a atmosfera dos palácios, sejam eles politicos ou económicos. Deles emana uma espécie de 'radiaçom' altamente venenosa para o esprito.”


    Falava sobre a situação democrática da Europa:
    “E, já agora, nom me pidam alternativas ou soluçons para a evidente degradaçom do sistema democrático. Nom sou curandeiro. Limito-me a dizer que umha democracia que nom disponha de instrumentos capazes de controlar os abusos do poder económico, de democracia só tem o nome”


    Um escritor como Jose Saramago. com a sua projecçom pública e as suas numerosas presenças nos meios de comunicaçom, pode fazer o que quer, dizer o que quer? Pode nom fazer o que nom quer? Sente-se livre como as ideias que transmite?
    “[...]Respondim que muitas vezes nom terei dito o que pensava, mas que podia assegurar mom haver dito nunca o que nom pensava. O tempo nom me mudou.[...] Nom só nom calo o que penso, como nom se espere de mim que faga o que nom quero. ”



    SARAMAGO E SUA PILAR (ESPOSA)
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Eu deveria dar um enfoque maior ao Saramago - autor, mas confesso, haverei de concordar com o próprio quando este falou:

    “Um dia escrevi que tudo é autobiografia; que a vida de cada um de nós, estamos contando enquanto fazemos e dizemos; nos gestos, na maneira como andamos e olhamos, como viramos a cabeça ou apanhamos um objeto no chão. Queria eu dizer, então, que vivendo rodeado de sinais, nós próprios somos um sistema de sinais. Seja como for, que os leitores se tranquilizem: este Narciso que hoje se contempla na água, desfará, amanhã, com sua própria mão, a imagem que o contempla”


    Saramago voltou a casar-se, e dessa vez sua vida foi como uma história.


    CURIOSIDADES:
    Saramago, conversava com Pilar, que sua vontade era, quandomorrer, ter suas cinzas embaixo de uma pedra no jardim da casa deLanzarote, aos pés da esposa, para que ela, quando pensasse nele, depositasseali uma flor. Os planos mudaram.— "Ele queria que as cinzas estivessem onde eu estivesse. Eu disseque não ficaria em Lanzarote". (Pilar)


    Após a morte de Saramago, foi trazida uma muda de Oliveira da aldeia de Azinhaga e plantada em frente à sede da fundação do autor, para dar sombra as suas cinzas. A terra utilizada foi trazida da ilha de Lanzarote, onde ele e a esposa viveram por 17 anos.

    Retirada do livro “Memorial do convento” a frase "Mas não subiu para as estrelas, se à terra pertencia: José Saramago 1922-2010.”, gravada na calçada da Rua Bacalhoeiros.

    [O globo] Memorial do amor - Pilar
    (
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    )


    [Carta a Castelo Branco] Galardoado em 1998 com o Prémio Nobel de Literatura, José Saramago deslocou-se a S. Miguel de Seide, a 28 de Fevereiro de 1999, acompanhado de sua mulher Pilar del Río, para homenagear o escritor Camilo Castelo Branco, deixando escrito no Livro de Honra da Casa de Camilo o seguinte texto:

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    «Na casa onde Camilo saiu da vida para entrar na eternidade do génio,
    venho trazer rosas. Venho também trazer o prémio que me deram,
    o seu valor simbólico, que Camilo merece,
    como provavelmente nenhum outro escritor português.
    Eu, aprendiz, deixo rosas ao Mestre.

    (José Saramago)
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)



    Esclarecendo a cerca do nome de Saramago: Não é um nome de família, seu pai, José de Souza, era conhecido (apelidado) de Saramago, chamado eventualmente pelos vizinhos, quando o menino nasceu, por sua conta e risco, resolveu colocar o nome no garoto, “nome também dado a uma planta conhecida na aldeia Azinhaga que serve de alimento aos pobres quando há escassez de comida”. (Pequenas Memórias, 2006)
    [Veja-Abril – Morte de Saramago] Cinzas de Saramago são deixadas aos pés de Oliveira centenária.
    (
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    )


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Em Azinhaga, Portugal, eternizou-se o encontro amoroso entre duas esquinas que se cruzam, cujas ruas se chamam José Saramago e Pilar Del Río.

    - Saramago escreveu um conto infantil, e dele foi produzido um curta com sua própria narração.
    A maior Flor do Mundo.
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    “E se as histórias para crianças passassem a ser de leitura obrigatória para os adultos?
    Seriam eles capazes de aprender realmente o que há tanto tempo têm andado a ensinar?”


    Documentário:

    Foi feito um documentário/filme dirigido por Miguel Gonçalves Mendes, onde o próprio Saramago abriu sua vida pessoal para que fosse filmado em seu dia a dia, tanto no trabalho, quanto no próprio convívio com sua esposa em sua casa.
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)



    A cerca de sua filha Violante Saramago:

    - Formou-se bióloga e teve dois filhos.

    - Tristemente o dia de seu casamento ocorreu no mesmo dia do divórcio de seus pais;

    - Ao casar-se com Danilo Matos, seu nome Saramago, pelas leis da época, foi substituído pelo sobrenome Matos, alguns mais tarde, seu pai lhe deu “um puxão orelha”, brincando ao lhe perguntar “Então não tens pai?” . Violante mudou então seu nome para Violante Saramago Matos.
    [Caras.Sapo – Violante Saramago]
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    (Filha)


    Em uma entrevista, Saramago fala dobre Computador X Máquina de escrever, um comentário do qual ressalto:
    "Numa máquina de escrever, temos de elaborar o pensamento antes de passá-lo ao papel: é muito trabalhoso e obriga a que se atire muito papel fora. O ecrã é um papel que está sempre limpo e tem uma vantagem enorme: se há uma ideia, ainda que esteja mal alinhada, escreve-se e depois trabalha-se. Comparo o ecrã do computador a um campo de batalha, de onde os mortos e feridos vão sendo sempre retirados" - que são "as palavras que não interessam, as ideias imprecisas que deixaram de ter sentido".

    Ou seja, nosso bom escritor aceitava como muito bem vinda a tecnologia e logo passou a adotar um computador para escrever suas obras.


    -> OBRAS:

    O escritor José Saramago deixou uma vasta obra literária, da poesia à prosa, passando pelo conto e pelas obras para teatro.

    O último livro publicado, Caim, em 2009, abordou a religião, uma vez mais, de forma polémica. Comunista, Saramago nunca esqueceu as raízes alentejanas e pobres na escrita que deu ao Mundo. Obras de Saramago:

    Conto
    Objecto Quase (1978)
    Poética dos Cinco Sentidos - O Ouvido (1979)
    O Conto da Ilha Desconhecida (1997)
    A Maior Flor do Mundo (2001)

    Crónicas, Ensaios, Memórias
    A Estátua e a Pedra (1966)
    Deste Mundo e do Outro (1971)
    A Bagagem do Viajante (1973)
    As Opiniões que o DL teve (1974)
    Os Apontamentos (1976)
    Folhas Políticas – 1976-1998 (1999)
    Discursos de Estocolmo (1999)
    O Caderno (2009)
    O Caderno 2 (2010)
    Democracia y Universidad (2010)

    Diário
    Cadernos de Lanzarote I (1994)
    Cadernos de Lanzarote II (1995)
    Cadernos de Lanzarote III (1996)
    Cadernos de Lanzarote IV (1997)
    Cadernos de Lanzarote V (1998)

    Poesia
    Os Poemas Possíveis (1966)
    Provavelmente Alegria (1970)
    O Ano de 1993 (1975)

    Romance
    Terra do Pecado (1947)
    Manual de Pintura e Caligrafia (1977)
    Levantado do Chão (1980)
    Memorial do Convento (1982)
    O Ano da Morte de Ricardo Reis (1984)
    A Jangada de Pedra (1986)
    História do Cerco de Lisboa (1989)
    O Evangelho Segundo Jesus Cristo (1991)
    Ensaio sobre a Cegueira (1995)
    Todos os Nomes (1997)
    A Caverna (2000)
    O Homem Duplicado (2002)
    Ensaio Sobre a Lucidez (2004)
    As Intermitências da Morte (2005)
    A Viagem do Elefante (2008)
    Caim (2009)

    Teatro
    A Noite (1979)
    Que farei com este Livro? (1980)
    A Segunda Vida de Francisco de Assis (1987)
    In Nomine Dei (1993)
    Don Giovanni ou O dissoluto absolvido (2005)

    Viagem
    Viagem a Portugal (1981)
    (
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    ) [

    Fonte
    [staticPublico] Entrevistas de José Saramago
    (
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    )

    [Folhas de Cibrão] Entrevista com Saramago quando em Galiza - 1990
    (
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    )

    [Revista Temos Novos ] Entrevistado por Elias Torres – 2004
    (
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    )

    [Fundação José Saramago] Vida, obras e curiosidades sobre o autor
    (
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    )

    [Blog pessoal – falando de cinema] Rua Pilar Del Rio
    (
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    )

    [Alma Gêmea – Zodíaco]
    (
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    )

    [Carta Jorge Amado] Para Saramago e Pilar
    (
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    )

    [Pilar e Saramago - Casamento]
    (
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    )

    [ExpressoSapo] Cronologia de Vida
    (
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    )

    [Vídeo infantil - A maior flor do mundo]
    (
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    )
    “E se as histórias para crianças passassem a ser de leitura obrigatória para os adultos?
    Seriam eles capazes de aprender realmente o que há tanto tempo têm andado a ensinar?”

    [Memorial de José Saramago]
    (
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    )
    Anexo:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
    Última edição por um moderador: 5 Out 2013
    • Ótimo Ótimo x 9
  2. Cantona

    Cantona Tudo é História

    Última edição por um moderador: 5 Out 2013
    • Gostei! Gostei! x 3
  3. Mavericco

    Mavericco I am fire and air. Usuário Premium

    Ótimo tópico! :ueba:

    Tem também uma faceta que poucos se lembram (e acho que não faz mal também em serem poucos) que é a faceta do Saramago poeta. No
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    tem uma publicação com poemas dele. Apesar de uma boa parte ser de poemas mazoumeno, tem uns que são impressionantes:

    Also, no
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    tem mais também, bem como no
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    e nessa postagem bacana no
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    .
     
    • Gostei! Gostei! x 1
    • Mandar Coração Mandar Coração x 1

Compartilhar