1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

James Potter and the Hall of Elders' Crossing

Tópico em 'Hogwarts' iniciado por Elriowiel Aranel, 19 Mar 2012.

  1. Elriowiel Aranel

    Elriowiel Aranel Usuário

    Estava eu lá, vasculhando a internet inocentemente quando me deparei COM ISSO:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Levei um baita susto e não sabia direito o que significava... Inglês nunca foi meu forte. Daí digitei no Google o título e achei uma página da Wikipedia que vou transcrever aqui. O bizarro é que eu NUNCA vi nenhuma notícia ou nota em nenhum site brasileiro de HP a respeito disso!!! Não acompanho as notícias diariamente, mas quando entro procuro me informar das principais novidades...

    Tenho minhas dúvidas, pq não gosto nem um pouco dessas continuações à lá "Universo Expandido". Então, digam aí o que acham:

    http://pt.wikipedia.org/wiki/James_Potter_e_a_Travessia_dos_Tit%C3%A3s

    James Potter e a Travessia dos Titãs

    James Potter e a Travessia dos Titãs é um romance virtual escrito pelo profissional de animação por computador George Norman Lippert. Trata-se de uma continuação não-oficial e não-autorizada da famosa série de livros Harry Potter, escrita por J. K. Rowling. Escrito como um projeto de fan fiction para a esposa e filhos de Lippert, o romance se passa dezoito anos depois após o fim da última parte oficial da série Harry Potter, Harry Potter e as Relíquias da Morte, e descreve a aventura do filho de Harry Potter, James Potter (ou Tiago Potter no Brasil) durante seu primeiro ano na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts.



    Website

    O romance ganhou atenção significativa na mídia.
    Após o lançamento do site no início de novembro de 2007, alguns fãs potterianos na internet incialmente especularam que o site pudesse ser parte de uma elaborada campanha de marketing viral para uma continuação oficial ou venda independente de Harry Potter, escrita ou ainda aprovada pela própria Rowling. Alguns sites de notícia primeiramente especularam que tratava do pai de Harry e não seu filho, James (Tiago).

    Contudo, em 9 de novembro de 2007, Neil Blair, agente de Rowling, negou que Rowling estivesse envolvida com tal projeto. Naquele mesmo dia, a Warner Bros., o estúdio que possui os direitos para os filmes da série Harry Potter negou igualmente que a Travessia dos Titãs estivesse conectada de qualquer forma à marca Harry Potter.

    Uma pesquisa através do Google de James Potter and the Hall of Elders (James Potter e a Travessia dos Titãs) reforçou a especulação incial de que o website se trata de uma fan fiction.

    O website é registrado pela Schlund & Partner AG, uma registrar service, para uma empresa em Chesterbrook, Pensilvânia, com número telefônico e endereço que corresponde a uma empresa de jogos chamada The Purple Sphere (A Esfera Roxa). O próprio Lippert vive em Missouri.




    Layout

    A página permite aos visitantes selecionarem, se desejam visitar, a versão banda larga ("Wizard" ou "Bruxa") ou banda lenta ("Muggle" ou "Trouxa") do site que inclui o logo "JP" com as palavras "James Potter II" escritas através, confimando que a história lida com o filho de Harry Potter ao invés de seu pai, e é, portanto, uma sequência ao invés de uma introdução.

    A versão banda larga do site também caracteriza-se por um temporizador animado que faz a contagem regressiva para o meio-dia, horário estadunidense, para primeiro de dezembro de 2007. Vê-se atualmente no site "THE HALL IS OPEN" (O vestibulo está aberto) e isso permite aos vistantes adentrar o site para acessar os capítulos do romance em si. A página principal também se caracteriza por conter ilustrações de personagens e cenas do romance, acessíveis através de um link do lado esquerdo da página.

    A música da animação de abertura (quando "Harry Potter" transforma-se em "James Potter") incialmente se tratava do tema principal de abertura da série de filmes Harry Potter, porém foi substituída por uma nova, feita especialmente para o romance.



    Romance

    O romance possui 21 capítulos.




    Enredo

    Passando-se um ano antes dos eventos ocorridos no epílogo de Harry Potter e as Relíquias da Morte, o filho de Harry, James (Tiago), embarca no Expresso de Hogwarts a caminho de seu primeiro ano como estudante da famosa escola de magia. James está tímido e nervoso, profundamente preocupado a respeito do legado significativo da família Potter pelo qual sente-se pressionado a cumprir.

    A bordo do trem, faz duas novas amizades: Zane Walker e Ralf Deedle.
    Ambos são nascidos trouxa, e Zane é americano, filho de um produtor de filmes de Hollywood temporariamente vivendo na Grã-Bretanha. :blah:
    Assim que chegam a Hogwarts, James é selecionado para a Grifinória, Zane para a Corvinal e Ralph para a Sonserina.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    convida James e Zane para se juntarem aos Malignos, um clube de travessos que inclui o próprio Ted, seus amigos Noé Metzker, e muitos outros estudantes de outras casas de Hogwarts. :blah:
    Os Malignos esgueiram-se para fora do castelo através de uma passagem secreta e pregam uma peça, chamada Erguendo o Foguetim, em um fazendeiro trouxa, que mais tarde denuncia que "marcianos" roubaram-lhe os tomates. :roll:

    Neste ano em Hogwarts, a escola hospeda representantes da escola de magia americana, Alma Aleron, onde se inclui estudantes, representantes do Departamento de Administração de Magia, e três professores. :blah: Tais professores são Professor Franklyn (que na verdade é o inventor
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    ), Professor Jackson, e Madame Delacroix. :blah:

    Assim como seu pai anteriormente, James entra em muitos problemas, e se entrelaça em uma conspiração maior que planeja desestabilizar os mundos mágico e trouxa. :roll: Nessa trama está envolvido um grupo conhecido como Elemento Progressivo, o qual deseja tornar o mundo mágico conhecido pelos trouxas, e três relíquias as quais, acredita-se, possa trazer Merlin à época atual, no Vestíbulo da Travessia dos Titãs. :roll:



    Pedido de Aprovação

    Em 19 de novembro de 2007, o
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    noticiou que Rowling intimou uma ação legal contra Lippert por supostamente violar seus direitos de propriedade por produzir e publicar o romance. Um especialista em lei de direitos autorais da Universidade de Strathclyde comentou que "se um personagem insubstancial de um romance é tomado e construído por outro autor em uma nova história, isso pode ser uma proteção contra a infração dos direitos autorais."

    Clicando em uma imagem do item da revista ficcional
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    no lado direito da página principal do site americano de A Travessia dos Titãs (The Hall of Elders' Crossing) uma imagem de uma página parcial supostamente retirada de O Pasquim se eleva.
    A página contém a imagem do que parece ser uma cópia capa-dura do romance, e um texto sobre o mesmo, declarando que o romance é "oficialmente não-oficial" e afirma que Lippert tem estado em contato com Rowling através de seu agente e que ele enviara a ela uma cópia prévia do livro.
    O texto então traz essa afirmação sem fonte: "Em resposta, a Sra. Rowling assegurou que aceitava sequências escritas por fãs como James Potter e a Travessia dos Titãs, desde que fossem respeitosas e apropriada a todos os leitores. O texto também diz que, caso não obtivesse aprovação de Rowling, Lippert teria terminado imediatamente seu projeto. Ela aprovou e autorizou Lippert à escrever até um 4º volume. [Aranel: DU-VI-DO. Ela jamais aprovaria isso!!!]



    James Potter e a Maldição do Guardião [e ele continua...
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    ]

    James Potter e a Maldição do Guardião (James Potter and the Curse of the Gatekeeper no original) trata-se do segundo livro da série a respeito de James Potter II.
    O livro possui 374 páginas, incluindo o prólogo e a apresentação ao fim. Assim como o primeiro livro, os capítulos deste livro foram lançados um por dia. Esse livro possui 20 capítulos e dessa vez James enfrenta um perigo ainda maior: A Maldição do Guardião, uma viagem ao tempo dos fundadores o faz que seu diretor está envolvido. Durante uma peça aprsentada em Hogwarts (na qual James é o protagonista) [Aranel: 8-O desde quando tem teatro em Hogwarts???] a irmã de James, Lilian, para que se cumpra a Maldição do Guardião [hein??? A frase ficou sem sentido!]. Por enquanto ele consegue impedir mais durante a volta para casa James terá de enfrentar o próprio Guardião em pessoa e não cair nas tentações propostas por ele.
    Nota: O próprio Lippert afirmou em carta ao leitor que esse volume foi baseado em Harry Potter e a Câmara Secreta. :roll:



    Sequencias futuras. The Girl in the Doc (A GAROTA NA DOCA)

    George Norman Lippert anunciou um novo projeto intitulado The Girl on the Dock baseada na personagem da série James Potter chamada Petra Morganstern. A história é mais sombria que a série James Potter e alguns chamam de "James Potter 2.5" :roll:



    James Potter e a Cúpula dos Destinos

    George Norman Lippert lançou um 3º livro intitulado "James Potter and the Vault of Destinies" sendo traduzido no Brasil pela Máfia dos Livros e Armada Tradutora como "James Potter e a Cúpula dos Destinos"



    Tradução para o Brasil

    Atualmente o livro é traduzido para o português por fãs que fazem parte de grupos informais de tradução. A LLL, Armada Tradutora e Mafia dos Livros são os grupos que traduzem James Potter para o Brasil e, atualmente, estão traduzindo o segundo da série que será intitulado de James Potter e a Maldição do Guardião.

    Outro trabalho realizado por essas equipes é a publicação em português brasileiro do livro Tecnomancy, History and Magic Policies (Tecnomancia, História e Políticas Mágicas), também de Lippert, que trás algumas curiosidades a respeito do que se passa em James Potter e a Travessia dos Titãs.

    O tal site:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    ********************************************​

    EDIT: Lembram que eu disse que não tinha visto nada nos sites principais.
    Então... coloquei no Google: Rowling x Lippet e achei uma coluna no
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    a respeito, que reproduzo aqui e vou por lá no 1º post também:

    James Potter: um recomeço?

    Por Pamela Lima - sábado, 09 de janeiro de 2010 às 00:30

    Aqueles que gostam de imaginar o que aconteceu antes, durante – os missing moments – e depois da história contada nos livros costumam gostar também de colocar isso no papel.

    E assim nascem as fanfics. Mas quando uma fanfic passa de pura entretenimento de fã e vira motivo para comércio e violação de direitos autorais? Nessa coluna Igor Silva trata de uma série de fanfictions que está, inclusive, sendo vendida ao lado dos livros de Rowling em alguns países!


    Por Igor Silva

    O fim da saga Harry Potter deixou uma abertura enorme para a nossa imaginação. Um epílogo de apenas seis páginas, na minha visão e na de muitos fãs também, não foi o suficiente para sete livros que nos acompanharam por tanto tempo.

    Talvez Rowling tenha feito isso de propósito. Sem um final satisfatório de fato, muitas fan fictions pós-DH surgiram e, de certa forma, continuam o legado deixado pelas obras do bruxinho.

    No Brasil, dois grupos de escritores de fics se destacam: os Obliviadores de J. K. (Harry Potter e o mistério do véu negro, Harry Potter e a inversão às trevas e Harry Potter e a Fonte Lunar) e os Aurores de Rowling (Harry Potter e a Maldição do Espelho). Acompanhando a tendência do desaquecimento do mundo potteriano, os mesmos há muito não lançam nenhuma história nova.

    Entretanto, de forma verdadeiramente espantosa, uma fic adquiriu uma fama mundial (uma lista de lugares que vai dos EUA a Hong Kong): James Potter e a Travessia dos Titãs (já traduzido para o português pela Máfia dos Livros, Armada Tradutora, LLL – Divisão de Traduções Luso-Brasileira e HP Images), escrito por George Norman Lippert.

    Eu conheci este e-book através de um post em uma das (milhares de) comunidades destinadas à Harry Potter. À época, me surpreendi com a ansiedade dos fãs quanto ao “lançamento” do segundo volume da série (James Potter e a Maldição do Guardião), algo que não é muito comum no mundo das fan fictions.

    Mesmo não nutrindo costume de ler fics (algumas são muito desconexas e sem noção), me desafiei e acabei fazendo o download. Qual não foi a minha surpresa quando vi um e-book com um texto acima da média das traduções amadoras, bem ilustrado, formatado, com uma arte de capa em português (o que é raro quando se trata de um original escrito em inglês) e detentor de uma história interessante.

    O autor não possui o mesmo talento de Jô na hora de escrever, mas por mais incrível que possa parecer, Lippert conseguiu prender minha atenção até a última das 432 páginas que constituem a sua história em português.

    Logo fiquei sabendo que o livro impresso era vendido nas livrarias americanas normalmente, ao lado das consagradas obras de Rowling que já tem espaço reservado nas estantes das mesmas. E, pasmem, foi gravado um filme da obra, produzido por fãs.

    Bem verdade que o filminho não pode ser comparado com as mega-produções da Warner: a câmera não é de boa qualidade, os atores não são lá uma maravilha e o áudio, vez ou outra, falha. Entretanto, tratando-se de uma produção amadora, os efeitos especiais surpreendem.

    A história de Lippert foi rejeitada três vezes pelo Mugglenet, o que estimulou ao autor a abrir um site dedicado exclusivamente para o mesmo. Depois de muitos acessos, ele escreveu uma continuação e dia 01/01/2010, será lançado o terceiro livro da saga.

    George ainda pegou carona e escreveu uma outra obra com fins lucrativos claramente embasada em Harry Potter: a personagem principal também é uma bruxa, possui uma varinha e usa a vassoura como esporte.

    Surgiu então um impasse: se por um lado, as histórias de James Potter são um consolo para quem ainda não esqueceu Harry, por outro infringe as leis de copyright internacional pela qual os livros escritos por J. K. Rowling são protegidos. Afinal, o autor não estaria praticando plágio?

    A autora ensaia um processo e os diálogos entre ambas as partes encontram-se em andamento. Segundo a Wikipedia, G. N. Lippert estaria colhendo provas para apresentar à Senhora J. K. Rowling de que não existe lucro na vendagem das obras (não tomem isso como fato, por favor. A Wikipedia não é confiável).

    Mas aí fica um questionamento: no momento em que Rowling publicou a sua obra e a mesma teve alcance mundial, os seus personagens então não pertencem igualmente a todo mundo? Contudo, pessoas podem usar o mundo de Hogwarts para lucrar em cima de uma idéia que não é sua?

    Fato mesmo é que não existe um consenso e isso tem divido alguns fãs pelo mundo: os que apóiam e os que repudiam a fic de George Lippert. Mas, mesmo com toda essa problemática, James Potter pode ser um recomeço para aqueles que não aceitam o fim de Harry Potter? Eu deixo a palavra com vocês.

    Igor Silva é estudante.

    Mais uma vez, não há nenhuma informação nova ou relevante sobre o processo.

    Mas eu achei muito absurdo estar sendo vendido como livro impresso, mesmo sem autorização!
     
    Última edição: 20 Mar 2012
    • Ótimo Ótimo x 1
    • Gostei! Gostei! x 1
  2. Aster

    Aster Usuário

    Se a coisa está rolando há cinco anos acho que a Rowling não está dando muita bola? O que chama mais à atenção nem é a fanfiction (afinal existem tantas), mas o fato dela ser atrelada aos jogos e talz. Os caras estão, livremente, usando histórias consagradas (tipo as do universo arturiano, que vi no link que vc postou) pra criar jogos? Não entendi direito, mas aí ficaria estranho se ficasse por isso mesmo.
     
  3. Elriowiel Aranel

    Elriowiel Aranel Usuário

    Então, Aster... ali diz que ela abriu um processo contra ele, mas não diz como terminou e nem se já terminou.

    Eu acho muita cretinice alguém usar universo e personagens de outro autor pra escrever seus livros e se promover, ainda mais sem autorização. Se ele tem imaginação suficiente devia ter escrito seus livros criando seu próprio universo e seus próprios personagens!
    Pra mim ficou muito claro que ele tenta se apropriar dos direitos autorais da Rowling.

    Como vc disse, existem milhares de fanfictions, mas ele criou todo um projeto de marketing em cima na pretensão de chamar de livro. Aí deixa de ser uma simples fanfiction.


    E pela sinopse, como deu pra notar, achei a história MUITO RUIM. Muito mais do mesmo e ainda querendo enfiar americanos na história forçosamente. Escrevesse sobre uma Escola de Magia nos EUA então...
    Ela mesma cita no Cálice de Fogo as bruxas da cidade de Salem (no acampamento da Copa Mundial de Quadribol). Mesmo que ele usasse o mesmo universo mágico da Rowling, ao mesmo seria mais criativo escrever sobre uma escola em outro lugar e com personagens originais. Seria mais aceitável, pelo menos.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  4. Esses dois primeiros livros já rolam na internet faz mais de 2 anos.
    E o Lippert parece que ia publicar mais mesmo.
    E até agora não entendi muito bem como ficam os direitos autorais.
     
  5. Elriowiel Aranel

    Elriowiel Aranel Usuário

    Lembram que eu disse que não tinha visto nada nos sites principais.
    Então... coloquei no Google: Rowling x Lippet e achei uma coluna no
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    a respeito, que reproduzo aqui e vou por lá no 1º post também:

    James Potter: um recomeço?

    Por Pamela Lima - sábado, 09 de janeiro de 2010 às 00:30

    Aqueles que gostam de imaginar o que aconteceu antes, durante – os missing moments – e depois da história contada nos livros costumam gostar também de colocar isso no papel.

    E assim nascem as fanfics. Mas quando uma fanfic passa de pura entretenimento de fã e vira motivo para comércio e violação de direitos autorais? Nessa coluna Igor Silva trata de uma série de fanfictions que está, inclusive, sendo vendida ao lado dos livros de Rowling em alguns países!


    Por Igor Silva

    O fim da saga Harry Potter deixou uma abertura enorme para a nossa imaginação. Um epílogo de apenas seis páginas, na minha visão e na de muitos fãs também, não foi o suficiente para sete livros que nos acompanharam por tanto tempo.

    Talvez Rowling tenha feito isso de propósito. Sem um final satisfatório de fato, muitas fan fictions pós-DH surgiram e, de certa forma, continuam o legado deixado pelas obras do bruxinho.

    No Brasil, dois grupos de escritores de fics se destacam: os Obliviadores de J. K. (Harry Potter e o mistério do véu negro, Harry Potter e a inversão às trevas e Harry Potter e a Fonte Lunar) e os Aurores de Rowling (Harry Potter e a Maldição do Espelho). Acompanhando a tendência do desaquecimento do mundo potteriano, os mesmos há muito não lançam nenhuma história nova.

    Entretanto, de forma verdadeiramente espantosa, uma fic adquiriu uma fama mundial (uma lista de lugares que vai dos EUA a Hong Kong): James Potter e a Travessia dos Titãs (já traduzido para o português pela Máfia dos Livros, Armada Tradutora, LLL – Divisão de Traduções Luso-Brasileira e HP Images), escrito por George Norman Lippert.

    Eu conheci este e-book através de um post em uma das (milhares de) comunidades destinadas à Harry Potter. À época, me surpreendi com a ansiedade dos fãs quanto ao “lançamento” do segundo volume da série (James Potter e a Maldição do Guardião), algo que não é muito comum no mundo das fan fictions.

    Mesmo não nutrindo costume de ler fics (algumas são muito desconexas e sem noção), me desafiei e acabei fazendo o download. Qual não foi a minha surpresa quando vi um e-book com um texto acima da média das traduções amadoras, bem ilustrado, formatado, com uma arte de capa em português (o que é raro quando se trata de um original escrito em inglês) e detentor de uma história interessante.

    O autor não possui o mesmo talento de Jô na hora de escrever, mas por mais incrível que possa parecer, Lippert conseguiu prender minha atenção até a última das 432 páginas que constituem a sua história em português.

    Logo fiquei sabendo que o livro impresso era vendido nas livrarias americanas normalmente, ao lado das consagradas obras de Rowling que já tem espaço reservado nas estantes das mesmas. E, pasmem, foi gravado um filme da obra, produzido por fãs.

    Bem verdade que o filminho não pode ser comparado com as mega-produções da Warner: a câmera não é de boa qualidade, os atores não são lá uma maravilha e o áudio, vez ou outra, falha. Entretanto, tratando-se de uma produção amadora, os efeitos especiais surpreendem.

    A história de Lippert foi rejeitada três vezes pelo Mugglenet, o que estimulou ao autor a abrir um site dedicado exclusivamente para o mesmo. Depois de muitos acessos, ele escreveu uma continuação e dia 01/01/2010, será lançado o terceiro livro da saga.

    George ainda pegou carona e escreveu uma outra obra com fins lucrativos claramente embasada em Harry Potter: a personagem principal também é uma bruxa, possui uma varinha e usa a vassoura como esporte.

    Surgiu então um impasse: se por um lado, as histórias de James Potter são um consolo para quem ainda não esqueceu Harry, por outro infringe as leis de copyright internacional pela qual os livros escritos por J. K. Rowling são protegidos. Afinal, o autor não estaria praticando plágio?

    A autora ensaia um processo e os diálogos entre ambas as partes encontram-se em andamento. Segundo a Wikipedia, G. N. Lippert estaria colhendo provas para apresentar à Senhora J. K. Rowling de que não existe lucro na vendagem das obras (não tomem isso como fato, por favor. A Wikipedia não é confiável).

    Mas aí fica um questionamento: no momento em que Rowling publicou a sua obra e a mesma teve alcance mundial, os seus personagens então não pertencem igualmente a todo mundo? Contudo, pessoas podem usar o mundo de Hogwarts para lucrar em cima de uma idéia que não é sua?

    Fato mesmo é que não existe um consenso e isso tem divido alguns fãs pelo mundo: os que apóiam e os que repudiam a fic de George Lippert. Mas, mesmo com toda essa problemática, James Potter pode ser um recomeço para aqueles que não aceitam o fim de Harry Potter? Eu deixo a palavra com vocês.

    Igor Silva é estudante.



    Mais uma vez, não há nenhuma informação nova ou relevante sobre o processo.

    Mas eu achei muito absurdo estar sendo vendido com livro impresso, mesmo sem autorização!
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  6. Aster

    Aster Usuário

    Hahahaha, eu simplesmente acabei de ler esse artigo no Potterish e já ia colocar o trecho (que vc destacou) aqui... É bem estranho mesmo isso estar assim, correndo livremente. E não me deu vontade nenhuma de ler essa fanfiction, é tudo muito patético, cópia até na estilização de letras e tudo o mais.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  7. Menegroth

    Menegroth Bocó-de-Mola

    É, vender como livro impresso é sacanagem.
     
  8. Excluído046

    Excluído046 Banned

    Que cara escroto. "Ah! você está defendendo o rio de dinheiro da Rowling?" Não, eu estou defendendo o que é justo. Os personagens são dela, criações dela. E se eu estivesse defendendo o dinheiro da Rowling também, que problema teria? É o trabalho dela, porra, o trabalho dela! Ela batalhou por isso, passou muito tempo escrevendo a coisa, etc. E eu não defendo o dinheiro da Rowling, mas bato palma para o que ele faz. A quantidade de instituições que a Rownling ajuda... o dinheiro dela ajuda a salvar vidas. Rowling salva vidas de todas as maneiras que pode. Porque, sim, os livros que ela escreveu já salvaram vidas e, se eu não acreditasse que a Literatura pode salvar vidas, eu faria qualquer outra coisa que não fosse lutar com palavras, diariamente.

    Aí o cara acha super normal ir lá e PUBLICAR, de maneira impressa, um livro com as personagens da Rowling. Eu gosto de Fanfic. Já li muita fic boa, mesmo. Ainda mais que sou H/H. Btw, uma das minhas melhores amigas eu conheci em 2005, na internerd, quando fui pesquisar por fics ship H/H. A questão é a seguinte, quando se escreve uma fic, tem um aviso do tipo: esses personagens são da J.K.Rownling, etc. O que esse cara fez é sujo, é desleal... não li, e não lerei essa coisa.
     
    • Ótimo Ótimo x 2
    • Gostei! Gostei! x 1
    • Mandar Coração Mandar Coração x 1
  9. Menegroth

    Menegroth Bocó-de-Mola

    Se não saisse do mundo de Fanfic, esse cara sereia muito mais famoso do que está sendo agora, negativamete.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  10. Elriowiel Aranel

    Elriowiel Aranel Usuário

    Bom, pra mim James Potter Neto nem existe :lol:

    Eu ignoro solenemente o Epílogo no livro e no filme. Só prestei atenção da 1ª vez pra ver "qual é".
     
    • LOL LOL x 2
  11. Turgon

    Turgon 孫 悟空

    O erro dele foi querer comercializar os livros. Se tivesse mantido como fanfic eu não veria problema algum nisso.

    Não vou me dar ao trabalho de ler esse trabalho. Se tivesse ficado só como fanfic, quem sabe um dia eu chegaria a ler, mas dessa forma, não me agrada muito tentar começar.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  12. Éomer

    Éomer Well-Known Member

    Infelizmente isso é uma tendência, não é? Os problemas com direitos autorais não serão mais relacionados somente a indústria cinematográfica ou musical mas atingirão a propriedade intelectual como um todo. Enquanto ficar no terreno da fan-fiction tudo bem, mas quando as pessoas começam a querer lucrar com isso o troço vira sem-vergonhice.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  13. Elriowiel Aranel

    Elriowiel Aranel Usuário

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    E como se não bastasse, ao fazer uma nova pesquisa descobri que Lippert foi ainda mais além...

    Ele não se conteve em apenas contar o suposto futuro da saga. Agora ele também escreve sobre o passado da família Potter, o que é muito mais grave, visto que o passado é algo que Jo definiu bem em seus manuscritos e que agora está sendo publicado aos poucos no Pottermore.

    Então, mais do que a vida de James Potter neto, ele definitivamente não tinha nem o direito e nem a autonomia para escrever sobre James Potter pai e os outros personagens consagrados da série oficial, como Severus Snape.
    Eis aqui do que estou falando:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    É o fim da picada e o cúmulo da cara-de-pau!!!
     
  14. Blue Gangsta

    Blue Gangsta Usuário

    O cara tem coragem. Ninguém pode negar.
     

Compartilhar