1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Autor da Semana Ivan Turguêniev

Tópico em 'Generalidades Literárias' iniciado por Spartaco, 15 Jan 2014.

  1. Spartaco

    Spartaco James West


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Ivan Turguêniev
    (1818 - 1883)

    Ivan Sergueievitch Turguêniev nasceu em 9 de novembro de 1818 em Orel, uma província da Rússia, numa família de proprietários rurais abastados. Seu pai morreu quando ele tinha 16 anos, deixando ele e o irmão à mercê da mãe, uma mulher rígida e desequilibrada.

    Após concluir a escola, Turguêniev estudou durante um ano na Universidade de Moscou e, posteriormente, na de São Petersburgo, na época a mais conceituada do império russo, especializando-se em literatura russa e filologia. Aos 19 anos publicou sua primeira coletânea de poemas.

    Em 1838 ingressou na Universidade de Berlim para estudar história e filosofia (especialmente Hegel, então professor e reitor da Universidade). Ao voltar para a Rússia, levou consigo muitos dos valores que adquiriu no Ocidente. Começou então a trabalhar como funcionário público, cargo que abandonaria em 1843 para viver com seu grande amor, Pauline Garcia Viardot, uma cantora de ópera casada; o relacionamento entre ambos prolongou-se até à velhice, com o consentimento e a cumplicidade do marido da solista. Turguêniev chegou mesmo a viver e a viajar com ambos, e da sua união com Viardot nasceu uma filha ilegítima. Nesse mesmo ano publicou Parasha, livro que chamou a atenção da crítica.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Pauline Viardot-García (1821-1910)

    O primeiro sucesso de Turguêniev veio com Relatos de um caçador, livro de contos publicado em 1852. Composta por vários contos, a obra girava em torno de um jovem aristocrata que vai descobrindo a verdade e a sabedoria na vida dos camponeses que trabalham na sua propriedade. Conta-se que o livro contribuiu grandemente para que o Czar Alexandre II da Rússia tomasse a decisão de libertar os servos por toda a Rússia e que, antes dele, o próprio Turguêniev o havia feito nos seus domínios, desobrigando cerca de cinco mil servos.

    No mesmo ano escreveu o obituário do escritor Gogol (publicado na Gazeta de São Petersburgo), que se tornaria famoso e que ocasionou sua prisão e seu posterior exílio. Entre as décadas de 1840 e 1850, sob o reinado do czar Nicolau, o clima na Rússia se tornou insustentável para alguns intelectuais, entre eles Turguêniev, que deixou o país para se estabelecer no exterior, ora na França, ora na Alemanha.

    Nesse período, escreveu diversas novelas curtas nas quais expressam as ansiedades e esperanças de sua geração, como Ninho de fidalgos (1858) – história protagonizada por um dos seus personagens mais memoráveis, Elena – A véspera (1860), retrato do revolucionário búlgaro Dimitri, e Primeiro amor, do mesmo ano, uma bela evocação lírica do amor, embora pessimista.

    Em 1862 publicou Pais e filhos, considerada uma das obras-primas da ficção russa do século XIX, que o tornou célebre. O romance, que conta a história de Bazarov, estudante de Medicina que recusa tanto o conservadorismo dos mais velhos quanto o radicalismo dos mais jovens, cunhou o termo niilista. O aparecimento da obra deu origem a grande controvérsia, o que fez com que o autor preferisse abandonar a Rússia. Partiu para a Alemanha, passou por Londres, e acabou por se estabelecer em Bougival, nos arredores Paris, junto do casal Viardot.

    Entre outras obras, seguem-se o romance Fumaça (1867), que não teve boa acolhida da crítica, e Terras virgens (1876), seu último livro.

    Turguêniev desenvolveu uma grande amizade com Gustave Flaubert, ao passo que se tornou desafeto de seus conterrâneos Tolstói e Dostoiévski, especialmente por divergências em relação ao culto do eslavismo nas suas obras.

    O autor morreu no exílio, em Paris, em 3 de setembro de 1883. Atendendo a seu último desejo, foi enterrado no cemitério Volkoff, em São Petersburgo.


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Ivan Turguêniev pintura de Ilya Repin (1874)​

    Principais obras


    Romances

    • 1857 - Rudin
    • 1859 - Dvoryanskoye Gnezdo (Um ninho de nobres)
    • 1860 - Nakanune (A véspera)
    • 1862 - Ottsy i Deti (Pais e filhos)
    • 1867 - Dym (Fumaça)
    • 1877 - Terras Virgens
    Contos
    • 1854- Mymy (Mumu)
    • 1860 - Pervaia Liubov (O Primeiro Amor)
    • 1870 - Stepnoy Korol' Lir (Um Rei Lear da Estepe)
    • 1872 - Veshinye Vody (Águas da Primavera)
    • 1881 - Pesn' Torzhestvuiushchei Liubvi (O Canto do Amor Triunfante)
    • 1882 - Klara Milich (Clara Militch)
    Peças
    • 1855/1872 - Mesiats v Derevne (Um mês no campo)
    • 1882 – Vecher v Sorrento (Uma Noite em Sorrento)

    Fontes: Wikipedia e
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
    • Ótimo Ótimo x 6

Compartilhar