1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Governo em cenas de exclusão digital

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Logan Mcloud, 3 Mai 2005.

  1. Logan Mcloud

    Logan Mcloud Usuário

    A COLETIVA DO PRESIDENTE
    Governo em cenas de exclusão digital

    Andrea Fornes (*)

    Como um governo que se diz da inclusão digital convida emissoras de televisão e de rádio, jornais, revistas e agências de notícias a participar da primeira entrevista coletiva do presidente da República, mas exclui a internet?

    A Presidência levou exatos 850 dias para receber formalmente a imprensa brasileira. Não se pode dizer que tenha sido um ato impulsivo. Pelas informações divulgadas às vésperas do evento, houve um intensivo processo de preparação por parte do presidente – que convocou, entre outros assessores, até o publicitário Duda Mendonça para orientá-lo.

    O staff presidencial preparou uma lista de temas "espinhosos" que poderiam surgir durante a entrevista e reuniu dados para que Lula pudesse rebater todos eles, sem embaraço. Havia nitidamente a preocupação de blindar a coletiva para evitar os tropeços tão freqüentes em aparições públicas – afinal, estamos diante de um presidente que é chegado ao improviso.

    Essa característica de líder sindical que discursava na frente das fábricas durante manifestações trabalhistas de décadas atrás já rendeu a Lula numerosas gafes, como a proferida na África: "Quem chega a Windhoek não parece que está em um país africano. Poucas cidades do mundo são tão limpas, tão bonitas arquitetonicamente e têm um povo tão extraordinário como tem essa cidade", disse, durante visita à Namíbia. Ou a mais recente e polêmica declaração em que pedia que os brasileiros "levantassem o traseiro" contra as altas taxas de juros em vigor no país.

    Presença "virtual"

    A prática de conceder entrevistas coletivas regulares já está incorporada à rotina da maioria dos governos democráticos. Aqui, o governo precisou de dois anos e meio para tomar a iniciativa e a cercou de tanta pompa e circunstância que o resultado foi pouco ou quase nada "jornalístico". O encontro não gerou notícia a não ser pelo fato de a entrevista finalmente ter acontecido. Parecia que o presidente, assessores e jornalistas convidados seguiam um roteiro predeterminado, no qual não havia espaço para imprevistos.

    Aparentemente só o presidente saiu do script: dispensou o discurso de abertura e foi direto para o formato de perguntas e respostas, sem direito a réplicas. A situação toda estava sob controle a ponto de a palavra "traseiro" nem ter sido mencionada – como bem lembrou o blogueiro Ricardo Noblat, do iG.

    Como foram tantos os cuidados que cercaram a primeira entrevista coletiva formal do presidente Lula, é no mínimo surpreendente que a Presidência tenha cometido o deslize de privar os portais de internet da possibilidade de fazer perguntas. Justamente o governo que se diz defensor da inclusão digital discriminou o meio de comunicação que mais cresce em prestígio e utilização nos dias de hoje.

    Alguns veículos de comunicação foram convidados a fazer perguntas, outros precisaram participar de um sorteio para ter esse direito. Mas, no caso da internet, não foi concedida nenhuma das duas oportunidades. Os jornalistas da web puderam apenas acompanhar o evento de dentro da sala. Uma participação "virtual" – afinal era como se não estivéssemos ali. Tal acompanhamento poderia ter sido feito de qualquer lugar.

    Decisão arbitrária

    Os dois jornalistas do iG, Ricardo Noblat e Leandro Colon, entraram mudos e saíram calados. E por quê? O que dá o direito ao governo de discriminar a internet? O portal iG atinge diariamente 2 milhões de pessoas, muito mais do que a soma da tiragem dos principais jornais do Brasil. O Último Segundo, jornal online do portal, mantém em Brasília um correspondente que cobre diariamente o governo. A internet vem crescendo como o meio que as pessoas procuram para se informar. Então, qual a explicação para terem tirado de nós o direito de perguntar?

    Enquanto nos Estados Unidos o notoriamente conservador governo de George W. Bush permite que blogueiros se credenciem para entrevistas na Casa Branca, aqui o nosso governo veta sem explicações a participação da internet. Chega a ser irônico. Para não dizer preconceituoso e retrógrado.

    Durante a gestão de Marta Suplicy na prefeitura de São Paulo, o Último Segundo tentou repetidas vezes uma entrevista exclusiva. E sempre ouvia como resposta que a prefeita não falaria com jornais da internet. Deve ser mesmo verdade, pois ela foi várias vezes entrevistada por jornais, revistas e emissoras de TV durante seu mandato.

    É indiscutível a importância que a internet tem hoje na vida das pessoas. Segundo levantamento divulgado pelo Ibope na semana passada, os brasileiros bateram o recorde de permanência na rede no mês de março. Os 20 milhões de internautas do país passaram, em média, 14 horas e 57 minutos navegando. Esses leitores poderiam ter se sentido representados na manhã da sexta-feira (29/4) se o governo não tivesse negligenciado a internet.

    De acordo com os mesmos dados do Ibope, a web no Brasil cresce como principal fonte para notícias. Nos Estados Unidos, subiu em 35% o número de adultos norte-americanos que apontam a internet como sua principal fonte de informação, segundo a empresa de pesquisas Jupiter Research, que comparou dados de 2001 com os atuais. Com o objetivo de informar seus leitores, o Último Segundo não fez perguntas, mas transmitiu em tempo real a entrevista coletiva, com transcrição e vídeo, simultaneamente.

    Não tentem me convencer de que a decisão do governo Lula não foi arbitrária. Portais como o iG não devem ser punidos por não terem por trás de si uma poderosa organização de comunicação, seja ela uma emissora de TV ou um jornal. Somos internet. E ponto.

    (*) Diretora de Jornalismo do iG




    fonte : observatorio ig



    lol mais uma gafe.... onde vamos parar?


    Dwarf
     
  2. Metz

    Metz ...

    Quem manda elegerem um semi-analfabeto?


    opa desculpa eu não resisti... :lol:
     
  3. Uglúk o Uruk-Hai

    Uglúk o Uruk-Hai ... o maioral.

    Caralho, e o povo nem pra conseguir elaborar uma crítica descente...

    Agora eu não sei se foi pior a critica, ou o " não resisti ".
     
  4. TT1

    TT1 Dilbert

    Nossa, a imprensa vai detonar o Lula até a taxa de juros começar a abaixar. Ele virou a bola da vez e se nao ceder à imprensa e aos grandes empresários ele nao se reelege nao. :think:

    Bela tática de ataque, da oposição 8-)
     
  5. Omykron

    Omykron far above

    :think:
    essa ficou complicada ugluk.
     
  6. Lordpas

    Lordpas Le Pastie de la Bourgeoisie

    :lol: :lol:

    Claro, só que o IG se esquece que a Intenet tem como base agencias de notícias, tal qual a Reuters, Agencia Brasil, etc...

    O próprio IG usa elas pra adquirir manchetes... mas claro que uma polêmica meio ao estilo "vamos fazer barulho" é mais que válida, né mesmo?

    Eu diria lamentável... no mínimo isso tudo vai virar uma daquelas correntes de abaixo ao Lula que circulará pelos e-mails. :?

    Notem que o próprio artigo cita meias verdades, ataca outros pontos para justificar um "fora" que o IG levou...enfim, uma mistureba de coisas que acaba dizendo nada. :zzz:


    Quanto a reeleição... bem... geração de emprego e crescimento economico são fatores mais relevantes e mais "vistosos" ao grande público que "juros altos". A não ser que estejamos diante de um futuro episódio parecido com o estardalhaço da mídia no período pré-Collor... O que acho difícil... IMO, tem que fazer muito barulho pra tirar o Lula de lá.
     
  7. TT1

    TT1 Dilbert

    Quem gera emprego é quem sofre com juro alto. Um bando de desempregados teria motivo pra nao votar nele :wink:
     
  8. Lordpas

    Lordpas Le Pastie de la Bourgeoisie

    mesmo assim, o balanço final tem sido favorável a geração de empregos, não? E isso certamente ofusca tais juros...
     
  9. Beriadar

    Beriadar And I will see it all before

    Bela tática ... brilhante, pragente ver como a direita é um lixo!!

    O Brasil é um país de semi-analfabetos, e um presidente preocupado com a questão social corresponde mais à nação do que alguém que cede às pressões capitalistas sem chiar ....
     
  10. TT1

    TT1 Dilbert

    Melhor voce começar a ler antes de falar besteira. País de semi-analfabetos já deixou de ser tem alguns anos. Lula preocupado com a questão social? Engraçado, é o maior ponto fraco do governo dele, contrapondo a otima atuação no plano econômico.

    Pressões captalistas? Céus, você ainda acha que os governos estão brincando de socialismo? O governo tem maiores preocupações do que brincar de Che Guevara e revolução. Existe um país pra comandar, a apesar dos apelos da esquerda imbecil, cut e afins, o brasil tá muto bem, obrigado. Pena que a taxa de juros...
     
  11. Peregrino

    Peregrino Estrela de Valinor

    Sim, infelizmente a taxa de juros tá matando quaquer um.
    Mas uma coisa que vc comentou TT e que é verdade, é que muita gente tem aquela do Lula sindicalista, apesar de ele afirmar que continua sendo no fundo sindicalista, a verdade é que ngm está planejando mais uma revolução, os sindicatos em geral são deveras ultrapassados no pensamento político. Enfim, não sou petista, mas o governo que o Lula está fazendo está de alguma forma estabilizando o país, pena que a distrubuição real da renda ainda seja um sonho distante, os pobres continuam pobres...
     
  12. Metz

    Metz ...

    E você acha que um presidente que ajuda somente os pobres consegue melhorar a situação social do país?
    Esse estrangulamento que está sendo feito nas empresas pode agravar a crise social ainda mais com desemprego.
     
  13. Lordpas

    Lordpas Le Pastie de la Bourgeoisie

    Antes de qualquer coisa, pq ninguém fala nada a respeito do porquê das taxas estarem altas e mais, por que ninguém liga patavinas pra inflação?
     
  14. Vovin

    Vovin Steve Vai, The Mars Volta

    Todo mundo fala da Taxa de Juros, na epoca do FHC a media era maior, os picos eram mais altos mas naquela época ninguem sabia o que era "taxa basica de juros", agora esse é o principal ponto onde a midia crucifica o Lula.

    Sendo que esse nem é o principal problema do Brasil, mas é uma ideia mais facil de se vender como "grande problema da nação", e ainda é interesse dos poderosos.
     
  15. Engethor

    Engethor Son of Jango

    Peraí, então Lula se elegeu sem ceder à imprensa e aos grandes empresários? Em qual país? :ahn?:

    Lula está fazendo o possível. Mágica é que não tem como fazer. Entretanto, a equipe tem sido conservadora na condução da política econômica (parece que todo governo é assim) e os próprios empresários que o apoiaram não andam tão satisfeitos. Mas Lula tem carisma e ainda é o favorito em qualquer quadro eleitoral pra 2006 (afinal, eleição aponta o popstar do momento). Claro que a oposição está fazendo barulho, tentando colar algum grande defeito no atual governo, mas a bola ainda está com Lula.
     
  16. Peregrino

    Peregrino Estrela de Valinor

    Pq de certaforma é um controle exarcebado esse sobre o juros, Lordpas. Apesar de ter aumentado a exportação e blá, blá, o mercado interno está estagnado, a construção civil nunca esteve numa crise tão grande, o brasileiro tem comprado pouco devido aos juros, ao invés de controlar apenas inflação, a equipe economica (pq é besteira por aculpa só no Lula, ele mais que aceita o que dizem à ele, visto que não é economista) está travando o mercado tb. sei que a intenção de controle da inflação é boa, mas já diz o ditado:
    "de boas intenções o inferno tá cheio."
     
  17. TT1

    TT1 Dilbert

    Hã? Eu nao disse que ele se elegeu sem ceder à imprensa. O que eu to dizendo é que ele deve ceder para abaixar a taxa de juros, se nao ele nao vai conseguir reeleger. :D

    Concordo com tudo que vc disse sobre o quadro politico/ economico :obiggraz:
     
  18. Karnillë

    Karnillë Geologista

    Se continuar assim o Lula não chega a ser reeleito, fez tanta besteira.
     
  19. Lordpas

    Lordpas Le Pastie de la Bourgeoisie

    Ó.

    É mesmo.

    Que tal apresentar a nós o que você considera besteira? :roll:
     
  20. Peregrino

    Peregrino Estrela de Valinor

    Lord, eu sei que vc é Petista, mas a verdade é que o Lula está mantendo a força um modelo econômico interno que não está funcionando, pq apesar dos juros visarem um controle de inflação, a verdade absoluta é que está parando a produção no país e gerando um desemprego enorme e não adianta não ter inflação e também não ter emprego, logo, dinheiro, não é? Como todos que estão no poder eles só mostram o que lhes é interessante como manchetes sensacionalistas mais ou menos assim:

    "Industria automobilística cria 6 mil empregos no mês de abril"

    mas a verdade é que ocultam que o setor textil (é só um exemplo que não se baseia em valores reais) demitiu 5.500 funcionários e as lojas mais 1.000, enfim... As micro empresas que geram mais de 80% dos empregos no país estão fechando uma atras da outra por que o mercado interno não funciona. E as grandes empresas que aumentaram o capital com exportações na verdade apesar de aumentarem infimamente o número de empregos, pagam baixos salários, aumentando ainda a má distribuição de renda.

    A reforma agrária não progrediu desde que o Lula foi eleito, anda no mesmo passo do predecessor.

    A carga tributária sob o produtor agrícola subiu.

    A saúde se não piorou está na mesma, o que definitivamente não é nada bom. A educação idem.

    As tão prometidas reformas estão paradas ainda, e não adianta colocar a culpa só no congresso por que é fácil jogar a culpa em um só, e isso por que não estou dizendo da dança das cadeiras do ministério, ou dos encandalos ridículos contra as CPI's logo o PT que sempre foi à favor das investigações, agora quer que as mesma não aconteçam.

    E não vou entrar no âmbito político-ideologista, dizendo que eles não estão fazendo o que pregavam e na filosofia que se baseavam por aque alem de sair fora do objetico do tópico é desnecessário e visível à todos.
     

Compartilhar