• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

As joias de Michelle


Ex-ajudantes de ordem do ex-presidente Jair Bolsonaro excluíram, pelo menos, 17.354 e-mails funcionais de suas caixas de entrada. O g1 e a TV Globo tiveram acesso ao material, que foi enviado à CPI dos Atos Golpistas de 8 de janeiro.

A relação de e-mails foi encontrada na pasta Lixeira de cada um dos ajudantes de ordem. De acordo com a empresa responsável pelo programa de gestão de e-mails, para que os itens fossem excluídos definitivamente, era preciso ir até a Lixeira e excluir novamente a relação.

Apenas o ajudante de ordens Danilo Calhares não tinha e-mails excluídos ainda na caixa. Ele tomou posse como ajudante de ordens em dezembro de 2020, e o primeiro e-mail na caixa de entrada é de novembro de 2022. Ou seja, ele conseguiu executar a exclusão definitiva dos e-mails.

Foi na lixeira de e-mails de Mauro Cid, coordenador-geral dos ajudantes de ordem, que aparece o e-mail de Maria Farani, ex-assessora do gabinete pessoal da Presidência, sobre a tentativa de venda de um Rolex por US$ 60 mil -- o equivalente, hoje, a R$ 292 mil. O relógio, segundo mensagens dos ajudantes de ordens, foi recebido em viagem oficial.

Já na lixeira de Osmar Crivelatti, que hoje trabalha como servidor de apoio ao ex-presidente Bolsonaro, que aparece o e-mail falando sobre a existência de pedras preciosas recebidas por Jair Bolsonaro durante uma viagem de campanha pela reeleição, em outubro de 2022, para Teófilo Otoni (MG).
[...]


Ainda bem que os caras são muito burros. :lol:
 

The plot thickens.


1691774287505.png

:rofl: :rofl:
 
A cada semana, a cada dia uma nova página infeliz da nossa história é revelada e ficamos cientes do quanto essa gentalha é escrota e sem vergonha nenhuma de mostrar que todos (coiso, família do coiso & militares) não passam de um bando de escroque que venderia até a mãe pra faturar uns cobres.
O nível da bandidagem rasteira deles chega a ser inacreditável.


E ainda tem o caso do ursinho. :rolleyes:

EXCLUSIVO: Militar que liberou Rolex para Bolsonaro insistiu para registrar urso de pelúcia

(...)
Um dos nomes em destaque no noticiário é o do tenente Osmar Crivelatti, homem de confiança de Bolsonaro, que serviu como ajudante de ordens durante seu governo, e que agora é um dos assessores pagos com dinheiro público que todo ex-presidente tem direito.

Um e-mail obtido com exclusividade pela reportagem da Fórum mostra que Crivelatti, então na Ajudância de Ordens da Presidência, chegou a ser áspero e insistente com os organizadores da feira EXPOLONDRINA, realizada nos primeiros dias abril de 2022, já que um ursinho de pelúcia havia sido dado de presente para Bolsonaro e ele precisava saber quem teria sido o autor da doação, para que então o bichinho fosse inventariado e cadastrado no acervo do órgão.

“Sou o tenente Crivelatti da Ajudância de Ordens do Presidente da República, estive com ele na EXPOLONDRINA na sexta à noite onde ele recebeu um urso de pelúcia. Acaba que eu tenho que seguir um protocolo e registrar presentes recebidos pelo Presidente. Para isso preciso de alguns dados de quem o presenteou. Já tentei contato pelo Messenger mas não tive uma recepção muito amigável, inclusive creio que fui bloqueado. No fim das contas, se não receber resposta dos senhores (as), tratarei o presente como se fosse de algum popular e não restará registro de sua pessoa/empresa. Se o caso for segurança, como mencionado no Messenger, por favor me chame em um dos telefones abaixo ou me envie um telefone de contato para que eu possa explicar o processo”, diz o militar, aparentemente irritado e impaciente para inventariar logo o mimo dado a Bolsonaro.

No entanto, segundo as investigações, o zelo de Crivelatti com os “presentes” dados ao ex-presidente nem sempre era tão castiço assim. Foi ele quem assinou um documento que autorizou a retirada de um relógio Rolex, avaliado em mais de R$ 300 mil, do chamado “acervo privado” do então presidente para o gabinete da Presidência da República, em 6 de junho de 2022. A preciosidade foi um presente dado pelo rei da Arábia Saudita ao Brasil, durante uma viagem oficial à monarquia islâmica ocorrida em outubro de 2019.
 
Wassef 23:59:
"Nada. Nunca vi esse relógio. Nunca vi joia nenhuma (...) Nunca na minha vida. Desafio a provarem isso. Falo e garanto", afirmou Wassef na noite deste domingo, 13.


Wassef 00:00
“Sim, fui aos Estados Unidos e comprei o Rolex (…) O motivo de eu ter comprado esse relógio: não foi Jair Messias Bolsonaro que me pediu. Meu cliente Jair Bolsonaro não tem nada a ver com essa conduta, que é minha, e eu assumo a responsabilidade. Eu fui, eu assumo, eu comprei”, afirmou.


:rofl:
Não vale nada. Ordinááário. :hxhx:
 

Agora vão achar umas sujeirinhas... 👀

Em tempo:

Wasséfalo :rofl:
Continua falando, Wassef.
Não deixa te calarem.
 
Última edição:
Sabe, eu cresci vendo os politicos ensaboados, mas pqp, esses caras são muito burros. É ofensivo esses ladrão de galinha achando que são ensaboados.
 

Valinor 2023

Total arrecadado
R$2.494,79
Termina em:
Back
Topo