1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Cenas da Vida na Aldeia (Amós Oz)

Tópico em 'Literatura Estrangeira' iniciado por Meia Palavra, 19 Set 2010.

  1. Meia Palavra

    Meia Palavra Usuário

    Em uma antiga e pacata aldeia em Israel, coisas acontecem. Mas não coisas espetaculares ou especiais, mas sim coisas banais, cotidianas: a vida das pessoas. E é esse espírito um tanto quanto simplista e bucólico que permeia ‘Cenas da Vida na Aldeia’, de Amós Oz.

    Oz criou um cenário bastante crível, uma pequena aldeia em vias de modernização que fica a alguns kilômetros de Tel Aviv, e a povoou com personagens igualmente realistas, um adolescente tímido e infeliz atormentado por uma paixão platônica pela bibliotecária local, um casal que carrega a dor de um filho suicidado, um velho que lamenta o presente, uma médica solteirona e solitária que espera a visita do sobrinho, um corretor de imóveis que quer comprar uma antiga mansão e é confrontado pela filha do falecido dono, um aposentado que é visitado por um homem que se diz seu parente e tem objetivos não muito claros…

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  2. Clara

    Clara Que bosta... Usuário Premium

    O que acho bacana em histórias assim, que "não se concluem, que não se fecham" é que os personagens parecem vivos e as situações mais concretas, porque se a gente pensar bem a vida é assim mesmo.

    Na vida a maioria das coisas não "se conclui" ou "se fecha" como em um livro ou em um filme.
     

Compartilhar