1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Bactéria carnívora e vírus assassinos!

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Roy Batty, 17 Set 2009.

  1. Roy Batty

    Roy Batty "Inconsertável"


    Existe uma bactéria de tipo fasciite streptococo, que pode levar a pessoa a óbito em 24 horas após os primeiros sintomas. A infecção pode ser causada por bactérias que utilizam de oxigênio (aeróbicas) e tbm pelas que não utilizam (anaeróbicas). Essa bactéria é uma mutação rara do mesmo tipo de bactéria que causa a irritação na garganta (dor de garganta ). Ela causa necropsia de tecidos e pode “devorar” órgãos inteiros em questão de horas.


    Esse tipo de infecção se desenvolve quando a bactéria penetra no corpo, habitualmente através de uma lesão cutânea pequena ou abrasão. A bactéria começa a crescer e liberar toxinas que destroem o tecido diretamente; interferem no fluxo de sangue para o tecido; digerem substâncias no tecido e, em conseqüência disso, a bactéria pode disseminar-se rapidamente, levando o paciente a óbito por falência múltipla de órgãos. A infecção pode começar como uma pequena mancha ou protuberância avermelhada e dolorosa na pele. A lesão modifica-se rapidamente e adquire o aspecto de uma mancha acastanhada ou purpúrea dolorosa que se expande rapidamente. O centro da lesão pode tornar-se preto por morte do tecido (necrótico). A pele pode romper-se. A expansão visível da infecção pode ocorrer em menos de uma hora.


    Ebola
    : vírus que teve sua aparição perto de um rio de mesmo nome, na África. Não é exatamente o mais terrível vírus que se tem conhecimento, mas não é menos que devastador. Causa hemorragia intestinal disfunção cerebral, sangramento via poros, olhos, nariz, boca, ânus e através de vômito. Esse vírus prolifera-se em locais sem higiene, de infra-estrutura inexistente e sem saneamento. O primeiro caso foi diagnosticado em 1976. Sua transmissão se dá através do sangue, fluidos corporais diversos, contatos com animais como chimpanzés. O vírus dizimou mais de 25 milhões de pessoas na África até hoje. Segundo pesquisa da Ferreira & Souza (2002), matematicamente comprova-se que em 90% das contaminações chega-se a óbito. Há algumas variantes do Ébola para a qual não há cura, como no caso do gênero HF. Vale lembrar tbm que o Ébola já dizimou mais de um quarto da população mundial de gorilas. A aparição do vírus ebola está associada ao desmatamento contínuo em zonas despovoadas e sem fiscalização de qualquer natureza (na África, grande parte dos países não possui Leis Trabalhistas ou mesmo Constituição formal).



    Marburg
    : ainda mais letal que o Ebola. Simplesmente abrevia a duração de vida da pessoa, mas intensifica de maneira aguda o sofrimento em comparação a quem manifesta o vírus Ebola. A porcentagem de morte das pessoas que contraem o vírus é de 95%. Sendo que em todos os casos em que há hemorragia, chega-se a óbito. Segundo especialistas, a continuidade do desmatamento tende a desencadeador o aparecimento de novos vírus, ainda mais letais que o Ebola e o Marburg, devido ao fato que esses vírus entram em mutação para se adequarem a novos padrões nos ecossistemas.



    AIDS
    : Não é preciso dizer muito sobre ela. Mas uma informação que eu acho interessante diz respeito ao primeiro contagio da história. Frederic Bibollet-Ruche, virologista da Universidade de Alabama em Birmingham comentou que a primeira transferência dos primatas para o homem teria ocorrido antes de 1930, de forma indireta.



    Alguns pesquisadores acreditam que o precursor simiano do vírus da Aids tenha sido criado em chimpanzés que comeram a carne de duas espécies de macacos infectados por vírus diferentes, mas aparentados: o mangabey de topete vermelho e o guenon de bigode. Já o segundo tipo de Aids, ocasionada pelo HIV-2, teria ocorrido nos anos 70, num contato direto de um chimpanzé com um humano.


    Mas vamos esclarecer que a culpa nessa hístoria é 100% humana.
     
  2. Meglin Celebrandir

    Meglin Celebrandir Hansi Ilúvatar

    Eu sempre acreditei que o a raça humana será dizimada por vírus e bactérias....

    E o pessoal fica tomando antibiótico sem nenhum tipo de cuidado. As bactérias estão se tornando cada vez mais fortes!
     
  3. Kainof

    Kainof Sr. Raposo

    E a fonte, parceiro?

    Cara, realmente dá medo a violência de algumas doenças virais e bacterianas. Sobre o ebola, a primeira vez que soube dele foi quando assisti um filme que não lembro o nome agora (procurar no Google sux) , e que tinha como tema central a doença, me impressionou demais. O retrato feito no filme é perturbador, porque é extremamente destrutivo e uma destruição rápida e dolorosa.

    Ok, medo.
     
  4. Éomer

    Éomer Well-Known Member

    Não querendo ser chato, mas é necrose dos tecidos. Necrópsia é o exame post-mortem de qualquer cadáver humano ou animal.

    E Stretococcus são fodas mesmo. Tem espécies que causam infecções hospitalares graves e que poucos antibióticos combatem. Depois que elas desenvolverem resistência a esses antibióticos já era.

    Alem do uso indiscriminado de antibioticoterapia os residuos de antimicrobianos presentes na carne e no leite também podem favorecer a seleção de espécies resistentes. É um problema sério.
     

Compartilhar