1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Evento As 5 Melhores (34ª Semana) - Depeche Mode

Tópico em 'Música' iniciado por Quickbeam, 11 Ago 2012.

  1. Quickbeam

    Quickbeam Rock & Roll

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    [TABLE="class: outer_border"]
    [TR]
    [TD]
    Biografia

    O Depeche Mode é uma banda de música eletrônica formada em 1980 em Basildon, Essex, na Inglaterra.

    Era composto, inicialmente, por: David Gahan (vocalista, compositor ocasional a partir de 2005), Martin L. Gore (tecladista, guitarrista, vocalista, principal compositor a partir de 1981), Andrew Fletcher (tecladista) e Vince Clarke (tecladista, principal compositor de 1980 a 1981). Vince Clarke deixou a banda após o lançamento do álbum de estreia, Speak & Spell, em 1981, tendo formado os duos Yazoo e Erasure. Foi substituído por Alan Wilder (tecladista, baterista e compositor ocasional), membro de 1982 a 1995. Após a saída de Wilder, o Depeche Mode continuou a carreira como um trio.

    Um dos grupos precursores do synth pop, o Depeche Mode pode ser considerado um dos maiores e mais importantes representantes da música eletrônica, ao lado de Pet Shop Boys, Erasure, New Order e Kraftwerk.

    De acordo com a EMI, em 2009, a banda já havia vendido mais de 100 milhões de álbuns e singles em todo o mundo, o que os torna a mais bem sucedida banda eletrônica na história da música. O grupo teve 44 canções nas paradas de singles britânicas e 12 álbuns no Top 10, dois dos quais estrearam em número 1. Também é reconhecido por suas técnicas de gravação e o inovador uso de samplers.
    [/TD]
    [/TR]
    [/TABLE]
    [TABLE="class: outer_border"]
    [TR]
    [TD]
    Legado e influência

    O Depeche Mode tornou-se "A banda de música eletrônica mais popular que o mundo já conheceu", segundo a revista Q, "Um dos maiores grupos pop britânicos de todos os tempos", segundo o Sunday Telegraph, e "A banda technopop oitentista por excelência", segundo a revista Rolling Stone e a MTV.

    Um dos grupos mais influentes dos últimos 30 anos, o Depeche Mode tem inspirado gerações de novos músicos, enquanto consolida a sua considerável reputação. No processo, eles já venderam mais de 100 milhões de discos e tocaram para mais de 30 milhões de pessoas.

    O Depeche Mode influenciou muitos dos artistas populares hoje em dia, em parte devido às técnicas de gravação e ao uso inovador de samples. Por exemplo, os Pet Shop Boys citam Violator (e "Enjoy the Silence", em particular) como uma das principais fontes de inspiração durante a gravação de seu criticamente aclamado álbum Behaviour. Neil Tennant diz: "Nós estávamos ouvindo Violator, do Depeche Mode, que era um álbum muito bom e ficamos profundamente com inveja dele". O colega de banda Chris Lowe concorda: "Eles elevaram o nível do jogo".

    Derrick May, Kevin Saunderson e Juan Atkins, pioneiros do techno, regularmente citam o Depeche Mode como uma influência no desenvolvimento da música techno durante a explosão techno de Detroit, em meados dos anos 80. A valorização do Depeche Mode na cena da música eletrônica de hoje é demonstrada pelos inúmeros remixes de músicas do grupo por DJs contemporâneos, tais como o remix de Ricardo Villalobos para "The Sinner in Me" ou o remix de Kruder & Dorfmeister para "Useless".

    Brandon Flowers, vocalista do The Killers, afirmou: "Antes mesmo de pensar em mim como músico, eu fui tocado pelo Depeche Mode como pessoa. Penso em Some Great Reward ou Songs of Faith and Devotion e eles me moldaram como um indivíduo antes mesmo de eu escrever uma canção". De acordo com Matt Smith, ex-diretor musical da estação de rádio KROQ, de rock moderno, "The Killers, The Bravery, Franz Ferdinand - essa onda toda de música deve muito ao Depeche Mode".

    Em uma entrevista conjunta ao seu artigo no The New Yorker avaliando o impacto das bandas britânicos no mercado dos EUA, Sasha Frere-Jones afirma que "provavelmente a última grande influência Inglesa foi o Depeche Mode, que parece cada vez mais significativa com o passar do tempo".

    Chester Bennington, vocalista do Linkin Park, cita a banda como uma inspiração. Outro membro do Linkin Park, Mike Shinoda, disse: "O Depeche Mode é um dos grupos mais influentes do nosso tempo. A música deles é uma inspiração para mim". Shinoda remixou "Enjoy the Silence" em 2004.

    Chino Moreno, dos Deftones, citou que letras do Depeche Mode influenciaram as dele próprio. O guitarrista Stephen Carpenter manifestou admiração por eles também, com a própria guitarra mais serena de White Pony sendo inspirado pelo Depeche Mode.

    Ken Jordan, membro do Crystal Method, duo eletrônico de Los Angeles, disse que o Depeche Mode é uma das suas principais influências na música. Roger Rose, vocalista da banda de rock cristão Mad at the World, também citou a banda como uma influência em sua música.

    Raymond Herrera, o baterista da banda de heavy metal Fear Factory, diz: "Muita música diferente influenciou a maneira como toco agora. O Depeche Mode, por exemplo. Se eu pudesse soar como o Depeche Mode, mas ser rápido como o Slayer, acho que poderia ter descoberto algo". De acordo com Darren Smith, o guitarrista da banda Funeral for a Friend, de post-hardcore, "o material mais melancólico, sombrio" na música de sua banda foi "influenciado pelo Depeche Mode".

    A cantora colombiana Shakira também foi altamente influenciada pelo Depeche Mode. Ximena Diego, autora do livro Shakira - Mujer de Gracia, escreveu nesse livro: "Aos treze anos, Shakira gostava especialmente do Depeche Mode, uma banda de rock eletrônico da Grã-Bretanha. Um dia, ela estava ouvindo a música "Enjoy the Silence" e percebeu que não só estava ouvindo a música, mas também sentindo a música em seu corpo. Ela disse à mãe dela: "Toda vez que ouço esse riff de guitarra [uma frase musical rítmica], eu sinto uma coisa estranha no meu estômago". Shakira também afirmou que o melhor show que viu na vida foi um do Depeche Mode e chamou Dave Gahan de "o melhor cantor ao vivo que já ouvi".

    Em agosto de 2008, o Coldplay lançou um clipe alternativo para o single "Viva la Vida", inspirado no de "Enjoy the Silence". Em seu site, a banda é citada dizendo: "Esta é a nossa tentativa de uma versão cover de um clipe, feita por amor ao Depeche Mode e ao gênio de Anton Corbijn". O vídeo mostra Chris Martin vestido como um rei caminhando por Haia.

    A banda de heavy metal alemã Rammstein, que regravou "Stripped" em 1997, citou o Depeche Mode como uma de suas maiores inspirações. Richard Kruspe, guitarrista do Rammstein, disse que, enquanto crescia, a sua influência era "heavy metal de um lado e pop do outro. [...] Eu tinha medo de contar aos meus amigos que estava escutando Depeche Mode. Eu amava a banda. Amava suas melodias. Por isso, no Rammstein, você pode ouvir um monte de melodias em nossa música".

    "Eu me sinto mais ligado ao Depeche Mode" (em comparação com outros grupos dos anos 80), afirmou Magne Furuholmen, o guitarrista/tecladista do a-ha. Em julho de 2009, o a-ha tocou uma cover de "A Question of Lust" durante uma performance ao vivo para a BBC Radio 2 – The Dermot O'Leary Show.

    Em 2011, Bat for Lashes gravou uma versão cover de "Strangelove" para a campanha publicitária da Gucci para o novo perfume "Guilty For Him". A canção foi lançada como um download gratuito a partir do canal da Gucci no YouTube e em diversos blogs.

    Na edição de março de 2012 da revista Mojo, Gary Numan citou Songs of Faith and Devotion como o álbum que lhe salvou a carreira, dizendo: "(Depois de ouvir este álbum) (minha) música mudou drasticamente. Tornou-se muito mais sombria. Na escola, eu era dispensado das aulas de religião, pois não tinha fé, e Songs of Faith and Devotion subitamente me deu algo para escrever sobre e algo com o que me importar".
    [/TD]
    [/TR]
    [/TABLE]
    [TABLE="class: outer_border"]
    [TR]
    [TD]
    Membros - Linha do tempo

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    [/TD]
    [/TR]
    [/TABLE]
    [TABLE="class: outer_border"]
    [TR]
    [TD]
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Álbuns de estúdio

    Álbuns ao vivo

    [/TD]
    [/TR]
    [/TABLE]

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Conheci o Depeche Mode em meados de 83, por causa do sucesso de "Just Can't Get Enough" (até comprei uma trilha de novela, Louco Amor, que continha essa música). Seguiu-se um hiato de alguns anos, até que em 87/88 o Depeche realmente estourou, com o lançamento de Music for the Masses ("Strangelove" era a minha favorita na época). Tempos depois, cheguei a comprar uma box, X1, com versões dos 12 polegadas (
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    é especialmente bizarra - "La-la-laaa la-la, Zoom zoom zoooooom, Paap! Paap! Paap!" XD). Mas só fui me tornar grande fã da banda depois de comprar Violator, um álbum repleto de singles matadores ("Personal Jesus", "Enjoy the Silence", "Policy of Truth". "World in My Eyes") e faixas maravilhosas ("Halo", em especial, mas também "Waiting for the Night" e "Clean").

    Atualmente, diria que meus álbuns prediletos são:

    1. Violator / Black Celebration
    2. Songs of Faith and Devotion
    3. Ultra
    4. Some Great Reward
    5. Music for the Masses

    [TABLE="class: tborder"]
    [TR]
    [TD]1[/TD]
    [TD]Stripped (Black Celebration, 1986)
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Violator e Black Celebration são meus álbuns favoritos do Depeche e contêm algumas das melhores músicas do grupo. "Stripped" é uma delas, uma canção de amor que pede:

    Também é famosa pelo uso criativo de samplers (a batida vem de um som distorcido e desacelerado de um motor de motocicleta funcionando, por exemplo). A letra envereda por searas mais maduras e escuras, prenunciando os abismos emocionais que Martin Gore explorará pelo resto da carreira da banda.
    [/TD]
    [/TR]
    [TR]
    [TD]2[/TD]
    [TD]Enjoy the Silence (Violator, 1990)
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Esse talvez seja, para muitos, O single do Depeche, a pérola pop mais perfeita que eles já engendraram: dançante e melancólica, grandiosa e dark.

    Segundo Steve Huey, do
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    :
    Uma curiosidade: essa breve introdução instrumental que abre essa versão é exclusiva do videoclipe. Que eu saiba, nunca foi lançada oficialmente pelo grupo, em vinil, CD, DVD/Blu-ray ou digitalmente.
    [/TD]
    [/TR]
    [TR]
    [TD]3[/TD]
    [TD]Judas (Songs of Faith and Devotion, 1993)
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Ouvi bastante Songs of Faith and Devotion e aprecio demais algumas de suas faixas ("I Feel You", "Condemnation", "In Your Room"), mas acho que minha favorita atual é mesmo "Judas", uma linda canção de Martin Gore sobre demandas amorosas excessivas, despropositadas.

    Escolhi um trecho de
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    , um filme de Anton Corbijn que mostra quase um show completo da Devotional Tour, na minha opinião, uma das melhores turnês do Depeche (o que é irônico, já que a banda passava por sérios problemas na época).
    [/TD]
    [/TR]
    [TR]
    [TD]4[/TD]
    [TD]Just Can't Get Enough (Speak & Spell, 1981)
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Foi a primeira música do Depeche que ouvi e ainda é uma das melhores. É irresistivelmente contagiante. ^^
    [/TD]
    [/TR]
    [TR]
    [TD]5[/TD]
    [TD]The Bottom Line (Ultra, 1997)
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Gosto muito de Ultra, especialmente da produção de Tim Simenon e dos vocais de Gahan e Gore. Uma faixa em que esses elementos são notáveis é exatamente "The Bottom Line", canção em que Gore mais uma vez destila seu pendor em falar de amores obsessivos e dependentes.
    [/TD]
    [/TR]
    [/TABLE]
     

    Arquivos Anexados:

    • DM.jpg
      DM.jpg
      Tamanho do arquivo:
      98 KB
      Visualizações:
      107
    • DepecheMode.jpg
      DepecheMode.jpg
      Tamanho do arquivo:
      67,1 KB
      Visualizações:
      146
    • Timeline.png
      Timeline.png
      Tamanho do arquivo:
      3,9 KB
      Visualizações:
      109
    Última edição por um moderador: 6 Out 2013
    • Ótimo Ótimo x 4
    • Gostei! Gostei! x 2
  2. Hamfast

    Hamfast Melodia e distorção

    01.
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    (Black Celebration, 1986)

    02.
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    (Music For the Masses, 1987)

    03.
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    (Music For the Masses, 1987)

    04.
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    (Violator, 1990)

    05.
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    (Violator, 1990)
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  3. Phantom Lord

    Phantom Lord London Calling

    Depeche Mode é um dos meus grupos preferidos.
    Considerando apenas bandas ele certamente está no top 5 (ao lado de Led Zeppelin, The Clash, Beatles e Radiohead).


    01 - Enjoy The Silence (Violator,1990)
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Perfeição.Uma das músicas da minha vida.



    02 - Waiting For The Night (Violator,1990)
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Uma das melhores perfomances vocais de Dave Gahan.
    Ouvir essa canção sempre me traz uma imediata sensação de paz.



    03 - The Bottom Line (Ultra,1997)
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Minha letra preferida do Depeche Mode.Martin L. Gore realmente caprichou na composição desta, que aliada a belíssima melodia, tornam esta música muito especial.




    04 - A Question Of Lust (Black Celebration,1988)
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Sempre fico dividido entre esta, Fly on the Windscreen e Stripped como minha faixa preferida de Black Celebration, mas acabei por escolher "A Question of Lust".
    Uma canção delicada e brilhantemente interpretada pelo Gore.



    05 - A Pain That I'm Used To (Playing The Angel,2005)
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    Do subestimado álbum Playing The Angel(2005), essa faixa é um exemplar perfeito de música eletrônica sombria e com mais uma primorosa letra composta pelo grupo.
     
    Última edição por um moderador: 6 Out 2013
    • Ótimo Ótimo x 1
  4. Ana Lovejoy

    Ana Lovejoy Administrador

    1.
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    2.
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    3.
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    4.
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    (o clipe é foda, btw)
    5.
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
    • Gostei! Gostei! x 1

Compartilhar