1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Anúncio de emprego no Google

Tópico em 'Ciência & Tecnologia' iniciado por Gildor, 21 Jul 2004.

  1. Gildor

    Gildor Usuário

    Depois do outdoor da EA em código ASCII, agora foi a vez do Google de arrumar uma maneira não-usual de oferecer vagas de trabalho.

    O Google colocou numa via expressa do Vale do Silício um outdoor misterioso que dizia somente: {primeiro número primo de 10 digitos encontrado em algarismos consecutivos de e}.com. Quem resolvesse o problema encontraria a resposta 7.427.466.391 e acessando o endereço sugerido, 7427466391.com, depararia-se com um outro problema matemático, sem nenhum sinal ainda de que toda a brincadeira estava sendo feita pelo Google.

    Resolvendo o segundo problema (que, por acaso, uma procura no Google traz a resposta: 5966290435), o matemático seria direcionado a uma página do departamento de pesquisa dos laboratórios Google, que diz: "Uma das coisas que aprendemos quando construimos o Google é que é mais fácil encontrar o que procuramos se o que procuramos nos procura primeiro. Nós estamos procurando os melhores engenheiros do mundo, e aqui está você!".

    Segundo a própria página, o novo método de contratação foi desenvolvido porque a empresa recebe muitos e muitos currículos a cada dia e a todo momento procura inovar para encontrar os grandes talentos que deseja.
     
  2. TT1

    TT1 Dilbert

    Ou seja, graças ao Gildor, eu serei contratado pelo Google sem dificuldades. :mrgreen:

    Valeu, amigão! :D


    :lol: :lol: :lol:
     
  3. Primula

    Primula Moda, mediana, média...

    TT1... acho que já era, não é não?

    "Enquanto o imitador te imita não pode andar na tua frente."

    Isso vale para quem cola. :twisted:
     
  4. Cildraemoth

    Cildraemoth Usuário

    Pela descrição do problema, eu diria que eles procuram um matemático, não um engenheiro... :think:
     
  5. Primula

    Primula Moda, mediana, média...

    você não conhece o Engethor e o Mayoros. :mrgreen:
     
  6. Deriel

    Deriel Administrador

    Engenheiro, e de software. No máximo um matemático ia provar que a solução existe e é única.

    :lol:

    Zoei! Zoei! :lol:
     
  7. Anonymous_theOld

    Anonymous_theOld Usuário

    Ah, tb tem aquele esquema q "google" seginifica um tal numero lá, com num sei quantos numeros "0"s no fim...
     
  8. Deriel

    Deriel Administrador

    Além de não tem a ver com o tópico, não é isso. O número chama-se gugol (ou googol) e corresponde a 10^100.
     
  9. Dark Light

    Dark Light Eu mato quem for um

    Um engenheiro de software não resolveria esse problema de forma melhor que um matemático :obiggraz:
     
  10. Deriel

    Deriel Administrador

    Se não entendeu a piada, eu explico com mais calma :lol: E não se iludade, currpiculo de Ciência de COmputação é comum ao de Matemática por dois anos :lol:
     
  11. Swanhild

    Swanhild Usuário

    Hoje em dia nem tanto. No IME-USP por exemplo, já estão pondo Programação Linear :amem: e Estrutura de Dados pro pessoal no terceiro semestre. No ICMC-USP/São Carlos a diferença é ainda maior, os caras já têm engenharia de software e IA no 4o. semestre. Mas há uns dez anos, sim, os currículos pelo menos no IME eram quase iguais nos dois primeiros anos de curso para a Computação e para a Matemática.
     
  12. Deriel

    Deriel Administrador

    è, eu sofri na pela isso (sou formado pelo ICMC)
     
  13. Swanhild

    Swanhild Usuário

    Eu sofri mais ainda, sou formada pelo IME. Que ainda hoje apesar das mudanças tem um dos Bacharelados em Computação mais orientados para Computação Teórica do Brasil.

    Não que eu esteja reclamando. :grinlove:
     
  14. Anna Cwen

    Anna Cwen Ourificada

    Concordo q o neg'cio é mto mais ser programador (engenheiro de software) d que matemático. afinal, fazer na mão não rola, né??

    não sou mto boa em programação, mas deixa eu ver se é assim q se resolve (formados na área, digam se tá certo ou tem jeito melhor!!) :
    pensei em pegar o 'e', transformar em uma string ENOOOOOORME e aí ficar pegando substrings de 10 caracteres e descobrir se o numero é primo ou não....

    tá, mei off-topic, mas já q é ciencia e tecnologia, a gente podia discutir otimização dese problema, né? :wink:
     
  15. Swanhild

    Swanhild Usuário

    Poisé. E quem melhor que um computeiro teórico pra saber que já tem um algoritmo eficiente de dez, quinze linhas que testa se um número é primo ou não? Todinho baseado em Teoria dos Números, claro. :grinlove:

    Um engenheiro de software provavelmente tentaria testar isso aí com crivo. :lol:
     
  16. Deriel

    Deriel Administrador

    Não é bem verdade total isso né? :mrgreen: Se fatoração de primos fosse tão simples, babaus segurança na internet como a conhecemos hoje :mrgreen:
     
  17. Swanhild

    Swanhild Usuário

    É verdade sim. Testar se um número é primo é diferente de achar os fatores desse número. Descobriu-se recentemente que o primeiro problema é polinomial, mas mesmo antes desse resultado já tinha algoritmos rápidos e que eram bastante usados na prática que diziam, com uma margem de erro bem baixa, se um número era primo ou não. O que a gente tem hoje é um algoritmo polinomial para esse problema com probabilidade de erro zero. Agora, o problema da fatoração ainda não foi resolvido e é na dificuldade desse problema que muitos algoritmos criptográficos estão baseados.
     
  18. Mentor

    Mentor Usuário

  19. Swanhild

    Swanhild Usuário

  20. Deriel

    Deriel Administrador

    Sim, sim, os Indianos. Mas concorda comigo que, sabendo que um número é primo, a fatoraão de uma chave RSA torna-se bem mais simples? Por isso que eu afirmei que a idéia vale, mas a aplicação não é tão geral/prática assim
     

Compartilhar