1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

The Valhalla - Sistema Próprio

Tópico em 'Quero Jogar!' iniciado por FilipeGama_Odin, 1 Jun 2010.

  1. FilipeGama_Odin

    FilipeGama_Odin Usuário

    [align=center]
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    ?[/align]

    Nome do fórum: The Valhala..
    Link do fórum:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    ?
    Categoria do fórum: Fantasia > Outros
    Baseado em: Baseado em mitologia nórdica e cristã.

    Equipe administrativa: Filipe ( Odin ) ; Hericles ( Tyr ) ; Lua ( Freya )
    Formas de contato com a administração: Por hora, apenas no off topic e por MP.

    Aberto em: 31/05/2010
    Tipo de personagens: Descendentes de deuses nórdicos, guerreiros divinos crstãos ou meros civis ( sendo esses ateus, agnósticos, cristãos ou nórdicos.)
    A história se passa em: Continente de Eddas. Sendo a origem dos povos diferentes. ( Mais informações nos tópicos do forum )
    Sistema de postagem: RP's
    Conte a trama do fórum:

    E quem diabos você pensa que é para falar assim comigo, porco depravado... Hahaha. Cristãos? Vou quebrá-los que nem palitinhos, HAHAHA!! – Um enorme salão retangular com uma mesa longa e abarrotada de Vikings; os roufenhos sonidos da madeira e chacoalhar indicavam que estariam velejando. Suas conversas eram totalmente diversas, porém, na cabeceira da mesa havia um enorme e feroz líder: Tyron. Suas gargalhadas estridentes ecoaram quando num instante indagavam sobre “cristãos”, não só os subestimava, como também, deleitando-se com um enorme copo de vinho (que mais se assemelhava a um pequeno barril), bradava escárnios em nome do Deus dos cristãos. HAHAHA... O que vocês temem? Um bando de padresinhos de merda? Eles vão correr e dançar com seus saiotes assim que nos verem... São imundos e medrosos!! – Dizia o imenso Tyron, que vale lembrar, media por volta de 1,90 e pouco mais; seu corpo era robusto como um touro e seu semblante furioso. Arrancava uma perna inteira de porco defumado da bandeja, e abocanhava no ato, e os outros também se deleitavam no banquete. Bárbaros, trajados com peles de animais, trapos de tecidos e armas para todos os lados; não pense que era uma embarcação apenas de homens, havia mulheres também, e das mais lindas. As lamparinas nas paredes trepidavam com o balouçar incessante do barco, mas, eles sequer davam importância. Havia uma tempestade lá fora, o mar extremamente nebuloso dava lugar àquelas quatro grandes embarcações vikings que seguiam em formação. Havia uma silhueta no horizonte, uma costa penumbrosa na limítrofe, que terra era aquela? Certamente seria vítima de pilhagens ou pior, se tornaria a nova morada dos Vikings. O perigo se aproxima...

    Irmão Gregory, este tempo é tão desagradável... Não seria um sinal para voltarmos? – Disse um padre, amedrontado enquanto fitava a tempestade pela transparência de uma janela. A chuva era forte e intensa, mal se via as florestas a qual percorriam. Gregory, no entanto, estava de olhos fechados e num silêncio meditativo, não aparentava que o responderia; estava muito centrado na causa, apesar de suas vestes se diferenciarem das de um padre. Vamos irmão Jhon, pare de incomodá-lo. Logo chegaremos ao vilarejo e faremos a vontade do Pai... Levar a palavra a toda criatura. – noutro lado, confortavelmente sentado em um banco, dizia outro padre, cujo cobria a face com um chapelão negro. O âmbito onde os três estavam sacudia a todo instante, tendo poucas e ínfimas pausas de quietude. Isso amedrontava mais e mais o irmão Jhon. Por fora havia inúmeras carruagens negras, cavalos e seus condutores estavam fiéis a causa, seguindo enfileirados pela trilha dentro da floresta. Os chapeis longos, as capas negras e os cavalos, todos se esforçando ao máximo, não importando as pedras do caminho e nem mesmo a lama que dificultava mais e mais o processo. Por trás das carruagens havia uma cruz branca, grande e bem visível; abaixo dela, escrito: "Seja feita a vontade de Deus, acima de todas as coisas". Para onde se guiavam tantas caravanas Cristãs? A imposição cristã avança com esperança e eficácia.

    Clarice observe essa chuva, não deveria ter deixado as roupas lá fora. Esses ventos estão fortes, é como se fosse um mau presságio... – Um camponês que, carinhosamente, conversava com a sua filha, fazia-lhe uma carícia com as mãos por entre os fios de seus cabelos loiros; Clarice devia ter cerca de 10 anos, sorria e abraçava seu pai. O vilarejo era grande, possuindo inúmeras plantações. As casas pareciam se proteger da tempestade, mas, é obvio que aquele acontecimento nunca veio com tanta força como desta vez. Escorria uma lágrima na face de Clarice, seu olhar inocente fitava os olhos do pai, que tentava confortá-la. Todavia, porque a criatura mais pura estava a chorar? Um pressentimento? Quem sabe. Seja o que for, está cada vez mais próximo.

    A formosa Éddas será o palco e cabe a você decidir quem serão os inimigos. A sua fé e vontade definirão o futuro do continente, precisamos de você!


    Observações a mais:
    A história basea-se no conceito de expansão territorial pelo o lado nórdico, também voltado para um sentimento de vingança de seu lider, já que seu filho foi morto em uma expedição a terra de Eddas.
    E no lado cristão, a ida a Eddas é baseada no conceito de evangelização do povo pagão que lá residia, sendo que encontrarão resistencia deste lado e ainda uma enorme resistencia dos nórdicos, que decidiram ir a Eddas no mesmo momento que os cristãos.
    Os civis, habitantes de Eddas, começam a se dividir religiosamente entre os grupos, e assim aborvendo um pouco da caracteriscita de cada grupo, porém também existem os céticos, que tem sua vida baseada em humilhar e desmascarar toda forma de crença existente.

    Cabe aos jogadores dizerem o destino de Eddas daqui para frente, e que a sua fé os proteja dos perigos eminentes.

    O forum teve inicio na ultima segunda feira, e já conta com um numero de players rasoavel, tendo em vista que as duas primeiras rps oficiais já tiveram inicio, e a trama começou a ser desenvolvida. Aos players que entrarem agora, não pensem que seram descartados, pois o mais facil é inclui-los na trama. (;

    Vejo vocês lá !
     

Compartilhar