• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Survive Style 5+ (idem, 2004)

Ana Lovejoy

Administrador
Diretor: Gen Sekiguchi
Roteirista: Taku Tada
Com: um monte de japa que nunca vi mais gordos e Vinnie Jones.
Plot: o de sempre cinco histórias de pessoas que não tinham nada a ver se mesclam.

Trailer:

***

Assisti ontem e adorei. Escrevi sobre ele hoje cedo no Hellfire:

2004 foi realmente um bom ano para o cinema. Alguns dos meus filmes favoritos de todos os tempos saíram nesse ano, como por exemplo Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças, Kill Bill, o remake de Madrugada dos Mortos, etc. E aí passam cinco anos e descubro que tem mais coisa daquele ano que eu ainda não conhecia, caso do filme japonês Survive Style 5+. Confesso desde já: o que conquistou minha curiosidade sobre o filme foi principalmente o fato de estar no top50 de filmes de terror do IMDb. Mas verdade seja dita, Survive Style 5+ não é um filme de terror. Você tem praticamente todos os gêneros possíveis em um só filme, com uma pitada de fantasia e nonsense.

A idéia básica você já viu antes, tenho certeza, com Magnólia, 21 Gramas, Crash, Babel, etc.: pessoas que não têm nada a ver uma com as outras cujas histórias se embaralham. A diferença de Survive… com relação aos outros filmes é justamente a fantasia e o nonsense, óbvio não só na história, mas nos cenários, nas personagens, no figurino. É uma história moderna, que se passa em uma cidade moderna. Mas as cores são tão fortes que em alguns momentos parece que você está em um sonho (por exemplo, a casa do cabeludo que tenta matar a esposa).

E o legal é que é um filme insano, mas muito bem humorado. Temos lá os 5 estilos de sobrevivência (ou 5 sub-histórias, digamos assim). A primeira é de um marido que simplesmente não consegue matar a esposa (que parece também disposta a matá-lo). A segunda é uma publicitária que tem as idéias mais bizarras sobre propagandas. Aqui o filme salta para a quarta, que é um assassino profissional com o que seria seu chefe e ao mesmo tempo tradutor (o assassino é interpretado por Vinnie Jones, que já tem uma longa galeria de personagens grandões e ameaçadores). A quinta é um trio de ladrões. Finalmente, a terceira, é de uma família feliz que conseguiu convites para ir a um show de hipnotismo.

As relações das histórias são às vezes até um pouco forçadas (a publicitária transa com o hipnotizador, por exemplo), mas o assassino no final das contas funciona como o fator comum e ao mesmo tempo como a chave para compreender sobre o que é o filme no final das contas. Sempre que encontra alguém, ele pergunta: QUAL É SUA FUNÇÃO NA VIDA?O que em alguns momentos rende diálogos impagáveis, especialmente por causa das expressões do Jones. Fica então claro aqui a velha história do “todos temos uma função na vida, agindo nas dos outros”, mas claro, com muito senso de humor.

Com o ritmo é bem rápido no final das contas você é tragado e fica curioso para saber o desdobramento de cada uma das histórias. Confesso que minha favorita, talvez por ser a mais louca, é a do marido e da esposa - algumas situações ali eram simplesmente hilariantes. A mais fraquinha é a dos ladrões, embora eu tenha rido bastante com a repetição de um elemento ao longo da história (um olha para o outro com uma música brega tocando de fundo).

Parece que jogaram Tarantino e Guy Ritchie (nos bons tempos de Snatch) no liquidificador e jogaram trocentos litros de tintas de todas as cores para fazer o filme. A trilha sonora muitas vezes dita de fato o ritmo da ação, não está ali só como “música de fundo” (aliás, as escolhas das músicas são ótimas. Muitas eu não conheço, mas a conclusão com I Will Survive na versão do Cake ganhou meu coração). Divertidíssimo, procure por esse filme que vale MUITO a pena assistir.
 
Última edição por um moderador:
Duas horas de filme que passaram voando. O filme é engraçado, assustador, intrigante, desagradável, sexy, divertido, emocionante e tenso... mas é chover no molhado depois do post da Ana =]

Quem tiver oportunidade de assistir, assista - o episódio 1, do cara que não consegue manter a mulher morta, é absolutamente tocante quando você absorve o sentido dele.
 
Está na minha lista de filmes para ver!

E gostei bastante do texto do blog. Realmente 2004 foi uma no muito bom em termos de filmes.
 

Valinor 2023

Total arrecadado
R$2.404,79
Termina em:
Back
Topo