1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Rolls-Royce apresenta projeto para táxi voador híbrido

Tópico em 'Ciência & Tecnologia' iniciado por Fúria da cidade, 19 Jul 2018.

  1. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    A fabricante de motores britânica Rolls-Royce revelou nesta semana seu projeto de desenvolver um veículo elétrico híbrido que decole e aterrize verticalmente --e que pode estar nos ares em até cinco anos.
    O anúncio foi feito no Salão Aeronáutico de Farnborough, perto de Londres, num contexto em que outros grupos industriais também exploram este setor promissor.

    O grupo automobilístico e aeronáutico espera fabricar, nos próximos 18 meses, um protótipo de seu táxi voador que poderia estar ativo no começo da década de 2020.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Tolga Akmen/AFP

    O EVTOL (Veículo Elétrico de Decolageme Aterrizagem Vertical) teria capacidade para quatro ou cinco passageiros e poderia alcançar uma velocidade máxima de 322 km/h, com uma autonomia de voo de 805 km.

    "Veremos voar um produto similar neste mercado em um prazo de três a cinco anos, e faremos uma demonstração de sistema dentro de dois anos", disse Rob Watson, encarregado da divisão elétrica da Rolls-Royce.

    O veículo híbrido, no qual se investiram milhões de libras, utilizará uma turbina de gás tradicional combinada a um sistema elétrico. A Rolls-Royce paralelamente estuda um produto 100% elétrico que não é, contudo, evoluído como o táxi voador híbrido.

    "Há um mercado emergente de aviões totalmente elétricos, mas achamos que existe um nível de requisitos que hoje um sistema totalmente elétrico não pode prover", acrescentou Rob Watson.

    PROPULSÃO HÍBRIDA


    "O 'todo elétrico' é o meio para se mover por uma cidade [...], mas para ir de Londres a Paris, queremos um aparelho que permita percorrer essa distância. E são os sistemas de propulsão híbrida que ocuparão esse mercado", garante Rob Watson.

    A Rolls-Royce não está sozinha no mercado de táxis voadores híbridos. Outros grupos, como Uber, o projeto "Kitty Hawk", respaldado pela Google, o Lilium Aviation, na Alemanha, o Safran, na França, e o Honeywell, nos Estados Unidos, executam pesquisas no setor.

    A virada da indústria aeroespacial para a propulsão elétrica lembra a da indústria do automóvel, na qual os carros elétricos ganham terreno em termos de popularidade e desempenho.
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    "Olhem a indústria automobilística. Historicamente, todo mundo tinha um motor de combustão interna. Como tempo, foi se acrescentando capacidade elétrica e começaram a vir os carros elétricos", apontou Rob Watson.
    "Da mesma forma, estamos introduzindo um sistema de propulsão híbrido neste mercado, porque ele aporta capacidade de autonomia e rendimento."

    POSSÍVEL 'DISRUPÇÃO'


    David Stewart, especialista em aviação na consultoria Oliver Wyman, destaca que o setor aeroespacial estava pressionado quanto a respeitar mais o meio-ambiente.

    "A propulsão elétrica pode ser uma possível disrupção da forma como se alimentamos motores", disse.
    "Ainda estamos longe de que a energia elétrica substitui o querosene, mas não se pode dizer nunca que 'desta água não beberei'."

    Para ele, o conceito do táxi voador da Rolls-Royce é na realidade uma plataforma de desenvolvimento para testar a nova tecnologia. O produto comercializado será provavelmente uma versão melhorada do táxi voador, que terá entre 10 e 15 assentos, com mais possibilidades de uso, de acordo com Stewart.

    "Como tempo, teremos mais capacidade elétrica para aviões cada vez maiores, e é realmente nisso que estamos pensando hoje. Estamos aprendendo sobre a tecnologia que necessitaremos amanhã", concluiu Rob Watson.

    -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

     
  2. Seiko-chan

    Seiko-chan Retardada

    ... e apesar dessa notícia maravilhosa, ainda temos de lidar com:

    - Terraplanistas
    - Grupos Antivacina
    - Negacionistas climáticos
    - Conspiracionistas, e por aí vai...
     
    • LOL LOL x 2
  3. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Confesso que fico numa enorme dúvida escolher qual desses é o menos pior!
     
  4. Giuseppe

    Giuseppe Eternamente humano.

    Recentemente teve um jogador de vôlei italiano que foi ferozmente atacado na internet simplesmente por ele ter vacinado a filha dele. Tô desvirtuando o tópico, mas não pude deixar de comentar a burrice dessa nossa era pós-verdade.
    Vamos ver se no futuro os aviões elétricos não serão uma minoria e sim a regra (o mesmo vale pra carros e outros veículos).
     
  5. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Não fosse o forte domínio da indústria petrolífera, a tecnologia elétrica já deveria ter sido dominante há muito mais tempo, mas pouco a pouco isso vai mudar.
     

Compartilhar