1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

País mais novo do mundo luta para abrir embaixadas

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Morfindel Werwulf Rúnarmo, 10 Jun 2012.

  1. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    O Sudão do Sul instalou apenas algumas embaixadas no ano desde que a mais nova nação do mundo declarou sua independência, afirmou o ministro das relações exteriores do país, acrescentando que uma paralisação na produção de petróleo está atrasando esforços para ampliar a presença diplomática no exterior.

    O Sudão do Sul entrou no cenário global quando se separou do Sudão em julho do ano passado, por meio de um acordo de paz de 2005 que encerrou décadas de guerra civil.

    O país quer agora expandir sua presença em países da Ásia, incluindo China, Índia e Malásia - todos potenciais fontes de capital para projetos de infra-estrutura e ajuda ao desenvolvimento, afirmou o ministro das relações exteriores, Nhial Deng, numa entrevista à Reuters.

    Até agora, o país conseguiu estabelecer apenas cerca de metade das 22 embaixadas que colocou como objetivo inicial, e a meta pode ficar ainda mais longe desde que encerrou a produção de petróleo em janeiro numa disputa com o governo de Sudão envolvendo taxas de transporte, disse Deng.

    afirmou. Algumas embaixadas não estão funcionando totalmente e, na Europa Ocidental, o país tem embaixadas apenas em Londres, Paris e Bruxelas, afirmaram diplomatas.

    Ampliar a diplomacia é particularmente importante para a nova nação na sua tentativa de contar o seu lado da história numa longa disputa com o Sudão a respeito de assuntos que permanecem sem solução após a ruptura.

    Eles incluem a posição exata da fronteira, a situação de cidadãos em cada lado do território, a divisão da dívida e, uma questão crucial, quanto o Sul deve pagar para exportar petróleo através de dutos que passam pelo Sudão.

    O Sudão do Sul ficou com cerca de três quartos da produção do Sudão quando se separou, mas os dois países não conseguiram chegar a um acordo sobre as taxas de trânsito. O governo do Sudão do Sul encerrou a produção em janeiro depois que o Sudão começou a confiscar petróleo alegando que era pelo não pagamento de taxas.

    A interrupção na produção rapidamente acabou com 98% das receitas do governo do Sudão do Sul, que quase não tem indústria além do petróleo e que está lutando para construir um Estado.

    Tensões aumentaram em abril quando os dois países brigaram numa região de produção de petróleo da fronteira, o que levou a uma situação próxima de uma guerra geral.

    O Sudão do Sul tirou o campo de petróleo de Heglig, perto da disputada fronteira, do controle do Sudão, gerando amplas críticas internacionais e pressão para que saísse da área.

    afirmou Deng.

    Ele disse que o Sul conseguiu apresentar "informação histórica factual" mostrando que Heglig não foi sempre parte "do que é agora a república do Sudão".
    disse.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  2. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Apesar do Sudão do Sul ter surgido a partir de um plebiscito, não foi uma separação pacífica. Ainda existe muitas rusgas e arestas para aparar com o vizinho do norte.

    Fico sempre na torcida que a situação melhore pra mais nova nação do mundo.
     

Compartilhar