1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

O preço de um vestido

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Minduim, 17 Dez 2007.

  1. Minduim

    Minduim Suburban Kid w/ Biblical Name

    Fonte:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    (só pra assinantes da Folha ou do UOL, mas eu colei toda a matéria aqui).

    Eu trabalhei 1 ano numa confecção no Brás. Eu via isso todos os dias. Não tínhamos oficina de costura na empresa, era tudo terceirizado. Mas os preços eram esses mesmos. Vira e mexe eu via bandos de bolivianos (e chilenos, paraguaios, etc.) entrando ou saindo de prédios que pareciam abandonados. E sempre sofrendo discriminação por parte dos coreanos, chineses e principalmente, dos brasileiros. Sempre imaginei esse esquema de trabalho escravo existia no Brás e Bom Retiro, só não imaginava que fosse dessa maneira.
     
  2. Tisf

    Tisf Delivery Boy

    É um absurdo isso. E o mais absurdo ainda é que todos (polícia, autoridades, etc) sabem onde estão e não fazem nada pra mudar a situação deles.
     
  3. Déor

    Déor Usuário

    E o pior é que isso não é de hoje.
     
  4. Minduim

    Minduim Suburban Kid w/ Biblical Name

    Exato. Só que ninguém tem colhões de parar com isso, porque todos os donos de confecção vão reclamar, já que os preços vão subir muito. Como o repórter afirmou, e como eu ví quando trabalhava, as oficinas de costura relamente cobram R$ 2,00 por peça, no máximo. E ai de quem costurar errado.

    Como ficou provado com o caso do shopping do Law Kim Chong, a polícia de São Paulo não tem colhões de bater de frente com a máfica chinesa (sim, a máfia chinesa mesmo), que é quem tá por trás da maior parte do contrabando e do trabalho escravo em São Paulo; teve que vir a Polícia Federal pra interditar o shopping do Law. E o nosso "querido" prefeito, Gilberto Kassab, foi lá fazer uma média e "expulsar" o Law Kim Chong do lugar. Mas quem fez o trabalho foi a Federal né? Chutar cavalo manco é bem mais fácil.
     
  5. nana

    nana Usuário

    Há um filme americano, China Blue que mostra uma confecção na China.

    Uma calça jeans de marcas como a Levi's sai por menos de 2 dólares, algo em torno do que as pessoas que trabalham na confecção ganham por semana. Aí, você, garoto juvenil - Tisf - vai lá e paga entre 200 e sei lá 500 reais em uma calça dessa.

    Se comprar jogo pirata incentiva a pirataria e comércio ilegal, comprar roupa dessa grandes marcas, incentiva o trabalho escravo. Aliás, comprar qualquer tipo de roupa, já que as lojas do BRÁS usam trabalho escravo. Mudei de assunto =]
     
  6. Omykron

    Omykron far above

    tirando a seriedade da coisa.


    isso é uma artimanha do Evo Moralles para nacionalizar São Paulo.
     

Compartilhar