1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

O Apanhador no Campo de Centeio (J. D. Salinger)

Tópico em 'Literatura Estrangeira' iniciado por .Penny Lane., 1 Mar 2008.

  1. .Penny Lane.

    .Penny Lane. Usuário

    Dá pra ler em um final de semana, se a obra te cativar. Acabei a pouco tempo, ainda bem que recomendaram aqui \o/
    Basicamente conta a história de um adolescente de 16 anos revoltado com o mundo, que após ser expulso da escola vai vagar sem rumo, com medo da reação dos pais.
    No começo do livro eu chegava a rir da raiva do Holden, coitado, reclamava de tudo o tempo todo. Era meio patético. Depois me acostumei, é díficil não se identificar nem um pouco com ele. Mesmo mentindo e reclamando o tempo todo, achei ele muito cativante. :grinlove: É um desses personagens memoráveis.

    E no duro, não dá pra não ficar falando as gírias que ele usa depois. Não dá mesmo. Parece idiota e tudo, mas é a verdade. Fora de brincadeira!
     
  2. Cad

    Cad The punishment is loneliness.

    RE: O Apanhador no Campo de Centeio - J. D. Salinger

    Pois é. Quando eu falo que li o Nove Contos mas não li o Apanhador sou quase crucificado... vou procurar ler e posto aqui uma opinião formada.
     
  3. Zuleica

    Zuleica Usuário

    RE: O Apanhador no Campo de Centeio - J. D. Salinger

    A franqueza dele na descrição de seus sentimentos, atrai simpatia.
    Eu imagino a surpresa que o livro deve ter causado na época do lançamento. Um personagem desses no mundo de Marlboro.
    O medo da reação dos pais parece justificado, segundo as memórias Graciliano Ramos em a "Infância", que também é de 1945. E, quando se esta intimidado pensamos e falamos meio que compulsivamente. Salinger retrata essa performance com maestria.
    Ao narrar essa instabilidade emocional Salinger se apóia no fluxo de consciência, que é uma técnica literária introduzida por James Joyce, em que o monólogo interior de um ou mais personagens é transcrito. Nesta técnica, a narrativa apresenta-se como um fluxo de consciência que intercepta presente e passado, quebrando os limites espaço-temporais. No fluxo de consciência há uma quebra da narrativa linear, onde já não é tão claro distinguir entre as lembranças da personagem e a situação presentemente narrada. (Fonte: wikipédia)
     
  4. Anica

    Anica Usuário

    RE: O Apanhador no Campo de Centeio - J. D. Salinger

    copiando aqui meu post do hellfire:

    Dia desses eu comentei sobre como achava idiota assistir a certos filmes só porque diversas pessoas o consideram um “must”, mas o fato é que eu não consigo aplicar a regra aos livros. Não mesmo. Alguns deles são comentados por tantas pessoas diferentes, e com tanta freqüência que eu simplesmente não consigo deixar para lá e não ler.

    Aí que eu estava encucada com “O Apanhador no Campo de Centeio” do J. D. Salinger, com indicadores que variam desde Renato Russo até amigos que fiz pela Internet. Então uma aluna minha emprestou o livro para mim (ela também emprestou O Caçador de Pipas, então deixo aqui meu abraço para a Nádia), e agora eu finalmente pude conferir. E antecipo desde já: é um dos mais bacanas que já li.

    Comecei com aquele preconceito do “é livro para adolescente”, “já passei da fase” e aos poucos o Holden (narrador-personagem) foi me encantando de tal forma que apesar do livro não ter absolutamente nada demais, eu adorei. E por nada demais eu digo nada demais MESMO. Holden é expulso da escola e decide voltar para casa alguns dias antes, e basicamente descreve os encontros com pessoas em Nova York, de estranhos à conhecidos.

    Talvez o que mais tenha me encantado no Holden é a observação que ele faz de cada uma dessas pessoas. Ele vai desenhando cada personagem através de pequenos eventos em suas vidas, como o caso da Jane, que nunca mexia nas damas quando jogava com ele, ou o irmão Allie, com a luva de baseball cheia de poesias. E a fala dele é tão cheia de marcas de oralidade que parece que é um amigo, na mesa do bar contando alguma aventura pela qual passou.

    Quanto a ser um livro juvenil, acho que de certa forma descreve bem um momento pelo qual todos passamos (aquela fase em que estamos definitivamente plantando o que colheremos quando “adultos”), e isso fica bem claro no encontro do Holden com o professor Antolini. Mas até por ser algo que você só reconhece quando já passou por isso, acredito que O Apanhador no Campo de Centeio não seja só para adolescentes.

    É realmente um livro muito bom. Melhor ainda é quando, ao ler as últimas frases do Holden,

    você se dá conta que não é só quem conta a história que sente saudades, mas o leitor também.
     
  5. Nekoju

    Nekoju Usuário

    RE: O Apanhador no Campo de Centeio - J. D. Salinger

    Eu li o Apanhador tem um tempinho. Acho que eu tava no 1º ano do EM.
    Enfim, esse é um dos livros que eu preciso reler. Quando eu o li não achei nada demais. Não foi um livro que eu desgostei, mas também não foi algo que me atraiu.
    Mas as gírias... elas pegam.
     
  6. lipecosta

    lipecosta Usuário

    RE: O Apanhador no Campo de Centeio - J. D. Salinger

    A mesma coisa aconteceu comigo: Não achei bom nem ruim. Só li mesmo por causa da história do Chapman- assassino de Lennon- com o livro.
     
  7. Pips

    Pips Old School.

    RE: O Apanhador no Campo de Centeio - J. D. Salinger

    Acho que esse é o livro que melhor encaixa com a descrição da Anica: existe uma época para ler determinados livros.

    Eu complemento dizendo que livros são para a vida e não devemos nos prender a eles logo que compramos, temos que ter vontade, etc. E se não quiser terminar, não termine. Volte para ele depois que ele estará aberto para você.

    Holden é um personagem multifacetado, cada pessoa se identifica com ele numa parte do livro, seja pelas suas reclamações, divagações, paixões, mentiras, etc. Muitos dos pensamentos dele passam pela mente das pessoas uma vez na vida. Há apenas uma metáfora no livro que serve como base para entendê-lo por completo, mas mesmo assim, Holden é simples, nós leitores é que somos complexos demais para nos identificarmos.
     
  8. Izze.

    Izze. What? o.O

    RE: O Apanhador no Campo de Centeio - J. D. Salinger

    É mesmo.. o livro não tem nada de mais e mesmo assim eu adorei ele. Talvez seja por causa disso mesmo que eu tenha gostado. Porque o que acontece com Holden pode acontecer com qualquer estudante (talvez não com toda essa preocupação com os pais hoje), não algo mágico, nem complicado, nem que acontece com 1 a cada 1 milhão. Não fica aquela coisa deprimente de "aah, queria que isso acontecesse comigo", porque pode acontecer.
    Ai ai, preciso reler o livro.
     
  9. imported_Amélie

    imported_Amélie Usuário

    RE: O Apanhador no Campo de Centeio - J. D. Salinger

    eu acho que passei da idade de ler! o personagem é super sincero e bacana e tal, mas sabe quando vc acha que o livro sai do nada e vai pra lugar nenhum? amei a descrição da phoebe... mas foi só...
     
  10. Breno C.

    Breno C. Usuário

    RE: O Apanhador no Campo de Centeio - J. D. Salinger

    O legal é que existe tanta "história" por de trás do livros que você acaba ficando com vontade de ler só para saber se o livro é isso tudo mesmo. Ainda não tive a oportunidade de ler O Apanhador no Campo de Centeio, mas quando ler, vou fazer sem pretensões. Tive uma namorada que falava sobre esse livro com a seguinte frase: "Muito barulho por nada".
     
  11. imported_?

    imported_? Usuário

    RE: O Apanhador no Campo de Centeio - J. D. Salinger

    É um livro que eu já e reli mais de uma vez. Engraçado é que eu indiquei para algumas pessoas e todas adoraram.
    Acho que o Holden é o tipo de personagem que te cativa desde as primeiras páginas, a gente sente uma empatia muito grande por ele. Eu acho que o sucesso do livro se explica aí. É o tipo de personagem inesquecível.
     
  12. Anica

    Anica Usuário

  13. Marcio Scheibler

    Marcio Scheibler Usuário

    Tô com o livro em casa emprestado pela minha colega de serviço.

    Tenho mais dois pra ler antes dele...
     
  14. Marcio Scheibler

    Marcio Scheibler Usuário

    Essa obra está na estante do meu quarto à espera de leitura...

    Um fato curioso que aconteceu na minha cidade...

    No inicio de abril uma moça foi morta pelo ex-namorado de forma violenta. Ela ficou sumida por vários dias até que encontraram o corpo dela. Investigando o orkut dele, verificaram que ele era leitor de romances policiais, mesmo gênero do livro que lancei (CICATRIZES DE UM SEGREDO).

    Mas ele também havia lido O APANHADOR NO CAMPO DE CENTEIO. Segundo especialistas entrevistados, essa obra "desperta mentes homicidas pré-programadas" , ou seja, aquele que tem pré-disposição a cometer barbáries tem grande chance de estímulo quando lê esse livro.

    Trágico, mas ao mesmo tempo cômico.
     
  15. Anica

    Anica Usuário

    eu acho de uma manezice sem tamanho relacionarem obras a isso. é tipo aquela história de que associar rpg a assassinatos. o apanhador não tem nada demais, só ganhou essa fama pq o assassino do john lennon curtia o livro.
     
  16. JLM

    JLM mata o branquelo detta walker

    cara, acabei de receber esse livro novíssimo pelo www.trocandolivros.com.br e tá na lista de leitura das férias. mas depois desse seu comentário, só digo que todo mundo ao meu redor vai estar correndo um sério perigo. vc quer tomar um chá pra discutirmos o livro? :susto:
     
  17. Dwarf

    Dwarf Usuário

    Sei la... li o livro deve fazer uns 5 ou 6 anos, ainda é um dos meus prediletos... Pq? Pq o livro nao tem nada de mais, é despretensioso, é apenas um livro sobre 3 dias ruins na vida de um garoto comum, e por isso nao ha quem nao se identifique.... ele passa pelas mesmas duvidas e anseios q todos passamos ou passaremos.... é so um garoto virando homem numa porra de 3 dias muito ruins e só. Mas é ai q aparece um grande autor..... a forma como ele cativa vc, com um garoto comum com vontades e medos comuns.

    sinto q gosto desse livro pelo mesmo motivo q gosto do "Velho e o mar" acho q alguns aqui vao concordar..... (primeiro vc nao acredita q a história vai ser só sobre aquilo e depois de terminar o livro vc nao acredita q acabou... vc fica com vontade de muito mais)
     
  18. Alan Pitrokvitch

    Alan Pitrokvitch Usuário

    Li faz uns dois anos, minha opinião é a mesma dos caras ai que disseram que leram a um tempinho, nem magnífico nem péssimo.
    Pretendo reler, na época só li por influência de um ídolo que eu gostava muito.
     
  19. Pips

    Pips Old School.

    Qual ídolo?

    Eu sempre quis ler por causa do título, bem bacanudo. Um apanhador. WTF? Quando vi na livraria, comprei. Nem sabia da história.
     
  20. Anica

    Anica Usuário

    minha primeira referência sobre o livro foi da Judy, irmã do Doug (lembram aquele desenho que passava na cultura?) :rofl:
     

Compartilhar