1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Número de infecções de Aids caiu quase 20% em uma década

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Morfindel Werwulf Rúnarmo, 23 Nov 2010.

  1. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    O número de novas infecções de Aids prosseguiu em queda no mundo em 2009, ano em que 2,6 milhões de pessoas contraíram o vírus HIV, e a redução chegou a quase 20% em 10 anos, informa o relatório anual da Unaids.

    O número de novas infecções de Aids prosseguiu em queda no mundo em 2009, ano em que 2,6 milhões de pessoas contraíram o vírus HIV, e a redução chegou a quase 20% em 10 anos, informa o relatório anual da Unaids.

    Quase 30 milhões de pessoas morreram vítimas da Aids desde o surgimento da doença e 60 milhões foram infectadas, explica o documento do programa de combate à epidemia da ONU, redigido em colaboração com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

    afirma o documento.

    destaca o diretor executivo da Unaids, Michel Sidibé, citado no informe.

    Outros avanços estão por chegar, prevê Sidibé.

    afirmou.

    Os resultados dos testes do gel microbicida realizados pelo centro Caprisa na África do Sul e publicados em Viena em julho, na 18ª conferência mundial sobre a Aids, abrem a possibilidade de contar com um novo instrumento para controlar a epidemia.

    A ampliação do acesso ao tratamento também é fonte de progresso. Em 2009, 5,2 milhões de pessoas que moravam em países pobres ou intermediários tinham acesso ao tratamento antirretroviral, contra 700.000 em 2004.

    adverte Sidibé.

    No total, 15,9 bilhões de euros foram disponibilizados ao combate à doença em 2009. Para 2010 são necessários 10 bilhões a mais, segundo a Unaids.

    Por região, a África subsaariana é a mais afetada, com 67% da pessoas infectadas pelo HIV e 72% das mortes provocadas pela Aids em 2009.

    A Suazilândia permaneceu como o país mais infectado do mundo, com 25,9% de prevalência do HIV entre a população adulta.

    Mas entre os cinco países da África subsaariana com grande nível de epidemia, quatro (África do Sul, Etiópia, Zâmbia e Zimbábue) reduziram as infecções em mais de 25% entre 2001 e 2009, enquanto a Nigéria estabilizou a epidemia.

    Na Ásia, a epidemia de HIV permanece estável, com 4,9 milhões de pessoas com o vírus, número que não mudou em quase cinco anos, graças aos esforços de prevenção da transmissão mãe-filho.

    Mas as tendências gerais ocultam variações importantes na região asiática. Na China, por exemplo, cinco das 22 províncias do país têm 53% das pessoas que vivem com Aids.

    Na Europa oriental e na Ásia central, o número de novas infecções (1,4 milhão) triplicou entre 2000 e 2009. Rússia e Ucrânia concentram quase 90% dos novos casos.
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     

Compartilhar