1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Eventos Melhor série Policial (1º combate)

Tópico em 'TV' iniciado por Bel, 28 Jan 2013.

?

Qual é a MELHOR?

Enquete fechada 4 Fev 2013.
  1. Dexter (2006)

    31,3%
  2. The Shield (2002)

    37,5%
  3. 21 Jump Street (1987)

    31,3%
Situação do Tópico:
Fechado para novas mensagens.
  1. Bel

    Bel Moderador Usuário Premium

    Escolha a MELHOR


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    - JLM
    ou
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    - Phantom Lord
    ou
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    - Quickbeam

     
  2. Clara

    Clara Antifa Usuário Premium

    "Anjos da Lei", Johnny Depp com cara de moleque. :joy:
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  3. Bilbo Bolseiro

    Bilbo Bolseiro Bread and butter

    Anjos da Lei, curtia muito essa série quando passava na Globo.
     
  4. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

  5. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Dexter, assisti The Shield, mas Dexter é melhor.
     
  6. Décimo

    Décimo The Swanson Code

    Bom, pelos vistos isto vai ser tão de puxar pelos cabelos quanto aquele descalabro da Melhor Comédia (não acompanhei as edições seguintes porque foda-se).

    Vejamos, Dexter… Teve duas temporadas empolgantes enquanto havia adversários à altura do protagonista (o sargento Doakes, provavelmente o único detetive naquela delegacia que sabia soletrar o próprio nome), e alguns lampejos de excelência no vilão incarnado pelo John Lithgow. De resto, tédio, tédio e estupidez inenarráveis. Os próprios fãs admitem que as últimas temporadas rasaram no esterco. Aliás, refuto com veemência que se chame a isso “policial”. A premissa da série implica, para que o nosso herói não seja descoberto, que os colegas dele tenham menos perspicácia que um grupo de crianças na creche brincando ao polícia e ladrão. Eu parei de ver a série porque sempre que chamavam “detetive” àquele gordinho de havaiana em caía da cadeira a rir. Dexter não cumpre os requisitos mínimos de plausibilidade para ser um policial. É puro snuff.

    Os criadores de Dexter estão todos convencidos de que ela é provocativa e avant-garde por mostrar as tribulações de serial killer, quando qualquer criatura com dois neurónios vê que não há nada de controverso em mostrar alguém a limpar o sebo a escória. O “código” do Dexter traz à série um fundo moral confortável. O verdadeiro risco, como toda a boa série de crime pós-Sopranos sabe (The Wire, Breaking Bad), é mostrar os efeitos que ações criminosas têm em gente inocente e, sobretudo, em quem as comete. É aí que está o drama, o inesperado, o desafio. Dexter joga em terreno familiar. Tire as gotículas de sangue e as maminhas ao léu e pode até ver essa série com a vovó, entre a novela das nove e um reprise do MacGyver.

    No outro lado temos The Shield, um dos dramas mais intensos da história da televisão. Foi talvez a primeira série com os colhões de ter como protagonista um polícia brutal e corrupto, com uma bússola moral desnorteada. Está longe, muito longe do terreno sossegado de Dexter. Vick Mackey é o exato oposto do serial killer com uma consciência: é uma personagem inquietante, de quem nunca sabemos o que esperar – um momento torcemos por ele, no outro ficamos enojados. É uma das composições mais impressionantes da história da TV, um labirinto de contradições e amoralidade. Quanto mais a série progride melhor nós percebemos o brilhantismo com que o ator Michael Chiklis disfarça o desespero e ódio latentes na personagem.

    O posto de polícia de The Shield também está a milhas do sanatório de Miami. É um mundo real, um mundo de crescidos, onde uma mão cheia de bons polícias e detetives são frustrados a cada passo por políticos interesseiros, oficiais corruptos e agentes sem escrúpulos como Mackey. As personagens crescem e mudam, e o elenco é de primeira linha – para além do mencionado Chiklis, Walton Goggins também arrasa no papel, principalmente nas últimas temporadas. Foi a única série policial (a par do The Wire) que me convenceu que o mundo da justiça lá retratado se assemelha ao verdadeiro.

    The Shield não foi uma série perfeita – a forma como tratavam alguns “social issues” era um tanto óbvia – mas quero que fique claro, seja qual for o resultado desta jequice, que está num patamar completamente diferente dessa da macacada do Dexter.
     
    Última edição: 30 Jan 2013
    • Ótimo Ótimo x 1
    • Gostei! Gostei! x 1
    • LOL LOL x 1
    • Mandar Coração Mandar Coração x 1
  7. Excluído046

    Excluído046 Banned

    Décimo :grinlove: trazendo um pouco de sanidade para a disputa. O problema é que as pessoas nem leem e, quando o fazem, acabam optando pelas veredas da insanidade, como vimos no treco da melhor série de comédia e da melhor série família (você não perdeu nada, foi a mesma merda de sempre).
     
Situação do Tópico:
Fechado para novas mensagens.

Compartilhar