1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

[L] [Um conto de Natal] [Vinci e Leirbag]

Tópico em 'Clube dos Bardos' iniciado por Vinci, 25 Mai 2003.

  1. Vinci

    Vinci Usuário

    [Um conto de Natal] [Vinci e Leirbag]

    Um Conto de Natal

    No Bosque Perdido, um pouco adiante do Bosque Achado e das colinas Gramadas Mas Nem Tanto. Nada que foi falado vai ser importante...
    Bom, o importante é que no Bosque Perdido, que todo mundo já achou, moram três espíritos.
    Froster, é o mais velho. Construiu a grande Muralha Em Ruínas, que foi muito fácil de fazer, pois nasceu como ruína. Não gosta muito de trabalho e é um tanto gatuno.
    Napper, um pouco mais novo que Froster, é um tanto irônico e detesta trabalho. Sua maior obra foi O Forte Pequeno, feito em miniatura. Defende as árvores e vai fazer de tudo para tirar o pinheiro natalino da mão dos humanos.
    Walper, o mais jovem e mais trabalhador. Sua maior obra foi O Portão, que cerca o Bosque Perdido. Como o Bosque Perdido já foi achado, o portão foi fechado. Este, adora seu irmão e detesta humanos.
    Certo dia, quando o sol não aparecia devido as nuvens, Napper não acordou.
    - Ahn... Walper, o que o Napper fez? – disse Froster
    - Ele tava ancioso pelo natal. Ficou tenso e não conseguiu dormir! Ele até tomou um calmante para conseguir dormir. – disse Walper
    - Que calmante? – disse Froster
    - Café Matabode. – disse Walper
    - Ele foi doido? – disse Froster, esforçando-se para não rir.
    - Foi. – disse Walper – Huahauhauhauahuahu! Olha a olheira do cara... – riu Walper.
    - Vejo que sim. Tudo bate, caro Walper.
    (silêncio)
    - Legal. O nome também combinou. – disse Walper.
    - Não só o nome, caro Walper! Olhe o calendário.
    - Aqui. Hoje é o dia do Napper de cortar lenha.
    - Sabia! Tudo bate. Ele tomou café para não acordar no Natal e não cortar lenha. Logo, ele nunca esteve ancioso, ele não gosta de Natal... Isto me leva a imaginar que Et´s o captaram e fizeram ele trocar de cérebro com o ...
    (silêncio)
    - Viajou hein? – disse Walper
    - Desculpe, caro Walper.
    - Temos que acordar ele... É Natal.
    - Então temos que achar o Chá Vivebode, que está um pouco além das colinas Gramadas Mas Nem Tanto. – disse Froster
    - Mas como agente faz isso num dia só? – perguntou Walper
    - Meu caro, o Papai Noel nos ajudará. – disse Froster
    - Papai Noel não existe. – disse Walper
    - Não mesmo. Mas existe o E.t de Varginha, que é a mesma coisa! – disse Froster
    (silêncio)
    (Tututututututu... O som de alguém ligando para o E.t de Varginha)
    - Alô senhor E.t? – Disse Froster
    - Tiriritipã piiiininariavari bryuuuuu!!!!
    - O senhor está bem? – Continuou Froster,sem entender uma palavra
    - TipooooÔÔÔnii capau.....tói!!!!Crac!!!Pririririririgruta!!!!
    Nesse momento,Walper se irritou e gritou no fone:
    - AÍ CARA!TU TÁ QUERENDO AMANHECER CUM A BOCA CHEIA DE FURMIGA NÉ NÃO CUMPADI?ACHU BOM TU RESPONDER SENÃO EU TE QUEBRO,FALÔ TIO?
    - Griiiiiii!Piratuireopequenufareth!!!!
    Walper saca uma pistola, e Sapeca três tiros no fone....
    - Tuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu...
    - Droga cara!Teremos que ir sozinhos!
    - Pó,o cara tava enchendo....
    - Afe.
    - Ah ou...
    - Tudo bem.Vamos pras colinas.
    Arrumaram suas coisas.Froster,Sensato,levou pouca coisa.Uma faca,uma comidinha pro almoço,um cantil de água.Porém,Walter levou muito mais coisas essenciais.Caneta,bloquinho,bola de futebol,playstation,cafeteira,liquidificador,tv,geladeira,fogão,um forte apache,pé de coelho,caixa de sapato,microfone,óculos de 5 cores diferentes,bichinho de pelúcia,copo de macaquinho,magic,livros de rpg,árvore de natal,presentes,Toca discos,matrix em dvd,vitrola,Relógio de parede e um golzinho de plástico.

    - Ahn.....Só isso? – Perguntou Froster surpreso.
    - Bem lembrado!Esqueci do balde!
    - Pra que????
    - E se entrar água espertinho? – Falou Walper,fazendo pose de inteligente
    - Água,aonde meu filho?
    - Água....em.....err......e.....e se as colinas inudarem?hein hein hein?Ainda bem que pensei nisso,e aproveito e além do balde,levo um cano.
    - Errr....ok.Vamos.

    Seguindo pelo bosque oculto (nem tanto) eles vão encontrando vários animais.
    Porém,depois de umas 165 milhas (sim,eles são sinistros!!!) eles chegam a uma bifurcação.Um lobo sentado numa pedra,os espera.

    - Eu sou o Lobo Fido,gosto de comer mingau!Páreço ser amado,mas eu sou é um.....Melequento!Eu acho Batistuta,um grande filho da.....Bolsa de água.Além de ser feinho sou um lobo via....jante!Adivinha minha charada,sou um lobo camarada!
    - Qual a charada tio?
    - Qual meu nome??????
    - RUMPELSTINK!!!!!-Falou Walper
    - Errou!Vai ter que me fazer Mingau!!!!
    - Ah,calaboca! – Folster decepou o logo.A cabeça caiu ao seus pés.Ele deu um bico e quebrou o pé.


    Horas mais tarde...Numa tenda,achada na mochila de Walper,foi armada.Lá dentro,estava Froster,com a perna engessada(adivinha da onde veio o gesso).Walper estava ajudando-no.

    - Se vc quisese jogar futebol,me avisava!Eu tinha bola e um golzinho!Ia ser legal!!!!

    Froster dá uma gessada em Walper,que cai inconsciente.Eles dormem a tarde toda.

    No comecinho da noite,Walper acordou,e saiu pra pegar um ar.Froster acordou,e tirou o gesso.Ele não havia quebrado a perna.Ele quebrou o dedão!!

    Recomeçaram a caminhada com uma lanterna conseguida onde?Lá mesmo_Onde você ta pensando.

    Logo em seguida,não tinha mais NENHUMA graminha no chão.A água tinha acabado,a comida,era um biscoito e meio e os aparelhos de cozinha na mochila do Walper,estavam vazios.

    - Se vc se preucupasse em trazer coisas úteis,não estaríamos assim!!!
    - Coisas inúteis?????Toda mochila precisa de um microfone!!!!
    - Ah cala a boca!
    - Ih a lá!Fica esperto!
    - Ei!!!

    Eles começam a discutir.Mas eles estão brigando tão alto,que uma luz vermelha se aproxima.....vem chegando perto....perto....perto....perto...e bate nos dois.Uma Saraivada de presentes voa,renas capotam,um gordo levanta vôo, e dois espíritos são esmagados.
    Eles levantam e vão socorrer ...os presentes.









    Depois de socorrerem os presentes,vão ver como é que.....as Renas estão.
    Após fazerem tudo,vão socorrer o velho gordo.

    - Ai minha cabeça!!
    - Papai Noel!! – Se empolgou Walper
    - Deixa de ser burro,Papai Noel não existe!
    - Existo sim,mas estou com a costela quebrada.
    - Já sei!Vc ta com a costela quebrada e quer que entreguemos os presentes!!!

    E Papai Noel,com toda sua educada refinação,perguntou em tom solene:

    - Cuméquicêsabí?
    - Eu vi em O natal de Jhonny Bravo!!!
    - Ah...ok.....façam isso.


    Eles tiveram dificuldades pra dirigir o trenó.Pegaram o jeito,e conseguiram entregar os presentes pro Vilarejo Lallilo que era o que faltava ( O relógio deles estava errado,já era quase meia noite).

    Quando entregaram o último presente,viram que era do irmão do meio de três irmão.Lembraram se de seu irmão!!!!!

    Voaram pra casa e encontraram o sacana acordado,abrindo os presentes (Papai Noel já estregara lá quando eles estava na viagem).

    - Cá,cá,cuma vc ta acordado?
    - Err.....eu finji.- Disse ele com um sorriso embaraçado.
    - Mas ontem...eu vi vc tomando chá de matabode.
    - Umm......era coca –cola....bom né?


    Eles pularam em cima de Napper,e fingiram uma lutinha.Mas era brincadeira.Depois disso,os espíritos viveram em harmonia,e nunca mais pararam de fazer suas tarefas.
    Napper no dia seguinte,cortou lenha pra 2 anos inteiros e acabou com o bosque.Froster,vive sentado com seu poruinho na cadeira.E Walper,está procurando o cano que perdeu em sua viajem.E assim termina nossa história de natal.





    FIM!!!!
     
  2. Melkor- o inimigo da luz

    Melkor- o inimigo da luz Senhor de todas as coisas

    Comentário SdL

    Olha Vinci, eu achei a história em si engraçadinha, mas os erros ortográficos tornam a leitura torturante.... Depois de vírgula precisa de espaço, não é "viajem" e sim "viagem"... Entre outras coisas grotescas... Dá a impressão de que foi escrito e nem revisado. Não sei se isso é proposital, mas eu recomendo uma arrumadinha nesses erros.

    A história é engraçada sim, mas poderia ter sido contada de outro modo, com pontuação correta e outras coisas, o que a tornaria ainda melhor.

    A parte do balde ficou cômica ^^
     
  3. Vinci

    Vinci Usuário

    A metade com erros ortográficos é do Leirbag :lol:
     
  4. Melkor- o inimigo da luz

    Melkor- o inimigo da luz Senhor de todas as coisas

    Hahahahahahaha.... Então Leirbag, a minha recomendação vai pra você! ^^
    Como vocês fizeram para escrever o texto em conjunto, afinal?
     
  5. Vinci

    Vinci Usuário

    Na verdade, eu escrevi o comecinho, até ele ligar pro E.T. A partir daí é tudo do Leirbag.
    Ele num tinha me bloqueado no MSN ainda. Hj nem falo com ele.
    :mrgreen:
     
  6. Vinci

    Vinci Usuário

    Li denovo essa porrinha aqui. Sabe q é MUITO engraçado? :lol:
     
  7. Leir

    Leir Quem é vivo, né...

    Ah Ou,eu só errei por que estava com sono 9Desculpa básica que sempre serve)

    Esse texto é lindo,dá vontade de chorar.

    Sim,Eu,nao,ponho,espaços,depois,das,virgulas,fica,feio!
     

Compartilhar