• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

GURPS é o melhor! =o)

necropower

Usuário
pra mim eh aquela de sempre, nao consigo ver um sistema serio aonde a evolucao de um player eh 90% baseado em matar monstro...
 

Skywalker

Great Old One
necropower disse:
pra mim eh aquela de sempre, nao consigo ver um sistema serio aonde a evolucao de um player eh 90% baseado em matar monstro...

Só se for com o mestre do teu grupo....aí é melhor trocar de mestre, pq o sistema não tem como melhorar 8)
 

necropower

Usuário
nao tiro a culpa do mestre,
mas o livro incentiva muito a isso.. .:)

basta ver que ele simplismente soh fala de experiencia na hora de matar monstros...

pouquissimas aventuras[inclusive as prontas], tem XP pelo cumprimento da aventura[e esse nem ultrapassa o valor do maior bixo q vc mata na aventura]

[[]]'s Necropower
 

inominavell

Usuário
eu gostaria de que voc6es entendessem que, o que o livro fornesse são apenas ferramentas técnicas...
analisar o caso
DnD: "Porra, soh tem combate!"
po, não é pq no livro só tem combate que vc vai jogar arena né! o nome do jogo é RolePlaying ainda. A Questão de que regras serem voltadas para o combate, e que o xp ser apresentado apenas com base no hack n slash é que são coisas complicadas de serem decididas, e para facilitar eles colocam isso no livro..

Gurps: "Essa porra só tem regra meu!"
Cara, gurps é perfeito.
Se vc quer um jogo rápido, jogue gurps. é só eliminar algumas regras
se vc quer uma campanha, jogue gurps! pegue algum cenario pronto, ou crie o seu próprio
se vc quer um jogoo realista, JOGUE gurps!


Bom senso manda em tudo, não soh do mestre, mas dos jogadores tb!
 

necropower

Usuário
concordo totalmente com vc quanto ao GURPS. :D

ainda mais que o gurps NAO te da algumas ferramentas JUSTAMENTE pra vc criar... isso eh otimo, estimula alguem a pensar um pouco.
 

Aøshi

Usuário
Lá venho eu, defender também o bom e incompreendido GURPS!
Acabei de ler todo esse tópico, e agora posso escrever.

Eu acho que é meio complicado ficar comparando "a esmo" GURPS e AD&D, ou qualquer outro sistema. Essa discussão tende muito mais a acabar com "mas eu acho isso, e pronto", do que com um dos lados assumindo a superioridade do outro, o que nem semrpe ia ser verdade.

Eu joguei muito pouco outros sistemas, mas GURPS eu jogo faz um bom tempo. E o que eu acho excepcional do GURPS, é a sua capacidade de comportar com facilidade qualquer cenário. Acho que quanto a isso, ele tem um mérito imbativel - A questão do "sistema genérico". Não acho que o sistema d20 funcione tão bem fora do esquema D&D.

Agora, sem mais entrar em discussões "GURPS é o melhor, e morram todos os outros sistemas", o jogo é bom. Acho que a quantidade de regras está ali para acrescentar apenas. Eu mestro GURPS a muito tempo, e nunca usei nem pretendo usar TODAS elas. Mas eu sei que se precisar elas ESTÃO lá. E elas costumam ser de grande ajuda.

Claro que não é um sistema perfeito, e eu inclusive faço umas alterações de regras, de modo que acho que o jogo corra melhor. Mas essas mudanças fazem parte do jogo... Concordo quando disseram sobre "a culpa do mestre e dos jogadores" tornar um jogo bom ou ruim. Mas nem sempre é tão assim. Um bom sistema costuma ajudar...

Sobre uma das primeiras peguntas abertas nesse tópico, perguntando se "Em se tratando de ambientação medieval, você considera Gurps melhor que o D&D?", eu acho que foi uma pergunta meio equivocada. Eu acho que o cenário medieval de D&D é incomparávelmente melhor a Yrth, de GURPS Fantasy, salvo duas ou três coisinhas... Mas eu (já que a pergunta é sobre uma opinião - não estou postulando nada) costumo jogar no cenário de D&D com as regras de GURPS.

O Glaurung (grau-grau! :lol: ) escreveu sobre os suplementos de AD&D, que renovavam o sistema. Eu tb acho a mesma coisa sobre o sistema do Steve Jackson. Talvez ele realmente seja um tanto dependente dos suplementos (e sim, eu reconheço isso como uma grande falha), mas, de posse de alguns desses você consegue realmente adaptar qualquer coisa sem muito trabalho.

Eu tenho algumas críticas a fazer sobre o D&D, sim, mas acho que aqui não seria o tópico certo.

Fechando a mensagem, acho que GURPS pode até sustentar um título de "o melhor" sistema genérico, no sentido que ele sustenta qualquer cenário de modo fácil e satisfatório. Agora, tratar de GURPS como "melhor sistema, e pronto", não leva muito a lugar nenhum... :tsc:

Abraços.
 

Stein

Usuário
1. GURPS preza por ser realista, no entanto dá uma ênfase gigantesca e desproporcional em combate.

2. GURPS preza em ser realista no entanto "Controle da Respiração" é uma Perícia Mental/Muito Difícil

3. GURPS preza em ser realista no entanto "Cantar" é baseado em Vitalidade

4. GURPS preza em ser realista no entanto não tem Atributo Social

5. GURPS preza em ser realista no entanto desvantagens gigantescas dão benefícios sobre-humanos aos PCs

( Na boa... Se você é cego, você é um infeliz! No máximo você tem os outros sentidos mais apurados, mas veja na vida real; o Braille não adquiriu mais conhecimento, ficou mais forte ou mais exímio em Matemática pelo fato de ser cego; em D&D você joga com personagens manetas e caolhos devido ao background e à interpretação divertida que proporciona, porque benefício em ser aleijado não tem nenhum. )

Aí foram algumas das minhas críticas... D&D d20 system não é realista porém fast & furious e extremamente divertido.

Porém eu não tenho como negar algumas coisas: a grande maioria dos suplementos de GURPS são maravilhosos! Eu devo ter meia dúzia.

Esses foram meus R$0,02 ( é uma expressão )
 

Stein

Usuário
1. GURPS preza por ser realista, no entanto dá uma ênfase gigantesca e desproporcional em combate.

2. GURPS preza em ser realista no entanto "Controle da Respiração" é uma Perícia Mental/Muito Difícil

3. GURPS preza em ser realista no entanto "Cantar" é baseado em Vitalidade

4. GURPS preza em ser realista no entanto não tem Atributo Social

5. GURPS preza em ser realista no entanto desvantagens gigantescas dão benefícios sobre-humanos aos PCs

( Na boa... Se você é cego, você é um infeliz! No máximo você tem os outros sentidos mais apurados, mas veja na vida real; o Braille não adquiriu mais conhecimento, ficou mais forte ou mais exímio em Matemática pelo fato de ser cego; em D&D você joga com personagens manetas e caolhos devido ao background e à interpretação divertida que proporciona, porque benefício em ser aleijado não tem nenhum. )

Aí foram algumas das minhas críticas... D&D d20 system não é realista porém fast & furious e extremamente divertido.

Porém eu não tenho como negar algumas coisas: a grande maioria dos suplementos de GURPS são maravilhosos! Eu devo ter meia dúzia.

Esses foram meus R$0,02 ( é uma expressão )
 

Aøshi

Usuário
Entendo... Eu em hora alguma falei sobre questão de realismo... É muito complicado trazer TODOS os pontos da vida real para uma ficha no papel. E muita coisa realmente não interessa. Eu falei sobre ele ser genérico, e muito bom nesse quesito.

Quanto as suas críticas, eu tenho alguns contra-argumentos...

A ênfase em combate é normal para mim. Combate e Magia sempre são as partes que mais necessitam regras, em qualquer que seja o jogo. Não acho desproporcional. No caso de GURPS, acaba sendo um pouco maior que os outros, porque eles tentam abordar muitas situações. Mas o sistema básico é bem simples, até. O sistema avançado está lá para quem quer encará-lo, só...

As duas perícias que você citou. Tá, podem estar equivocadas. Acontece. Se você acha isso ruim, é só mudar... Mas eu até concordo com Controle da Respiração ser tão difícil assim. Não conheço muitas pessoas que conseguem fazê-lo. Quanto a perícia "Canto" eu tb concordo com ela ser baseada em HT. Não é questão de inteligência, e sim de um condicionamento físico... Mas existem outras tantas que eu tb acho estarem erradas. Mas como disse, acho que é só mudar para o que você acha melhor...

Os atributos sociais são uma das críticas que tenho ao D&D. Mas o GURPS compensa isso com as vantagens. Você não tem um atributo único, como o Carisma no D&D, que mede ao mesmo tempo sua beleza, capacidade de interação com outras pessoas, fama e liderança. No GURPS você pode ser uma pessoa muito feia, mas que todas as pessoas adorem...

E a 5ª crítica, sobre as desvantagens. Bem, elas estão lá por um motivo: Manter todos os personagens com o mesmo nível de pontos, e não dar pontos a toa. Você não ganha "benefícios" ao ser um alejado. Ao contrário. O que acontece é que, no GURPS, um personagem de 100 pontos cego tem "na verdade" 150 pontos, entende? Só que, na hora do jogo, ele se contraba3lança com outro de 100 pontos.

No caso do Braile, ele simplesmente adquiriu a desvantagem depois do começo do jogo, não ganha pontos por isso... :mrgreen:

Mas D&D é divertido, sim. Não falei o contrário em hora alguma.
Minha questão é sobre o GURPS tb ser. :wink:
 

Yurian

Usuário
Bom, muita gente já falou de muita coisa...

Por questão de gosto pessoal (não leva a mal, moçada!) eu não curto muito AD&D. Acho D&D3 melhor, mais equilibrado, mas realmente não é tão realista.

GURPS, por outro lado, é realista. Já joguei bastante, sempre foi um dos meus preferidos... mas hoje é um sistema que eu não jogo mais. GURPS é um sistema que, apesar de excelente, "parou no tempo".... especialmente por ser mais complexo que a média. Tudo bem, já foi falado de regras opcionais e tudo... mas mesmo assim GURPS continua a ser um sistema meio demorado de se aprender.

Mas a minha mensagem é... apesar de eu não jogar mais GURPS, eu ainda compro os suplementos. São os suplementos mais bem-pesquisados e bem-feitos do mercado, e muita coisa ali pode ser adaptada pra QUALQUER outro sistema ou ambientação com o mínimo de conhecimento de regras.

Acho que é por isso que a turma da Steve Jackson está, desde o ano passado, trabalhando na quarta edição do GURPS :think:
 

Stein

Usuário
Voa-Folhas disse:
A ênfase em combate é normal para mim. Combate e Magia sempre são as partes que mais necessitam regras, em qualquer que seja o jogo. Não acho desproporcional. No caso de GURPS, acaba sendo um pouco maior que os outros, porque eles tentam abordar muitas situações. Mas o sistema básico é bem simples, até. O sistema avançado está lá para quem quer encará-lo, só...

Dentre os pontos que abordei, foi o mais irrelevante. Isso porque o combate ocupa um plano muito especial em qualquer sistema que conheço.

Salva uma exceção que é um sistema que detesto, o Storyteller. As ações são realizadas quase de maneira igual às "mundanas".

Porém acho que o conceito de "Fadiga" no GURPS fica muito restrito ao sistema de magia, quando na realidade é aplicável á situações de esforço físico.

Voa-Folhas disse:
As duas perícias que você citou. Tá, podem estar equivocadas. Acontece. Se você acha isso ruim, é só mudar... Mas eu até concordo com Controle da Respiração ser tão difícil assim. Não conheço muitas pessoas que conseguem fazê-lo. Quanto a perícia "Canto" eu tb concordo com ela ser baseada em HT. Não é questão de inteligência, e sim de um condicionamento físico... Mas existem outras tantas que eu tb acho estarem erradas. Mas como disse, acho que é só mudar para o que você acha melhor...

Controle de Respiração é pelo menos 80% baseado em fôlego, condicionamento físico. A parte "mental" do Controle de Respiração não é relacionada com raciocínio ou inteligência, porém com Vontade.

Infelizmente "Vontade" também é traduzida como Inteligência no GURPS. Única maneira de contrabalancear é com Força-de-Vontade/Vontade Fraca. São coisas muito distintas. No D&D, você tem a Sabedoria.

Quem canta melhor sem nunca ter cantado na vida: uma menina que faz teatro ou um peão de obra robusto? De acordo com o GURPS, a segunda opção.

Isso é o que dá ausência de Atributo Social, o conceito de "Reação" é horrendo. Isso também vale para Sex-Appeal.

Voa-Folhas disse:
Os atributos sociais são uma das críticas que tenho ao D&D. Mas o GURPS compensa isso com as vantagens. Você não tem um atributo único, como o Carisma no D&D, que mede ao mesmo tempo sua beleza, capacidade de interação com outras pessoas, fama e liderança. No GURPS você pode ser uma pessoa muito feia, mas que todas as pessoas adorem...

Ser feio e carismático é redundante para um powergamer no GURPS porque enquanto um retira bônus de reação o outro adiciona.

No D&D Carisma está mais relacionado com estado de espírito, simpatia do que aparência física. Uma Top Model pode ter uma beleza estonteante mas ser antipática.

Voa-Folhas disse:
E a 5ª crítica, sobre as desvantagens. Bem, elas estão lá por um motivo: Manter todos os personagens com o mesmo nível de pontos, e não dar pontos a toa. Você não ganha "benefícios" ao ser um alejado. Ao contrário. O que acontece é que, no GURPS, um personagem de 100 pontos cego tem "na verdade" 150 pontos, entende? Só que, na hora do jogo, ele se contrabalança com outro de 100 pontos.

Nisso entra outra questão: Riqueza & Status custam pontos, o que também é muito anti-realista! O Ross Perot por acaso desperdiçou 50+ pontos que poderiam ser investidos em perícias relacionadas com política e engenharia para virar multimilionário?

Um mendigo tem maior conhecimento do que um estudante porque ele é pobre e aprendeu mais com a vida? É nonsense, custa ponto demais!

Só porque você nasceu tetraplégico você vai se aperfeiçoar mais do que as pessoas à sua volta? Stephen Hawking é 1 em 1 milhão, e a doença dele é degenerativa!

De qualquer maneira, eu não posso negar que é o melhor sistema para fazer ficha de seus amigos:

Rafael, o Pânico ( infelizmente faz tempo desde que eu não o vejo... )

Atributos

ST 11 10
IQ 9 -10
DX 12 20
HT 12 20

Reação: -3

Vantagens
Ultra-Flexibilidade das Juntas 5
Rijeza 10
Hipoalgia 10
Alfabetizado 0

Desvantagens
Feio -10
Disopia -5
Pobreza -15
Magreza -5
Mentir ( Hábito Detestável ) -5

Perícias
Salto 14 4 pontos
Corrida 13 4 pontos
Natação 12 1 ponto
Esportes 12 2 pontos
Alemão 8 1 ponto
Inglês 9 2 pontos
Operação de computadores 11 6 pontos
Jogos & Passatempos 12 4 pontos
Briga 12 1 ponto
 

Aøshi

Usuário
Primeiro respondendo ao Staind...

Eu tb tenho alguns problemas com o sistema de magia/fadiga do GURPS.
Eu costumo usar um sistema de "fadiga extra só para magia", que acaba funcionando como uma "bateria" para as mágicas, e acho que fica legal.

Também concordo com a questão da vontade. Acho que de todos os problemas de GURPS, o maior está no atributo IQ. Eu costumo fazer que tanto a "vontade" e os sentidos sejam atributos isolados, que comecem de 10, como todos os outros. As vantagens vontade forte/fraca e sentidos aguçados aumentariam ou diminuiriam isso...

Mas eu gosto muito do conceito de reação. Não entendi pq você não o gosta....
Nem sempre a questão de reação positiva e negativa se cancelam assim tão facilmente... Até pq, com feiúra, você consegue no máximo -4 de reação...

Quanto a questão da menina que fez teatro, ela provavelmente ESTUDOU canto. Então gastou pontos na tal perícia. Se você pega uma menina franzina, e um peão de obras, é SIM mais provável que ele consiga impor mais a sua voz... Mas lembrando que tamanho é baseado na ST, e não na HT. O cara pode ser um peão de obras enorme, e não ser "saudável". Eu não vejo problemas nessa questão.

Novamente, sobre sua última questão, você está comparando demais a vida real com um jogo, o que não é bem assim. Se você está passando a vida de alguém para o papel, você deve desconsiderar qualquer limite de pontos. Cada pessoa teria um número de pontos diferentes...

Ou seja, se o cara estudou diplomacia, política, trato-social e ganhou muito dinheiro, parabéns, ele tem muito mais pontos que eu... :|

Um tetraplégico não vai, na vida real, se aperfeitçoar mais por ser tetraplégico. Mas no jogo, você recebe uma quantidade de pontos por jogar com um, para que você se mantenha no mesmo nível dos outros jogadores. É questão de contrabalançar os jogadores, e só. Não é nonsense. Eu acho justo que um cara que resolva jogar com um mendigo tenha direitos de ter mais coisas que um cara ricasso. Po, o maluco rico já tem 500 outros benefícios.

Mas DENTRO do jogo, isso não é verdade. Depois que o jogo começa, se você ficar cego, você PERDEU 50 pontos de personagem. Ponto...

E, Ainatan, eu acho que GURPS é o melhor sistema genérico, no que diz respeito a comportar qq cenário. Só isso...

Grandes abraços...
 

Vinci

Usuário
Stein disse:
1. GURPS preza por ser realista, no entanto dá uma ênfase gigantesca e desproporcional em combate.

2. GURPS preza em ser realista no entanto "Controle da Respiração" é uma Perícia Mental/Muito Difícil

3. GURPS preza em ser realista no entanto "Cantar" é baseado em Vitalidade

4. GURPS preza em ser realista no entanto não tem Atributo Social

5. GURPS preza em ser realista no entanto desvantagens gigantescas dão benefícios sobre-humanos aos PCs

( Na boa... Se você é cego, você é um infeliz! No máximo você tem os outros sentidos mais apurados, mas veja na vida real; o Braille não adquiriu mais conhecimento, ficou mais forte ou mais exímio em Matemática pelo fato de ser cego; em D&D você joga com personagens manetas e caolhos devido ao background e à interpretação divertida que proporciona, porque benefício em ser aleijado não tem nenhum. )

Aí foram algumas das minhas críticas... D&D d20 system não é realista porém fast & furious e extremamente divertido.

Porém eu não tenho como negar algumas coisas: a grande maioria dos suplementos de GURPS são maravilhosos! Eu devo ter meia dúzia.

Esses foram meus R$0,02 ( é uma expressão )

Parabéns! Ele conseguiu passar em uma mensagem o que vocês se esforçaram tanto para descrever!
O fã fanático-agressivo de D&D! :mrgreen:
 

Aøshi

Usuário
Yurian disse:
Acho que é por isso que a turma da Steve Jackson está, desde o ano passado, trabalhando na quarta edição do GURPS :think:

Eu acabei de procurar no site da Steve Jackson, e não encontrei nada sobre isso... Onde você encontrou essa notícia??? Isso me interessa muito! :mrgreen:
 

Vinci

Usuário
A coisa mais foda que tem no D&D 3ª Edição é com certeza o fato de as armaduras não terem RD.
 

Aøshi

Usuário
Yurian disse:

Yurian, muito obrigado...
Eu fiquei muito contente com essa pesquisa, e com as mudanças que eles estão propondo... Realmente essa pode ser a revitalização que o sistema estava precisando...

Ainatan disse:
C.A. é apenas um jeito brilhante de lidar com algo complicado..

Sério? Você acha isso mesmo? Acho que o lance do C.A. é um dos maiores problemas do (A)D&D... Não acho que a simplificação foi tão brilhante assim... Não sei se você joga GURPS, mas no caso, a C.A. usa somente o conceito de "Defesa Passiva", que é um dos problemas que via no GURPS, e não o de "Redução de Dano".

No caso, essa nova 4ª edição pretende mudar isso...

Agora eu estou ancioso! :mrgreen:
 

Stein

Usuário
Voa-Folhas disse:
Primeiro respondendo ao Staind...

Stein

Voa-Folhas disse:
Mas eu gosto muito do conceito de reação. Não entendi pq você não o gosta....
Nem sempre a questão de reação positiva e negativa se cancelam assim tão facilmente... Até pq, com feiúra, você consegue no máximo -4 de reação...

O que eu havia ressaltado é que do aspecto do jogador, gastar pontos em uma característica "+reação" e ganhar pontos de uma "-reação" ao mesmo tempo é redundante.

Exemplo prático:

Jô Soares é feio e obeso; no entanto faz maravilhas na sua área de convívio social.

A explicação para isso não é que a sua vantagem "Carisma" e sua fama contrabalanceie seus fracos dotes físicos; esses dados são completamente irrelevantes para dar sentido negativo quando na realidade fazem parte de seu charme, de sua personalidade.

Talvez se ele não fosse gordo, ele não seria tão adorado.

Outro ponto de vista: qual a vantagem/desvantagem em ser feio em uma sociedade tolerante?

Por isso que considero a generalização Dêdêítica do Charisma bastante apropriada. Ela explica os "Gordinhos Simpáticos" e "Top Models Pé-No-Saco".

Voa-Folhas disse:
Quanto a questão da menina que fez teatro, ela provavelmente ESTUDOU canto. Então gastou pontos na tal perícia. Se você pega uma menina franzina, e um peão de obras, é SIM mais provável que ele consiga impor mais a sua voz... Mas lembrando que tamanho é baseado na ST, e não na HT. O cara pode ser um peão de obras enorme, e não ser "saudável". Eu não vejo problemas nessa questão.

Quando mencionei que ela nunca havia cantado antes, pensava que estava subentendido que ela também nunca havia estudado.

"Robustez" igualmente no sentido de saúde, constituição física.

E de improviso, quem tem mais chance de cantar melhor é o peão de obra que pode ser um analfabeto do que a menina com dotes artísticos, só por causa de sua capacidade respiratória... Quando é mais uma questão de sensibilidade do que de potencial mecânico do seu corpo.

Voa-Folhas disse:
Novamente, sobre sua última questão, você está comparando demais a vida real com um jogo, o que não é bem assim. Se você está passando a vida de alguém para o papel, você deve desconsiderar qualquer limite de pontos. Cada pessoa teria um número de pontos diferentes...

Já que o jogo se vangloria de ser o melhor simulador da realidade, então eu supostamente poderia converter fatos condizentes com o nosso mundo para o jogo, de maneira a averiguar suas possíveis contradições.

Voa-Folhas disse:
Um tetraplégico não vai, na vida real, se aperfeitçoar mais por ser tetraplégico. Mas no jogo, você recebe uma quantidade de pontos por jogar com um, para que você se mantenha no mesmo nível dos outros jogadores. É questão de contrabalançar os jogadores, e só. Não é nonsense. Eu acho justo que um cara que resolva jogar com um mendigo tenha direitos de ter mais coisas que um cara ricasso. Po, o maluco rico já tem 500 outros benefícios.

Quando você constrói um personagem de D&D maneta, caolho ou careca, não há vantagem imediata nenhuma com isso, é só um artifício para transformar a interpretação em algo mais interessante, mais desafiadora.

Não há vantagem nenhuma em ser um escravo, pobre, demente a não ser que o background conceda algo como proximidades culturais.

A ferramenta de "equilibrar" pode ser muito politicamente correta, mas é fantasiosa.

Depois... Você se ferra e leva um crítico que te decepa o braço. Porque diabos você precisa "recomprar" a desvantagem? As consequências ruins já são más o suficiente!
 

Aøshi

Usuário
Desculpa Stein. Vi o nome rápido... :tsc:

Quanto ao Jô Soares, eu acho MUITO improvável que ele não fosse carismático sendo Magro. Aliás, ele começou magro... Ele é Gordo sim. Não sei as mulheres acham ele feio... Mas enfim. Acho que SIM, ele contrabalanceia essas coisas com "vantagens" como reputação (ele é famoso), carisma, e perícias como Trato-Social, Oratória... Se ele não tivesse nenhuma dessas vantagens e aparecesse na rua, Gordo e feio, ele não ia parar na Globo...

E numa sociedade tolerante ao extremo, desvantagens físicas como feiúra não devem mais ter valor em pontos, ou valor reduzido... Eu acho a generalização do D&D generalizada demais, ainda.

De volta a menina... Se ela tem uma sensibilidade, então isso é alguma vantagem... Talento musical? Então novamente você explica isso... Se formos comparamos uma menina "primeira-aluna-da-sala" e um peão de obras, ambos sem sensibilidade artística, vale então a capacidade respiratória.

E, de novo, você PODE passar a ficha de qualquer um para o GURPS. Só que você não tem que fazer isso a partir de um número específico de pontos. Cada um tem quantidade de pontos diferentes...

Você está insitindo que desvantagens CONCEDEM vantagens. Não o fazem! O que acontece é que cada um mantém a mesma quantidade de pontos. O jogo consegue manter um jogo com todos os PERSONAGENS JOGADORES equilibrados. Isso é muito legal! Mas se você não gosta, acho que pode jogar sem limite de pontos. Eu costumo fazer isso com meus jogadores mais experientes. Cada um cria um personagem a seu bel-prazer, colocando desvantagens só pela função de construção de background... Mas isso não é tão simples com jogadores inciantes. E por isso, acho que a questão de vantagens/desvantagens e de pontos no GURPS é muito, muito boa...

Por último. Você não tem que recomprar nada se perder um braço no jogo...
Você tem que recomprar se quiser, com pontos de experiência, falar que encontrou um mago e que pôs o braço de volta... :wink:

Abraços.
 

Stein

Usuário
Voa-Folhas disse:
Quanto ao Jô Soares, eu acho MUITO improvável que ele não fosse carismático sendo Magro. Aliás, ele começou magro... Ele é Gordo sim. Não sei as mulheres acham ele feio... Mas enfim. Acho que SIM, ele contrabalanceia essas coisas com "vantagens" como reputação (ele é famoso), carisma, e perícias como Trato-Social, Oratória...

Você está dizendo que se ele fosse magro, ele seria ainda mais adorado, o que eu não acho verdade porque é característica integrante da maneira como ele atua... Se ele começou magro, não faço a mínima idéia.

Voa-Folhas disse:
Se ele não tivesse nenhuma dessas vantagens e aparecesse na rua, Gordo e feio, ele não ia parar na Globo...

Concordo, um velho gordo e feio não tem por onde começar...

Voa-Folhas disse:
E numa sociedade tolerante ao extremo, desvantagens físicas como feiúra não devem mais ter valor em pontos, ou valor reduzido...

Você encontra essas coisas alternativas em desvantagens relacionadas ao preconceito, na qual elas só funcionam em determinados períodos históricos e tal. Sua explicação faz sentido.

Voa-Folhas disse:
De volta a menina... Se ela tem uma sensibilidade, então isso é alguma vantagem... Talento musical? Então novamente você explica isso... Se formos comparamos uma menina "primeira-aluna-da-sala" e um peão de obras, ambos sem sensibilidade artística, vale então a capacidade respiratória.

A "sensibilidade" na qual eu me referia não chegava a um Talento Musical, porque o Talento Musical pode explicar como tenores e cantoras de ópera que são obesos, logo não saudáveis conseguem se exceder na área.

Eu não conheço muito bem o assunto mas creio que o "formato do corpo" influencia sonoramente em um canto... Mas certo, se ambos são um "0" à esquerda a capacidade respiratória conta...

Mas ainda acho malfeito como Sex Appeal pode ser baseado em HT. Uma pessoa medianamente mais bonita do que a outra sendo capaz de aguentar mais facadas?

Voa-Folhas disse:
Você está insitindo que desvantagens CONCEDEM vantagens. Não o fazem! O que acontece é que cada um mantém a mesma quantidade de pontos. O jogo consegue manter um jogo com todos os PERSONAGENS JOGADORES equilibrados.

Desvantagens CONCEDEM Vantagens; é a maneira que se tem de "anular" a intensidade dessas características.

O problema é que a dita "intensidade", mesmo se o conceito de "equilíbrio" continuasse se insistindo não é realista para a maior parte delas; múltiplos de 5...

Vou dar um exemplo: Riqueza

Se eu sou um mafioso e encontro uma maneira de desviar dinheiro mensalmente ilicitamente, porque diabos eu preciso gastar pontos de experiência que aprendi com conhecimento para esse meu novo estado? Se justamente o conceito de "dinheiro fácil" é o de que você não fez muito esforço para obtê-lo!

---
O que eu considero de "realista" no GURPS é sua curva de crescimento de personagens, que não é exponencial, já que se você agrega um conhecimento tal, fica mais fácil aprender várias coisas à partir disso.

Mas eu não estou sendo implicante... Nunca joguei esse jogo decentemente, mestrei parcas vezes; simplesmente não considero-o realista; para um sistema ser realista ele tem que ser capaz de "sinergizar" Atributos para conceder as perícias.

Obs I: Quanto ao membro decepado, obrigado pela clarificação, faz tempo desde que não abro o meu MB. Mas acho que cura mágica não precisa ter um custo tão alto.

Obs II: Eu não sou "do contra", só acho que nenhum sistema até hoje se elevou à um grau de realismo que pretendia; se esse jogo viesse a ser criado, seria tão chato de efetuar as ações que seria um fracasso.
 

Valinor 2021

Total arrecadado
R$400,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo