1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Fëanor e Hitler

Tópico em 'J.R.R. Tolkien e suas Obras (Diga Amigo e Entre!)' iniciado por Gui., 30 Jul 2010.

  1. Gui.

    Gui. Usuário

    De volta pra Valinor.... :abraco:


    Bem, tenho certeza que muita gente já deve ter notado essa semelhança, e mencionei ela em um tópico sobre Fëanor, mas gostaria de fazer um tópico pra ela. ( Não sei se já tem. )

    No fim da Primeira Guerra Mundial, a Europa estava arrasada, sem nenhuma condição de exportar produtos em grande massa. Por isso, os EUA , além de ajudarem a Europa a se recuperar, prosperaram fazendo exportações para outros países, e não havia muita concorrência já que os europeus estavam arrasados.

    Os anos 20 foram os "anos felizes" para os EUA. As indústrias americanas aumentaram enormemente a produção industrial, e começou uma febre de investimentos na Bolsa de Valores de NY.

    Em 1929, um desastre econômico de gigantescas proporções ocorreu em Nova York. A Europa havia se recuperado por volta de 1925 e voltou a fazer concorrência para os EUA. E parte do mercado consumidor dos EUA voltou para os europeus. Além disso, muitas das ações da Bolsa de Valores perderam o valor, já que o valor das ações não correspondia á verdadeira situação das empresas. Era o Crash de 1929.

    Na Alemanha, com a crise, quase metade das pessoas não tinha emprego. Inflação generalizada. Muitas pessoas passavam fome. Mas então, surge o Hitler.
    Com discursos inflamados e demagógicos, ele promete o congelamento dos preços, aumento das salários e todo o kit que esse tipo de político promete.

    Ele dizia que "O povo alemão era superior as demais, no entanto, estava entregue aos pontapés do mundo." Pregava a necessidade do "espaço vital": A Alemanha, para atingir a grandeza,devia se expandir e conquistar outros territórios.

    Hitler deve ter parecido aos alemães a comparação que os cavaleiros de Rohan fazem de Gandalf e Saruman durante a visita á Isengard. Algo assim : ( Desculpe se ficou meio tosco, estou sem o livro.)


    Resultado. Em 1920, por aí, os nazistas só tinham conseguido 3% dos votos. Em 1933, conseguiram 44% do total de votos. E Hitler era o novo governante da Alemanha.

    Agora, comparemos o Fëanor com o Führer.

    Em uma ocasião de festividades em Valinor, no meio da noite, Morgoth e sua amiguinha, Ungoliant, entram no Reino Abençoado e destroem Telperion e Laurelin. Além disso, a grande aranha cobre Valinor com suas trevas ( sobre as quais o Gerbur fez um tópico interessante aqui.
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    ) e rapidamente saem de Valinor.

    O povo dos Noldor está desesperado. Perderam a luz de seu belo lar, que está na horrível escuridão de Ungoliant, perderam muitos de seus mais belos tesouros, que estavam na mansão de Fëanor, e aparentemente não têm chance de se vingarem, já que Morgoth e Ungoliant já estão bem na frente.

    Mas então, surge Fëanor! Ele faz um discurso inflamado contra os Valar, culpando-os de reter os noldor no Reino Abençoado. Ele faz um discurso sobre uma grande e arriscada aventura, e fala sobre os "vastos territórios inexplorados da Terra-Média, " fala sobre Cuiviénen, onde " eles moravam sobre a brilhante luz das estrelas. "
    Fala de vingança contra Morgoth, de libertar-se dos "grilhões" dos Valar, de estabelecer grandes reinos nos territórios inexplorados no outro lado do mar!
    E então, faz um grande Juramento para recuperar as Silmarils. O povo dos noldor se anima, a própria Galadriel, que detestava Fëanor, o segue também , já que tinha esses sonhos de estabelecer grandes impérios em vastos territórios desconhecidos. ( E , ironicamente, resistir a esse sonho, quando o Anel lhe foi oferecido, foi o que lhe permitiu voltar para Aman.) E os noldor partem numa grande empreitada desesperada, que rendeu muitas crueldades e sofrimento.

    Quando o ânimo da partida havia acabado , Fingon , que não gostava muito de Fëanor mas mesmo assim o seguiu, traduz muito bem o que aconteceu, falando de Fëanor. ( Acho que falava dele com Thingol. Não me lembro bem. Acho que foi algo assim)

    E pensemos bem. Você é um noldor de Valinor. Mas então, sua belíssima casa vira um lugar coberto pelas trevas de Ungoliant, as árvores, motivo de orgulho para Aman, viram só tocos apodrecidos, e muitos dos tesouros de seu povo roubados. (E dados como lanche para Ungoliant mais tarde.)

    E então Fëanor vem, segurando uma "porta de saída" entreaberta, de modo que um "raio de sol " entrava. Você não o seguiria? Eu, pelo menos, sim.

    Desculpem pelo post imenso . Comentem aí!

     
  2. Anwel

    Anwel Nazgûl Cavaleiro

    Interessante sua comparação Gui.
    Levando em conta só esta faceta que você abordou sobre o Hitler e contextualizando a situação, acho válido a relação entre os dois personagens.

    O orgulho era muito exacerbado nos dois.
    Mas é bom lembrar que enquanto os alemães passavam fome, os noldor "somente" perderam as Silmarili, e ainda tinham a proteção dos Vala.

    Hitler pegou um problema da nação e, junto com suas idéias, instigou o povo.
    Fëanor era mais egoísta creio eu. Por mais que as Silmarili fossem um símbolo para os noldor, o problema atingia mais ele do que qualquer outro.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  3. Curse of Fëanor

    Curse of Fëanor Usuário

    Mas há um ponto a considerar: os Eldar eram filhos de Eru, os únicos a despertar até o momento. Eles podiam se considerar superiores.
    Hitler considerava os Arianos superiores baseado unicamente em seu racismo cego.
     
  4. Gui.

    Gui. Usuário

    Concordo que a necessidade era mais "urgente" pros alemães, Anwel, mas tipo, acho que você ver sua casa transformada num reino das trevas de Ungoliant também não é legal não ! ( Embora elas tenham se dispersado mais tarde. )

    E não foi só as Silmarils, foram muitas das jóias dos noldor mesmo! Os noldor tinham muitas de suas jóias nos cofres de Formenos. De modo que o povo também teve perdas.
     
  5. Anwel

    Anwel Nazgûl Cavaleiro

    Mas o reino não eram deles!
    Eles estavam em Valinor. Eles sabiam que os Valar eram poderosos o suficiente pra arrumar tudo, como já tinham feito antes em ocasiões diferentes.

    Sim, é verdade, o povo também teve perdas.
    Mas as construções não foram destruídas (que eu me lembre), a estrutura era mantida.

    Mas o que instigou a coisa foi a perda do pai e das Silmarili por Fëanor.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  6. Elring

    Elring Depending on what you said, I might kick your ass!

    É uma comparação perigosa. Fëanor, em momento algum, instigou seu povo a odiar um outro povo pela perda das Jóias e a massacrá-los sem piedade. Uma coisa é ser levado pelo desejo de vingança e partir atrás do algoz, outra é planejar friamente um exército de exterminadores sob a fachada de superioridade da raça.
    Hitler foi a face da Maldade Humana ao extremo. Em seu próprio livro, ele faz elogios a outro livro, escrito por Henry Ford que, levado pela bancarrota de 29, culpava os judeus pelo que aconteceu na economia mundial com analogias bíblicas sobre o povo que entregou Cristo etc... não vou me alongar mais, mas quem quiser pode pesquisar em sites de História sobre a Guerra ou de documentários como History Channel.

    Não, caros colegas. Hitler foi pior do que o próprio Melkor e cujo os efeitos ainda são danosos até hoje, em pleno Século 21.
     
  7. Meneldur

    Meneldur We are infinite.

    Peraí, Gui, mas chamar o estado em que Valinor ficou de reino das trevas de Ungoliant é exagerar! Valinor ficou na penumbra sim, mas isso era muito diferente das trevas completas, principalmente as de Ungoliant. Valinor ficou basicamente no mesmo estado em que estava a Terra-média durante a Era das Árvores - aliás, ficou melhor, já que em Valinor não havia a grande influência do poder de Melkor e os Valar estavam presentes).

    Concordo com o Elring e com o Anwel: a comparação é pertinente até certo ponto. Os dois eram orgulhosos e buscavam a glória do próprio povo. Mas tem diferenças fundamentais:

    • Embora Fëanor tenha cometido atos desprezíveis, como o Fratricídio, ele não "desceu ao nível" de Hitler. Fëanor queria vingança apenas contra os que realmente haviam maculado a paz de Valinor diretamente e matado seu pai. Hitler buscava vingança contra um "inimigo fantasma": elegeu sua raça como superior e inventava desculpas, procurando incriminar os judeus.
    • Os motivos de Fëanor são mais centrados em si mesmo. Ele buscava vingança contra Melkor pelo assassinato do seu pai e queria recuperar os Silmarils. Não buscava restaurar a glória de Valinor. Se desejasse isso, teria consentido em fornecer as pedras para reviver as Duas Árvores.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  8. Gui.

    Gui. Usuário

    Eu não estou dizendo que os motivos de Fëanor eram iguais aos de Hitler. Estou dizendo que o modo pelo qual ganharam a adesão de milhões e levaram ambos os povos a muitos infortúnios foi o mesmo!

    Célio

    É mesmo, acho que exagerei um pouco. Mas não estava tão "tranquilo" como você disse não! No Silmarillion , no capítulo O Ocaso de Valinor, se eu me lembro bem, já que estou sem os livros, diz-se que apenas os olhos de Manwë e Varda, já que os poderes desses eram maiores, conseguiram perfurar as trevas de Ungoliant e localizar "uma escuridão ainda mais negra que as outras se movendo para o norte " o que significa que estava bem escuro mesmo!

    Tanto é que até mesmo o Tulkas estava cegado!
     
    Última edição: 30 Jul 2010
  9. Meneldur

    Meneldur We are infinite.

    É, mas ela carregava a escuridão com ela. A escuridão não ficou permanentemente em Valinor.
     
  10. Clown or Minstrel

    Clown or Minstrel desenvolvedor

    Há um ponto que faz com que Feanor seja bem diferente de Hitler: Ele provavelmente não tinha ódio pelas raças não-élficas.

    Segundo o que eu li nos livros, no início das eras, os elfos se davam bem com os anões, e até com os humanos. No máximo, via-se a reclamação dos elfos-verdes, que diziam que estas duas raças derrubavam árvores; mas não havia um ódio explícto, ao contrário do que Hitler pregava.

    Mas é um interessante ponto esta comparação. Digo que Feanor se assemelha em vários pontos com vários personagens reais e imaginários, mas que a vida de Hitler era parecida com a do maior dos elfos, não, acho que não...
     
    Última edição: 30 Jul 2010
  11. Neoghoster Akira

    Neoghoster Akira Brandebuque

    Olhando para as opções existentes para os elfos em geral e em menor escala para os Noldor, é possível dizer que a pressão para se unir a Fëanor estava relacionada também a proximidade com sua família.

    Um Noldor que fosse mais próximo da família de Indis que a de Miriel teria menos pressão para fazer um julgamento exato do que os parentes que estivessem apenas sob a sombra do domínio de Fëanor. E se ele visitasse outros povos essa influência seria ainda menor, que é algo que nos oferece um panorama bem variado do que poderia acontecer a um elfo noldo a depender de suas afinidades e de sua localização. Talvez fosse mesmo possível traçar um caminho de contaminação provocada pelos passeios de Melkor e a corrupção afetaria mais os elfos que estivessem próximos a esse caminho de infiltração traçado pelo Inimigo. Nesse ponto a proximidade não perdoôu Fingolfin e ele estava muito próximo do perigo, pois Fëanor era peça chave da vingança de Melkor contra Valinor. E se Fingolfin que pensava muito diferente de Feanor caiu nas malhas de Melkor, então Feanor não tinha chance de fugir por nenhum lado.

    A presença de Melkor deixava tudo mais indistinto. A própria memória das coisas se fragmentava e se partia e as formas perdiam seu desenho original. As cores ficavam mais "mortas", os cheiros mais confusos, as lembranças deixavam de significar felicidade e passavam a significar hostilidade.

    Fëanor passou a sofrer então um processo lento de perda de memória, das coisas que o faziam feliz e do povo que uma vez amou. Seus parentes também iniciam um processo de não reconhecimento dos outros elfos e tudo mais se torna em uma escuridão maliciosa, na qual ninguém mais se reconhece nem se lembra de mais nada. As celebrações da memória, típicas dos elfos, dão lugar a manufatura de armas e, seguramente, a treinamentos militares. Os elfos haviam perdido a memória e agora precisariam recuperá-la, por outros caminhos já que o caminho para a memória antiga havia sido destruído por Melkor.

    Fëanor havia passado a acreditar que seu amor por Aman era apenas um sonho frágil e não mais uma uma realidade fragilizada. Ao roubarem as Silmarils o sonho também se desfez e a terra abençoada se tornou estranha a seus olhos. O que fora feito da afinidade que havia antes só os Valar podiam ter alguma idéia. O vinho de Fëanor tornou suas próprias terras estranhas, pois aos elfos este mundo foi destinado e eles deviam se ver felizes nele.
     
    • Gostei! Gostei! x 3
    • Ótimo Ótimo x 1
  12. Dorak

    Dorak -Morgoth! Não me chame de

    A única grande semelhança que vejo entre Fëanor e Hitler é a seguinte: ambos eram líderes natos, e isso não há como negar. Tinham o dom de conduzir uma massa de seguidores e ao mesmo tempo inflamar os seus corações.
    Mas aí entra uma grande diferença:

    Apesar de ser um líder, a causa pela qual Hitler lutava era ruim (péssima).

    Já Fëanor, não, a causa era boa até certo ponto, visto que as Silmarilli trariam de volta a esperança para os elfos e um maior conforto, mesmo sem a restauração das árvores. Mas o noldo não pensava assim, queria recuperar suas Jóias perdidas, frustando os planos do assassino de seu pai, e consequentemente fazendo a vingança.
    Sua pressa(ou imprudência) e inquietação arruinou tudo, mas aí não se pode culpa-lo totalmente (nenhum dos Filhos de Eru conseguiria passar imuni ao que Fëanor passou e a chama que ardia no seu interior complicava ainda mais as coisas).
     
  13. Gui.

    Gui. Usuário

    @Clown

    Odiar ele não odiava, mas ele desprezava os homens, como se pode se ver no discurso dele, no qual ele fala sobre a vinda dos homens, dizendo que os Valar queriam que eles suplantassem os homens ou coisa parecida.

    @Dorak

    É exatamente essa a semelhança que eu queria mostrar.

    @Neoghoster

    Interessante o texto sobre a destruição da memória...


    @Célio

    Eu não disse que ficou.
     
    Última edição: 30 Jul 2010
    • Gostei! Gostei! x 1
  14. Indu

    Indu In sacanagi we trust

    O Citar++ mandou um abraço.
    :jornal:

    Não creio que Fëanor tenha algo a ver com Adolf. Poder se podemos comparar com a ravia, odio de certo momento. Mas a fundo não.
     
  15. Meneldur

    Meneldur We are infinite.

    Então dizer que se transformou num reino de trevas ainda é um exagero. E depois de Ungoliant ter ido embora, a escuridão voltou e tudo ficou "tranquilo", como citei no meu primeiro post.
     
  16. Clown or Minstrel

    Clown or Minstrel desenvolvedor

    É mesmo, tinha me esquecido do discurso dele...
    Obrigado, Gui!
     
  17. Finwë

    Finwë Alto Oficial de Erebor

    Ele não desprezava nem mesmo odiava os homens, não há nada no discurso de Fëanor e nem no seu Juramento que permite deduzir isso. Fëanor fala sobre a vinda dos Eldar com o propósito de confrontar os Valar, e tirar-lhes credibilidade. Não é correto tirar uma conclusão assim, mas todos os seus filhos (todos os Noldor de um modo geral) se relacionaram bem com os Edain desde o começo.

    Dizer que ambos são lideres natos também não é válido (ambos eram utópicos e abstratos demais para comandar); ambos foram bons oradores apoiados pelo momento. Tanto a Alemanha e Valinor estavam em momentos de crise, o que deu base ao discurso de ambos, respectivamente. Mas uma diferença é clara: enquanto Hitler discursava os porcos da Gestapo e da SS rondavam o povo alemão e eliminava os dissidentes. Fëanor fez o seu discurso em Tirion e cada Noldo presente (com exceção de seus Sete Filhos) que o seguiu o fez por vontade própria, e muitos ali presente foram para a Terra-média impulsionados por motivos iguais ou parecidos com os de Fëanor.

    O discurso de Hitler falava de raças, superioridade e egoísmo. Mesmo que a maioria das palavras que saíram da boca de Fëanor foram colocadas por Melkor, mas, ainda sim haviam algumas verdades nele. Fëanor ganhou a adesão da grande maioria pois seu discurso expunha o sofrimento e a humilhação que o povo de Finwë (dos Eldar em geral) passavam no momento.

    Hitler e seus cães puseram (mais ainda) fogo no circo, causaram, atraíram e manipularam cada cada idiota que colocou uma suástica no peito. Não foi Fëanor que escureceu Valinor e causou o tumulto, ele estava no meio de tudo, querendo compensação pela sua perda e pela perda de seu povo.

    Fëanor cometeu erros, imperdoáveis, pela sua arrogância, sua forte e perpétua determinação e pelo calor do momento . Os nazistas cometeram suas atrocidades propositalmente, fazendo sua carnificina por prazer e/ou com objetivos pré-determinados.
     
    Última edição: 31 Jul 2010
    • Gostei! Gostei! x 1
  18. valido comparar Fëanor e Hitler quanto à oratória dos dois: impecável.

    Já foi dito por Finwë, e repito: o que levou os dois a conseguir tantos adeptos ao que quer que eles façam, foi o momento pelo que esses povos (noldorin/ alemães) estavam passando. Eles prórpios foram 'moldados' pelo momento; então, acredito que se alguém se dispusesse a fazer um discurso que instigasse as massas, não conseguiria o resultado obtido por Fëanor/ Hitler.
     
  19. Elessar Hyarmen

    Elessar Hyarmen Senhor de Bri

    Melkor era um ditador. Hitler era outro que realmente existiu em nosso mundo.

    Não vejo atitudes em Feanor que o caracteriza como um ditador. Ele apenas queria vingança contra Melkor e para isso chamou o seu povo para ajudá-lo (quem quisesse claro). Se ele por si só tivesse estabelecido seu reino na TM caso não tivesse morrido, ele não teria tal atitude, uma vez que gostava de viver só e não gostava também de depender de outras pessoas para tocar sua vida e de sua família, mesmo sendo um rei e tendo súditos ao seu lado.

    Sauron, Melkor, Ar Pharazon eram ditadores, esses eram praticantes de políticas sujas e por assim dizer das trevas. Neste caso, podemos dizer que essas tres figuras se comparadas a Hitler eram ditadores, mas com sistemas diferentes. Hitler queria eliminar toda raça não ariana da Alemanha (pelo menos os judeus). Sauron ou Melkor não tinham esse desejo, mas sim de angariar todas as raças para servi-lo da forma que quisessem.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  20. ccgimli

    ccgimli Homo homini lupinus

    :cool: Concordo! Mas é louvável a comparação entre Fëanor e Hitler sob apenas um aspecto: a habilidade de persuadir as massas. Tanto Hitler como Fëanor conseguiram ludibriar muitos a sua causa. A comparação, na minha opinião, encerra-se aí. Não encontrei nenhum outro aspecto que possa igualá-los. Fëanor estava sedento de vingança, somado a um sentimento de revolta contra os Valar. Ele tomou atitudes revolucionárias contra aquilo que ele achava ser um sistema opressor:think:. Hitler sim foi um ditador. Embasou-se numa crença rascista para justificar o expansionismo alemão e as atrocidades nazistas, enquanto que Fëanor foi motivado por motivos mais pessoais.
     
    • Gostei! Gostei! x 1

Compartilhar