1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Estrambote Passageiro.

Tópico em 'Clube dos Bardos' iniciado por Mavericco, 26 Abr 2012.

?

O que você achou desse poema?

  1. Não achei nada, pois ainda não li.

    0 voto(s)
    0,0%
  2. Não achei nada, pois não sei ler.

    0 voto(s)
    0,0%
  3. lol achei dahora.

    0 voto(s)
    0,0%
  4. Achei... Ah, sei lá, não entendi.

    0 voto(s)
    0,0%
  5. É, ficou legal.

    0 voto(s)
    0,0%
  1. Mavericco

    Mavericco I am fire and air. Usuário Premium

    Post retirado pelo autor.
     
    Última edição: 8 Fev 2013
  2. Calib

    Calib Visitante

    "Curtir" para o poema;
    "LOL" para o comentário.



    Há versos em que é preciso quase que forçar a pronúncia dos hiatos, enquanto noutros é preciso pronunciar o hiato como ditongo, para manter todos eles com dez sílabas poéticas. E isso quebra um tanto a fluidez do poema porque não se percebe um padrão, e uma primeira leitura será, invariavelmente, fora do ritmo imaginado pelo poeta. Penso que seja razoavelmente fácil reescrever alguns trechos, já que pelo menos a preocupação da rima fica de fora. Mas daí sou eu metendo o bedelho nos versos dos outros.


    Claro que também se pode declamá-los como versos livres, mas daí você vai achar que é sacrilégio. :D


    (Não lembrava o que era estrambote fui consultar o oráculo de Google... Achei o "Estrambote melancólico" do Drummond, e achei-o tri bom.)
     
  3. Mavericco

    Mavericco I am fire and air. Usuário Premium

    De fato, existe uma quebra no ritmo... Mas no fundo eu já calculava isso, pois as falhas na escansão estão previstas para a comunicação do sentido interno do poema (e, de modo geral, da forma que eu contei, o "sua" deve ter apenas uma sílaba, e, no 12º verso, o "voou" também [mas nesse caso é pra dar uma agilidade e uma ruptura na mensagem do verso, além de fazer com que o "voou" caia na 5ª sílaba... Aliás, na contagem geral, apenas na abertura dos "tercetos" é que você percebe a existência da cesura na 5, o que eu não tinha percebido :think: ]).

    E quanto ao estrambote, pensei em Drummond ao escrever o poema, principalmente na forma como ele desenvolve a posição de um estrambote como forma de negação e como uma espécie de apêndice indesejável ao poema (a disposição gráfica é importante também). Mais rigidamente, o estrambote deveria ter três versos e seguir um esquema de rimas fixo; mas existem bons estrambotes de somente um verso, como o do Shelley no "Ozymandias". Gosto de pensar no estrambote como a raíz do soneto (alguns dizem que a gênese do soneto está na adição de dois estrambotes) e como aquilo que o faz transcender sua essência, como quando o soneto olha o que está além de sua estrutura.
     

Compartilhar