1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Eletrônica como Hobby

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Fúria da cidade, 11 Mai 2003.

  1. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Quando criança até os 14 anos, época em que passei a estudar eletricidade na escola, sempre tive a eletrônica como hobby. Comprava kits, revistas, circuitos impressos e montava tudo o que estivesse ao meu alcance nem que pra isso custasse a queima de vários componentes pelo caminho :mrgreen:

    Hoje sou técnico formado, mas mesmo nas horas vagas ainda monto alguns projetinhos ousados.

    Alguém aqui mais curte o fascinante mundo eletrônico? :)
     
  2. Mentor

    Mentor Usuário

    Eu comecei mais ou menos com essa idade também, tinha algumas revistas tipo "ABC da Eletrônica", "Divirta-se com a Eletrônica" em que vinham muitos projetinhos simples...

    Hoje em dia apesar de faltar tempo, eu ainda monto algumas coisinhas.... De preferência com muitas luzinhas coloridas piscando... Acho que todo mundo que mexe com eletrônica já fez vários pisca-piscas... :mrgreen:

    Hoje em dia a eletrônica como hobbie perdeu um pouco a graça, já que muita coisa fica encapsulada numa caixa preta, e você acaba só ligando a alimentação e alguns componentes.... :osigh:
     
  3. Hobbit_de_Cueca

    Hobbit_de_Cueca Usuário

    Eu comecei a me interessar por projetos de eletrônica só depois de alguns meses do meu colegial (técnico em eletrônica). Eu curtia ver os projetinhos da Saber Eletrônica, mas me decepcionava muito, já que vinha muita coisa errada - diagrama com transistor colocado na posição errada, placa que faltava conexão, diodos com os códigos trocados - sempre tinha que ficar atento às novas edições com erratas... Fora quando os caras decidiam usar componentes que simplesmente não eram mais fabricados - muito difícil de achar se você não mora em uma cidade grande.

    A decepção maior foi quando eu e uns amigos decidimos montar um destes projetos da revista pra uma feira da escola: até o professor não sabia explicar o por quê de não funcionar. Foi uma pena mesmo.
     
  4. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Eu concordo nesse aspecto pelo fato que até o final da década de 80, ainda se fazia muita coisa na base do "empirismo" com larga utilização de multimetros analógicos. O uso de componentes discretos como transistores, diodos, resistores, etc era bem mais comum do que hoje, aonde temos muitos circuitos dedicados muitas vezes emcapsulados num único CI além dos microcomponentes utilizando tecnologia SMD.

    Apesar de tudo ainda sempre haverá espaço para a parte "romântica" da eletrônica digamos assim.
     

Compartilhar