1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Carro metralhado por policiais na Tijuca

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Mohanah, 7 Jul 2008.

Situação do Tópico:
Fechado para novas mensagens.
  1. Mohanah

    Mohanah Usuário

    Um carro com uma mulher e duas crianças foi atingido com dezenas de tiros, na noite de domingo para segunda-feira, durante um tiroteio entre policiais e ladrões de carro na Rua General Espírito Santo Cardoso, na Tijuca, Zona Norte do Rio. João Roberto Amaral, de três anos, que estava no carro foi atingido na cabeça. Segundo testemunhas, a polícia teria confundido o carro de Alessandra Soares Amaral, mãe de João, com o dos bandidos.

    - Eles (os policiais) atiraram e depois gritavam 'sai'. Ela saiu e abriu a porta e falou: 'meu filho. Ajudem, por favor'. Ela estava desesperada. As armas estavam apontadas para ela - afirmou ao telejornal Bom Dia Rio, da TV Globo, um homem que diz ter visto o momento em que a polícia começou a disparar.

    Um policial, que teria participado da perseguição, afirmou, no entanto, que o automóvel onde estavam Alessandra, ferida por estilhaços, e as crianças, ficou no meio do fogo cruzado. O tiroteio aconteceu a duas quadras da 19ª DP, por volta das 19h40m. De acordo com moradores da região, mais de 30 tiros foram disparados. Ao todo, 15 atingiram o carro da família.

    O tiroteio começou depois que, segundo testemunhas, a quadrilha assaltou vários bares e mercados do bairro. Houve perseguição policial. De acordo com um policial que se identificou como cabo William, do 6º BPM, e disse ter participado da perseguição aos bandidos, a ação teria começado na Rua Uruguai, quando uma viatura do batalhão teria cruzado com quatro bandidos armados com fuzis a bordo de um Fiat Stilo preto. Ao entrar na Rua Espírito Santo Cardoso, o carro da mulher e das duas crianças teriam ficado no meio do tiroteio. Os bandidos teriam fugido a pé em direção ao Morro da Cruz, próximo à região:

    - Assim que ligamos a sirene, eles começaram a atirar na viatura. A perseguição terminou nessa rua e o carro da mulher acabou ficando no meio. Não há como saber se os tiros partiram da polícia ou dos bandidos - disse o cabo William, muito nervoso.

    Os policiais foram ouvidos pelo delegado da Tijuca, mas o conteúdo dos depoimentos não foi divulgado. A polícia requisitou a fita de uma câmera de segurança do prédio que fica em frente ao local do tiroteio para tentar esclarecer o que aconteceu. As armas usadas pelos Pms foram apreendidas para perícia.

    O menino baleado foi levado para o Hospital Copa D'Or, em Copacaban. Ele passou por uma cirurgia e, segundo o hospital, o estado de saúde dele ainda é muito grave. De acordo com os médicos, a bala atravessou o crânio da criança. A rua foi interditada e um carro do Corpo de Bombeiros foi chamado para esfriar o veículo, que corria o risco de explodir. Segundo testemunhas, o bebê de meses, que estava numa cadeirinha, teria sido acudido por um morador da rua, que ficou com ele até que o pai o resgatasse.

    O tiroteio na Rua Espírito Santo Cardoso assustou os moradores da região. Motoristas chegaram a dar a ré nos carros, voltando pela contramão. A via foi interditada e moradores não conseguiram chegar em casa. O trânsito no local acabou sendo desviado por vias auxiliares, como a Rua Oliveira da Silva e a Praça Xavier de Brito.

    Fonte: O Globo Online

    --------------------------------------------------------------------------

    Eu acabei de ouvir na Band News a noticia de que a criança atingida pelo tiro na cabeça veio a falecer esta manhã. Foi muito triste ouvir na rádio o relato desesperado do pai da criança que tinha acabado de receber a noticia da morte de seu filho.
     
  2. Vilya

    Vilya Pai curuja, marido apaixonado

    Essas notícias sempre me entristecem. Fiquei chocado e nem consegui postar nada na hora que eu li, mas tenho medo que a freqüência dessas coisas ediondas possam banalizá-las.

    Percebem que há um comentário genérico e programado que cabe aqui assim como coube nas atrocidades passadas e caberá nas próximas? Essa certeza que acontecerá de novo é o que me mata por dentro.
     
  3. nana

    nana Usuário

  4. TT1

    TT1 Dilbert

    Detalhe que eu morei nessa rua :bamf:
     
Situação do Tópico:
Fechado para novas mensagens.

Compartilhar