1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Astronauta fotografa aurora austral entre a Antártica e a Austrália

Tópico em 'Ciência & Tecnologia' iniciado por Morfindel Werwulf Rúnarmo, 13 Mar 2012.

  1. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    O astronauta holandês Andre Kuipers fotografou, a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês), uma aurora austral sobre o mar, entre a Antártica e a Austrália. O clique foi feito no último sábado (10), mas a foto só foi divulgada pela Nasa (agência espacial americana) nesta terça-feira (13).

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Imagem da aurora austral, tirada pelo astronauta Andre Kuipers. (Foto: Andre Kuipers/ESA/Nasa/Divulgação)​

    O fenômeno é causado pela interação de ventos e poeira solar e o campo magnético terrestre. Na última semana, a Terra recebeu um grande volume de radiação solar, originado de erupções de plasma da estrela. O fenômeno interfere no funcionamento de rádios de comunicação e alguns satélites.

    A aurora no Norte da Terra é chamada de boreal.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

     
    • Gostei! Gostei! x 2
  2. Cara, que lindo!
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  3. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Pra ver o ponto mais forte desse fenomêno é muito dificil porque é muito complicado conseguir ter uma noite estrelada e bem limpa seja na Antártida ou no Ártico, então é sempre um prêmio quem consegue fotografar isso.
     
    • Gostei! Gostei! x 1

Compartilhar