• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Asas dos Balrogs

Balrogs Tinham asas

  • SIM

    Votos: 76 47,8%
  • NÃO

    Votos: 69 43,4%
  • ALGUNS

    Votos: 14 8,8%

  • Total de votantes
    159

Ilmarinen

Usuário

(...)

A descrição "moderna" (leia-se de HoME 10 pra frente, até o 12, pós redação do SdA, concluída em 1949) que Tolkien fez do episódio do resgate de Morgoth em Lammoth, combinando-se com o fato de Tolkien ter acrescentado a distância de 450 kms entre Angband e Lammoth, incluindo aí todo d diâmetro de Hithlum, vide mapa ( antes o ataque de Ungoliant a Morgoth foi, literalmente às portas de Angband), junto com a noção, muito tardia, de que os Balrogss de Morgoth, ao invés de formarem uma "hoste", sugerindo uma centena a mil deles, eram "no máximo sete", dá a entender que o último posicionamento de Tolkien era revisar os textos com o cânon anti-asista para torná-los todos compatíveis com o Durin's Bane e sua caracterização "Senhor dos Anéizica"....

Ou seja: parece, sim, que a preferência final de Tolkien era tornar os balrogs alados mesmo, capazes de voar e "teleportar"-desfanizar e refanizar, ( como Melkor tinha andando "unclad", desnudo, sem fana, em Valinor antes da destruição das árvores), até, pelo menos o final, do Cerco de Angband. E e eles seriam IMENSAMENTE mais poderosos que suas contrapartes dos textos pré 37-38; ( vide os Valar dando vários " um para subir, senhor Scotty" )aí:



Beam me up, Scotty,

(...)
 
Última edição:

Haran Alkarin

Usuário
Uma coisa que não é possível perceber no relato de Gandalf é a duração de sua luta com o balrog. Ele cai da ponte de Khazad-dûm em 15 de janeiro, e só no dia 23 chega ao pico de Zirak-zigil e no dia 25 mata o balrog... Menciona luta na parte de baixo e menciona luta no topo, inclusive com raios e explosões. Quer dizer, houve bastante tempo para Gandalf ferir o balrog, incluindo, talvez, ferir alguma de suas asas, até que pudesse ferí-lo mortalmente e viesse a derrubá-lo.

Além disso, Gandalf diz que “long time I fell", isso é, "caí por muito tempo". Gandalf menciona que lutou em local onde apenas seres "mais velhos do que Sauron" estiveram. Não parece nem de perto se tratar de uma altura próxima da qual humanos conseguem sobreviver quando mergulham. Quer dizer, nem Gandalf e nem o balrog parecem sujeitos a morrer por simples queda. O que não é tão surpreendente, pois mesmo hröar podem apresentar resistência e capacidades 'sobrenaturais'. Se ao ser derrotado o balrog caiu do pico, ele não teria morrido por causa da queda, quer tenha asas ou não.

As lutas de Glorfindel e Ecthelion, por sua vez, foram escritas em um contexto literário no qual os balrogs ainda não tinham asas. Mas vendo como foram as lutas, os dois balrogs são feridos no tronco antes de morrer, quer dizer, a luta poderia ser facilmente adaptada para um contexto em que os balrogs tivessem asas e que caíssem por levarem golpes fatais. Gothmog, morto por Ecthelion, inclusive cai numa fonte, decerto não morreu por carecer de vôo... Aliás, Ecthelion banca a lança humana e se joga, com seu elmo pontudo, no corpo do balrog (wtf?).

1595656300774.png

Quem não vê que tão faltando as asas? O bicho tá até corcunda, como se de fato tivesse algum peso nas costas... E o Ted Nasmith até enche as costas de fogo só pra compensar a ausência de asas.... E outra, nessas ilustrações, como haveria asas apenas de sombra (no capítulo A Ponte de Khazad-dûm), se justamente nas costas é onde tem mais luz no bicho? Enfim, dá pra perceber que o ilustrador teve que se esforçar para pensar no balrog sem asas... :hxhx:

Sou mais John Howe nesse quesito.

Nuff said. Quem prestou atenção na conversa nas páginas anteriores entende de boas. Agora quem não leu...
@Rodrigo Correia, aqui foi feita referência a vossa senhoria. Só pra avisar mesmo... ¯\_(ツ)_/¯
 
Última edição:

Haran Alkarin

Usuário
Aqui o Ted Nasmith foi mais feliz e consonante com o que temos nos livros:


Comparando com os outros desenhos dele, a sua interpretação como artista é de que o balrog "pegaria fogo" enquanto estivesse lutando, daí o fogo substituiria as asas de sombra. Questionável, pra dizer o mínimo - como discuti na página anterior, a própria Sociedade parece aceitar a hipótese de que o balrog tenha asas e possa voar.
 
Última edição:

Finarfin

Usuário
Os Balrogs não são uma raça biológica, mas sim uma classe específica dos espíritos que se bandearam para o lado de Melkor. Assim sendo, não espero que eles tenham uma forma específica e padronizada. O que era comum a todos, e talvez o que os distinguia de outros espíritos, era sua conexão com o elemento fogo e com a manipulação de sombras. Nada faz-me crer que todos assumiram forma similar, e muito menos, que mantiveram essa forma inalterada.
Sauron, por exemplo, assumiu diversas formas. No auge do seu poder, trocava de forma como quem troca de roupa. Até mais fácil que isso, como ocorre na luta luta contra Huan (na qual Sauron inclusive assume uma forma alada em dado momento).

Arien era da mesma classe espiritual que os Balrogs. Duvido que ela usava uma forma similar a deles. E quando foi incumbida de carregar a flor de Laurelin, nem forma física devia ter, provavelmente voava pelos céus descarnada.

Isso posto, acredito que cada Balrog, individualmente, poderiam ter asas se e quando o quisessem. E poderiam voar com ou sem asas, não estando presos ao seu corpo físico.

A dúvida então é se eles o fizeram, e se sim, qual a natureza dessas asas? Ilusão? Física? De carne e osso? De sombras?

Particularmente eu gosto de imaginá-los como asas de sombra ao invés de asas de carne e osso. A manipulação de sombras combinaria com a facilidade de moldar sua forma a seu bel prazer e casa bem com a descrição dada em Moria. Um fána que seja fluido ao invés da troca de fána (o que não exclui a segunda alternativa, mas faz seu uso menos frequente). E como Ainur poderosos que eram, a sombra não precisaria ser necessariamente apenas a ausência de luz, mas algo mais denso, com algum tipo de manifestação corpórea que drena a luz e assume formas ao seu redor com capacidade de transferir momento.
 

Valinor 2020

Total arrecadado
R$1.920,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo