1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

As Guerras dos Glorfindels

Tópico em 'Comunicados, Tutoriais e Demais Valinorices' iniciado por TT1, 10 Ago 2004.

  1. TT1

    TT1 Dilbert

    Novo texto na seção Michael Martinez, desta vez tratando sobre um personagem que sempre desperta curiosidade entre os leitores das obras: Glorfindel. Esse belo texto, traduzido por Bernardo "Maglor" Lepore, tenta jogar um pouco de luz à discussão.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Link Relacionado:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

     
  2. Muito bom texto, e muito boa a tradução. :obiggraz:
     
  3. Smaug

    Smaug Cacho

    Oba, esse era um texto que realmente estava faltando para o esclarecimento dos fãs e leitores amadores, que podem conferir para saber mais. É bom saber que Tolkien fala verdadeiramente que "os dois" são os mesmos, apesar de ter contradições com a origem verdadeira deles. Mas se esse assunto é misterioso, então este é o passo para a discussão começar:

    Eu imagino que seguindo esta idéia, pode sim ser associado. Mas uma coisa que fica duvidosa é que Tolkien diz em SdA, no inicio, antes da história, que ele não foi influenciado pela Guerra. Mas assim, homenageando os seus amigos, então quer dizer que de fato ele fora influenciado, mesmo que indiretamente. Para mim, a Guerra apesar de ruim no geral, para Tolkien especificamente foi um tanto positivo: foi nela que Tolkien lutou para defender sua amada Inglaterra, criando assim a fantasia do Condado, exemplificando entre outras coisas...

    E o que mais pode ter deixado Tolkien triste, foi que ele perdeu quase todos seus amigos na guerra, por isso que indiretamente dizendo, SdA foi escrito no mundo real exatamente na época certa, como um sentimento de vingança de Tolkien, para derrotar o mal. Inclusive o tom da narrativa de SdA é singelo, igual a uma guerra acontecendo, antes e pós ela.

    Err... fazendo um comparativo com esses dois trechos do texto, você que esta lendo, consegue imaginar e fazer um comparativo com SdA ?

    Descobriu a resposta ?

    Pense...


    Hum, agora que vc tentou decifrar o enigma, vamos ver se vc acertou: O trecho cita 4 amigos, (é claro que Tolkien tinha mais amigos, assim como a resposta tambem) e associando com SdA vc encontra a resposta. Frodo, Sam, Merry e Pippin lhe dizem algo ? Sim, exatamente. O paralelo que eu estou tentando mostrar, embora pode ser indireto, faz sentido. E esse é mais um dos casos. Além de muito que nós nem imaginamos...

    Gostou da charadinha :mrgreen: ?

    É claro que se fosse explicar melhor, daria para fazer muitas conclusões, mas vamos a um caso: Frodo ser Tolkien (nesse caso, pois eu sei que o que se diz é que ele é Beren, he he), pois Frodo pasou pela Guerra do Anel, assim como Tolkien pela Guerra Mundial, ou seja, os dois passam por sacrifício, e alémde fatos como a perda de amigos, Frodo perdeu Gandalf em Moria, seu melhor amigo. (...)

    Na forma mais simples e/ou humildimente de dizer sobre isso é que Mordor (representação do Mal) pode sim ser forte. Porém os seus inimigos (o Bem) somam a mesma quantidade, ou talvez mais, de sua força. Sendo assim, o Bem pode ser mais forte, mas é mais distribuido em todas partes boas da TM (se tratando de Guerra do Anel...). Isso quer dizer resumidamente que "sempre haverá um amigo a quem recorrer :grinlove: "

    :lol: Mas ate lá, estarei com 71 anos. E estarei careca de saber sobre tudo de Tolkien, apesar que a genética de minha família não faz com que eu fique careca :think:


    _____________________________
    No geral falando, eu considero este texto muito importante para os interessados no assunto, e um ótimo texto para ser indicado nessas e outras discussões aqui do Forum... Obrigado Maglor por trazer este texto a nós :obiggraz:
     
  4. Preciso dizer algo alem do que foi dito pelo Cachopardo! ?
    Mas que as discuçoes em cima de Glorfindel

    (Ou como meu irmao o chama, Golorfindel filho de J.R.R.Tolkien o Arwen filha de Pj do Livro - "GdeTolkienNLG de Arwen de PJ")
    Irao continuar irão, tem gente q ainda nao acredita q Balrog nao tem asas(c vc fikou revoltado com esse comentario e prq ainda tem argumentos para defender as asas) assim como alguem ainda tera sobre Glorfindel, Mas q é um belo adendo de Martinez nao podemos negar!
    Vale a todos lerem!
     
  5. Smaug

    Smaug Cacho

    :mrgreen: Obrigado pelo elogio Lancaster (e aos outros que me elogiaram no outros tópicos do mesmo estilo) :mrgreen: Eu sempre procuro fazer o melhor em torno de coisas que me deixam curioso, inclusive estes textos publicados aqui.

    Eu penso e acredito que assim, eu posso abrir uma discussão em torno do texto. Pois os textos publicados aqui no formato de tópico são poucos debatidos. E isso é o que tambem a Claurelin discutiu comigo em torno disto: veja bem, não é todo mundo que pode ficar meia hora lendo um texto de 7 páginas (menos ou mais) e abrir uma discussão para atrair as opiniões. Portanto eu sempre que posso, vou comentar estes textos para fazer com que o publico discuta mais interessadamente.

    Oh, sim, eu sei que tem gente que lê, mas não comenta, mesmo assim é pouco. O que eu penso é que devia-se ser mais discutido estes textos tão interessantes, portanto nada melhor do que um bom e velho comentário :mrgreen:

    :)
     
  6. MaxDirty

    MaxDirty Firefox Enthusiast

    Poxa, bom mesmo o texto :clap:
    Nunca pensei essas coisas sobre o Glorfindel
     
  7. Heruost

    Heruost Banned

    Eu só me pergunto uma coisa: O que estava passando pela cabeça do professor ao resolver fazer dos dois Glorfindels um só? :think: É facil especular mas o certo é quer nunca teremos certeza do que ele queria com isso...
     
  8. Tilion

    Tilion Administrador

    Ele o fez na tentativa de corrigir um "lapso" de sua parte: ao incluir Glorfindel no SdA, ele se esquecera que já havia um Glorfindel anterior no legendário, que datava de 1917, do conto A Queda de Gondolin. Quando percebeu o engano, ele tentou "arrumá-lo" o melhor que pôde, para que não houvesse qualquer discrepância entre o texto do SdA e o do Quenta Silmarillion, pois ele ainda almejava publicar esse último em vida.

    A explicação que ele forneceu me parece muito boa, pois está de acordo com tudo mais que ele escreveu sobre a reencarnação élfica.

    Dada a quantidade de nomes em sua Obra, não me surpreende que ele tenha esquecido um nome, mesmo um que era relevante nos mitos; embora muitas vezes pareça que não, devido ao trabalho monumental que foi seu legendário, Tolkien ainda era humano.
     
  9. MaxDirty

    MaxDirty Firefox Enthusiast

    Por falar em quantidade de nomes, eu to perdidaço com aquela quantidade de nomes no Silmarillion. Peloamordedeus, eu imagino como deve ter sido dificil pro professor criar e guardar isso tudo na memória.
     
  10. Maglor

    Maglor Lacho calad! Drego morn!

    Eu vejo nessa "explicação" um dos exemplos mais interessantes de como Tolkien era genial quando se dedicava a criar seus mitos. Ele transformou uma repetição de nomes, que para muitos autores seria simplesmente um detalhe facilmente corrigível, em parte da idéia que criou um dos pontos fundamentais de todo o conjunto, o renascimento élfico.
     
  11. Swanhild

    Swanhild Usuário

    Bota genial nisso, Maglor. O Tolkien era capaz de inventar histórias admiráveis em cima desses incidentes com nomes.

    Maxdirty, se você visse o rolo que é a história desses nomes... ele misturava, criava e trocava os nomes de uma forma tal que nem dá para encanar em querer lembrar de tudo. Só o Thingol por exemplo acho que teve uns cinco nomes diferentes, que de vez em quando se confundiam com os nomes dos seus irmãos. O Tolkien teve que fazer um índice para o SdA, por exemplo, mas acho que para o Silma (que tem cerca de setecentos nomes só no índice) ele nunca chegou a fazer nada do tipo.
     

Compartilhar