• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

A Desolação de Smaug: Versão Estendida - Impressões

Quickbeam

Rock & Roll
Dia 4 de novembro sai lá fora o blu-ray com a versão estendida do filme, mas o download digital já está disponível nos iTunes e Google Plays da vida. São 25 minutos a mais de material. Compartilhem suas resenhas e opiniões sobre essa versão.

Assisti a estendida ontem à noite e aqui vão minhas impressões:

Bem, vou logo tratando da questão mais premente: não há cena de Thráin entregando o mapa e a chave a Gandalf! Pela conversa entre os dois, suponho que esse encontro tenha ocorrido antes da batalha nos portões de Moria. O que vemos em Dol Guldur é só o reencontro deles quando Gandalf vai investigar o lugar. Embora tenha alguns momentos interessantes, como a revelação de que o último dos 7 anéis dos Anões foi tomado pelo inimigo, acho que é uma adição largamente desnecessária, já que praticamente só serve para alertar Gandalf de que o Necromante realmente é muito mais do que aparenta. Como Sauron aparece logo depois, o "mistério" se desfaz rapidamente (e o pedido de Thráin para que Gandalf transmita uma mensagem para Thorin só me soou piegas e clichê).

Mas vamos lá, voltando ao começo: o prólogo é o mais fraco entre os 5 filmes lançados e a adição do flashback não melhorou em nada a cena (sem falar na mudança na aparência de Thráin, mas whatever).

O primeiro encontro com Beorn em forma humana é ligeiramente engraçado, mas novamente não me parece que algo essencial tenha sido descartado na outra versão.

Já a conversa entre Gandalf e Beorn, antes da partida dos anões, é realmente uma cena que acho que fez falta na versão do cinema, principalmente por tornar a reação de Gandalf ao chegar a Mirkwood um pouco mais palatável. Ele decide retornar e investigar High Fells não só pelas palavras trocadas (ou lembradas) com Galadriel, mas também com Beorn.

Dentro de Mirkwood, o único acréscimo digno de nota foi a aparição de Shishigami, patrono do Harry, Thranduil? XD

Nada contra mais cenas do Mestre da Cidade e Alfrid, mas a cena deles enquanto o primeiro come é outra instância de algo recorrente em O Hobbit: a necessidade exagerada de se linkar tudo à trilogia anterior. Não basta a dinâmica entre o Mestre e Alfrid lembrar a de Théoden e Gríma, até a refeição parece querer competir com a similar em Retorno do Rei, depois de Denethor mandar Faramir em uma missão suicida.

A cena entre Bard, os anões e as pessoas da cidade os ajudando é divertida, mas também meio inconsequente.

Ver Bilbo testificando a favor de Thorin é bacana, mas ele também é um desconhecido para os habitantes da Cidade do Lago...
______________________________​


Bom, continuo achando que A Desolação de Smaug é ligeiramente superior a Uma Jornada Inesperada, por ter menos enrolação, mas ainda é um filme pelo qual é difícil ficar muito entusiasmado. Contém a melhor e mais divertida sequência de ação até agora no Hobbit (a fuga nos barris), claramente planejada para fazer parte do clímax do primeiro filme. Por outro lado, tanto o prólogo como as cenas de ação com Smaug deixam muito a desejar: o primeiro por ser demasiado expositivo e não trazer nada de muito revelador ou excitante; o último, por transformar um personagem potenciamente fascinante em uma marionete nas mãos dos anões, que muda de alvo a todo instante e até reacende as forjas deles. Um tolo completo, em outras palavras. Ah, e a cena entre Smaug e Bilbo seria melhor se fosse mais curta, já que acaba dissipando a tensão justo perto do clímax do filme.

Os melhores momento, para mim, são de interações entre os personagens. Em especial, a entrada em Erebor, com Balin e Thorin visivelmente emocionados; e, sim, a cena entre Kili e Tauriel na prisão élfica. Os filmes precisam desesperadamente desse tipo de cena, em que haja algum desenvolvimento dos personagens, já que a maior parte dos anões mal passa de um nome e uma aparência. Se fosse um filme só, até poderia relevar parte desses problemas, mas 3 filmes longos pedem mais material, mesmo que inventado (não ligo para a perda da fidelidade), e não apenas extensão das cenas de ação (que já são muitas). Fora isso, o maior (talvez o único) momento de impacto visual/sonoro foi na apresentação da Cidade do Lago, com a bela trilha subindo enquanto Bard passa pelos portões.

Enfim, esta versão estendida de Desolação de Smaug, ainda que tenha alguns méritos, não torna o filme melhor que a versão do cinema. Foi a mesma sensação ao assistir a estendida de Uma Longa Jornada, embora esta última tenha mais cenas extras realmente interessantes. São filmes agradáveis de se assistir, mas que não inspiram o tipo de paixão que O Senhor dos Anéis conseguia criar. Não que os filmes anteriores fossem perfeitos, longe disso, mas era mais fácil relevar os pontos negativos quando os acertos eram muito maiores e mais numerosos do que os atuais.
 
Última edição:

Gandin

Usuário
Boa análise.

Gostei principalmente das partes com Beorn (introduziu melhor o personagem, deu mais importância a ele) e com Thráin.

Achei curioso que houve uma edição "pesada" para deixar a versão normal do filme sem a presença do Thráin, quando Gandalf está investigando Dol Guldur. Quem ver, entenderá.

Ah, e PJ sempre fazendo uma homenagem ao "Wilhelm Scream". Apenas uma "pena" que foi em uma cena que não tinha nada a ver colocá-lo.

Mas enfim... gostei da versão.
 

Grimnir

Well-Known Member
Usuário Premium
Ainda não vi, mas estou com a sensação que cagaram totalmente com Thráin. Aliás, essa exclusão digital dele já tinha sido comentada em outros tópicos aqui. Qual é a utilidade dele nesse momento do enredo? Acho que nenhuma. Era pra mostrar o encontro do anão com Gandalf antes dos acontecimentos do filme.
 

rorre

Usuário
Putz... O encontro com Thráin tinha que ser no prologo do segundo o ultimo filme mostrando ele entregando a chave e o mapa a Mithrandir, ate mesmo a perda de seu dedo junto com um dos sete... Onde Mithrandir arrumou essa chave jesus kkkkkk
 

Quickbeam

Rock & Roll
@Grimnir, quotei seu post aqui para não responder ao assunto em dois tópicos diferentes (grifo meu, dentro do spoiler):
Resgatando o tópico para falar da versão estendida. O One Ring fez um artigo cheio de spoiler sobre isso.

Sobre Thráin, parte do mistério finalmente foi resolvido:

A tal cena de Gandalf sendo atacado por ele em Dol Guldur realmente não é um flashback. A outra parte do mistério que não ficou resolvida é: Como Gandalf conseguiu a chave e o mapa de Erebor?!

Ainda não vi, mas estou com a sensação que cagaram totalmente com Thráin. Aliás, essa exclusão digital dele já tinha sido comentada em outros tópicos aqui. Qual é a utilidade dele nesse momento do enredo? Acho que nenhuma. Era pra mostrar o encontro do anão com Gandalf antes dos acontecimentos do filme.

Concordo com você, já comentei sobre isso no primeiro post, mas vou desenvolver melhor minha teoria. Spoilers adiante.

Pegaram aquela situação, "Thráin fora de si encontra Gandalf em Dol Guldur", e a transferiram para um outro contexto, mais dramático. Ao invés de ser apenas uma forma do mapa e da chave chegarem às mãos de Gandalf, a nova situação é usada para pôr a retomada de Erebor pela companhia de Thorin em xeque:

Gandalf: He's taken up the quest to reclaim Erebor.
Thráin: Erebor.
Gandalf: He will retrieve the Arkenstone. The seven armies of the Dwarves will answer to a new king.
Thráin: No. No. Thorin must not go near Erebor. No one must enter that mountain.
Mais tarde, Thráin chega até a dizer:

He is waiting for them. They are in league. The dragon and the One.
Lembram do que Smaug disse a Bilbo?

Oakenshield's quest will fail. The darkness is coming. It will spread to every corner of the land.
PJ & cia realmente parecem ter criado uma parceria entre Smaug e Sauron (o que talvez explique porque Smaug sabia da demanda de Thorin). De resto, vou me auto-quotar:
O que vemos em Dol Guldur é só o reencontro deles quando Gandalf vai investigar o lugar. Embora tenha alguns momentos interessantes, como a revelação de que o último dos 7 anéis dos Anões foi tomado pelo inimigo, acho que é uma adição largamente desnecessária, já que praticamente só serve para alertar Gandalf de que o Necromante realmente é muito mais do que aparenta. Como Sauron aparece logo depois, o "mistério" se desfaz rapidamente (e o pedido de Thráin para que Gandalf transmita uma mensagem para Thorin só me soou piegas e clichê).


Agora, quanto ao mapa e à chave, o que temos é este trecho de diálogo:

Gandalf: What have they done to you?
Thráin: I never told them. They tried to make me, but I never said a word. Have you kept them safe, Gandalf?
Gandalf: The map and the key? I gave them to Thorin. You'd be proud of him.
Como já comentei antes, Thráin deve ter dado a chave e o mapa a Gandalf em algum momento antes da Batalha de Azanulbizar (certamente não moribundo em Dol Guldur), já que, nos filmes, Thráin desaparece após a batalha e é dado como morto por quase todos (Thorin, por outro lado, aparece no prólogo dizendo exatamente que não acredita que ele esteja morto).

Enfim, do jeito como foi feita, a participação de Thráin não acrescenta quase nada ao filme.

______________________________​

Teve o Bombur caindo no lago? :think:

Teve ele caindo num rio.

O que ou quem é isso/esse? =/

Wilhelm scream é um efeito sonoro pré-gravado que acabou se tornando clássico, geralmente é usado como uma piada interna.
 
Última edição:

Grimnir

Well-Known Member
Usuário Premium
Se não me engano, nos livros acontece o seguinte:

1) Thráin e Thorin sobrevivem à Batalha de Azanubizar e levam o povo de Erebor para as Montanhas Azuis.
2) A ambição impulsionada pelo Anel do Poder de Thrór leva Thráin a uma missão de reconquista de Erebor.
3) Thráin é capturado e levado para Dol Guldur.
4) Gandalf descobiu (não sei como) o desaparecimento de Thráin e resolveu investigar, chegando (não sei como) a Dol Guldur.
5) Ele encontra o enlouquecido Thráin, mas não consegue identifica-lo. Recebe a chave e o mapa de Erebor e Thráin morre sem ser identificado por Gandalf, pois o próprio anão não sabia mais quem era.
6) Gandalf descobre que Thráin foi captura pelo Necromante, que na verdade era Sauron.
7) O mago pede uma intervenção do Conselho Branco, mas Saruman veta.

E depois vem os acontecimentos que conhecemos.

Entendo que mudaram o papel de Thráin para manter o mistério sobre o Necromante até o segundo filme. Se Gandalf tivesse encontrado Thráin em Dol Guldur e lá recebido a chave e o mapa, ele teria quer saber alguma coisa sobre o Necromante, né? Seria muito estranho se Gandalf não desconfiasse de nada ao encontrar Thráin lá. Nesse sentido, concordo com você, @Quickbeam, de que Gandalf deve ter encontrado Thráin antes da batalha de Moria.

O que é esquisito é o anão abrir mão dessas valiosas posses em seu estado de sanidade normal. :lol:

Enfim, eu acho que o ideal seria se Gandalf tivesse encontrado Thráin depois da batalha de Moria e antes dele ser capturado. Assim seria possível evitar a revelação antecipada da identidade de Sauron.
 

Gandin

Usuário
O confronto entre Gandalf e Sauron, nessa versāo estendida, tinha tudo para ser ÓTIMA.
Pecou com o Wilhelm Scream... até agora nāo acredito como colocaram esse efeito sonoro em tal cena. :sad:
E foi bom saber que nāo fui o único. Muita gente detestou... fora de contexto total.
Espero com todas as forças a ausência desse efeito no último filme.
 

Grimnir

Well-Known Member
Usuário Premium
Finalmente vi a versão estendida e vou direito ao ponto mais relevante na minha opinião: Thráin.

Não gostei do que PJ fez com o personagem, mas a verdade é que acho que o roteiro ficou com poucos furos. Thráin pergunta abertamente para Gandalf se ele manteve em segurança o mapa e chave de Erebor. Na cena de abertura do filme, em outra cena deletada vemos Thórin falar para Gandalf que ele o mago foi o último a ser visto conversando com Thráin, antes do anão desaparecer na batalha de Moria.

Conclusões lógicas:

1) Gandalf encontra Thráin em algum lugar aleatório antes da Batalha de Moria. O anão entrega o mapa e chave de Erebor para Gandalf mantê-los em segurança.
2) Thráin é capturado depois da Batalha de Moria.
3) Gandalf reencontra Thráin em Dol Guldur, anos depois.

Ficou claro também que Thráin não queria que ninguém entrasse em Erebor e que por isso pediu para Gandalf manter o mapa e a chave em segurança. O que não ficou claro é o pq da decisão do anão. Para evitar que Smaug matasse Thórin? Parece estranho, considerando a ganância dos anões. Aliás, é muito estranho que Thráin antes da luta tivesse simplesmente desistido de recuperar Erebor, entregando seus pertences a Gandalf.

Enfim, o roteiro ficou mais ou menos fechado, mas não gostei das mudanças.
 
Acho que as cenas adicionais mudaram um pouco a impressão que tive do filme. Sim, ficou melhor. Gostei das cenas com Beorn, da reinterpretação de Dol Guldur (por que fizeram uma versão diferente no filme normal?) e do sono de Bombur na floresta das trevas. Mas ainda assim me incomodo com a sequência sem noção dos anões e Smaug em Erebor. Toda vez que assisto tento entender o que foi aquilo. Um dia chego lá.
 

Elendil

Equipe Valinor
Acho que as cenas adicionais mudaram um pouco a impressão que tive do filme. Sim, ficou melhor. Gostei das cenas com Beorn, da reinterpretação de Dol Guldur (por que fizeram uma versão diferente no filme normal?) e do sono de Bombur na floresta das trevas. Mas ainda assim me incomodo com a sequência sem noção dos anões e Smaug em Erebor. Toda vez que assisto tento entender o que foi aquilo. Um dia chego lá.

Esse é o único filme que merece uma edição estendida-reduzida: estendida pelas cenas novas e alongadas que parecem aproximar mais o filme do livro; reduzida porque merecia cortes de cenas sem noção como esse pega-pega com Smaug e o blablabla do anão com a elfa ruiva na prisão do Thranduil e etc, etc, etc...
 

Grimnir

Well-Known Member
Usuário Premium
Apesar de não gosta da adaptação que PJ fez da participação de Thráin, com certeza eu adicionaria essa cena e cortaria um pouco dos barris, um pouco dos anões dentro de Erebor e um muito de Kili e Tauriel.
** Posts duplicados combinados **
E como pude esquecer de comentar as cenas com Beorn. Ótimas! Infelizmente elas não agregam muito ao enredo, mas acho que fazem um pouco mais de justiça ao personagem, em especial a cena da apresentação dos anões.
 

Elendil

Equipe Valinor
em outra cena deletada vemos Thórin falar para Gandalf que ele o mago foi o último a ser visto conversando com Thráin
Em que contexto está essa fala do Thorin a Gandalf, ou em que parte do filme? Não vi a VE ainda, apenas uns vídeos aqui e ali.
** Posts duplicados combinados **
Thráin pergunta abertamente para Gandalf se ele manteve em segurança o mapa e chave de Erebor. Na cena de abertura do filme, em outra cena deletada vemos Thórin falar para Gandalf que ele o mago foi o último a ser visto conversando com Thráin, antes do anão desaparecer na batalha de Moria.

Edit: reli o post: a primeira que você citou foi em Dol Guldur e a fala de Thorin foi no prólogo?
 

Grimnir

Well-Known Member
Usuário Premium
Em que contexto está essa fala do Thorin a Gandalf, ou em que parte do filme? Não vi a VE ainda, apenas uns vídeos aqui e ali.
** Posts duplicados combinados **
Edit: reli o post: a primeira que você citou foi em Dol Guldur e a fala de Thorin foi no prólogo?

No prólogo estendido, Thórin diz que Gandalf foi o último a ser visto falando com Thráin, que desapareceu na batalha de Moria. Na cena estendida em Dol Guldur, Thráin pergunta para Gandalf se ele guardou o mapa e a chave, logo só pode ter entregue esses itens antes de desaparecer. Digo isso, pois quando Gandalf encontra Thráin em Dol Guldur, a reação do mago é como se não visse o anão há anos.
 

Valinor 2021

Total arrecadado
R$100,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo