1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Um túmulo para Boris Davidovitch (Danilo Kiš)

Tópico em 'Literatura Estrangeira' iniciado por Meia Palavra, 2 Jul 2011.

  1. Meia Palavra

    Meia Palavra Usuário

    Em 1917, após a Revolução Russa, surge a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas. Durante todo o século XX esse jovem país seria como uma força fantasmagórica pairando sobre o ocidente e o ameaçando.

    Muitas vezes, porém, se ignora que no próprio território soviético a URSS foi um construto terrivelmente cruel. Especialmente entre 1922 e 1953- período em que Stálin foi o detentor do poder máximo na nação bolchevique. Não apenas aqueles envolvidos em atividades contrarrevolucionárias foram presos e mortos, mas também muitos militantes comunistas. A linha do stalinismo era ao mesmo tempo rígida e tênue, e não aceitava alguns modos de ser comunista- o que causou aproximadamente 700 mil mortes, além das deportações e prisões.

    Apesar de ser apenas uma criança na época, o escritor iugoslavo (ou sérvio, se considerarmos o quesito geográfico apenas- política e culturalmente, porém, ele é herança dupla dos quatro ou cinco países que surgiram dos despojos dos domínios do Marechal Tito) descreve esse período com um rico detalhamento em seu Um túmulo para Boris Davidovitch.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     

Compartilhar