• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Qual dos filhos de Fëanor era o mais nobre e justo?

Qual o mais justo e nobre?


  • Total voters
    25

Elessar Hyarmen

Senhor de Bri
Então,

qual dos filhos de Fëanor podemos considerar o mais justo, nobre e equilibrado e de bom senso por assim dizer?

Maedhros

Celegorn

Curufin

Amras

Maglor

Caranthir

Amrod
 
Última edição:

Nuno-510

Usuário
Votei em Maedhros, por ele ser o mais velho dos filhos de Fëanor e por ele ter dado a casa de Fingolfin a soberania dos Noldor, como recompensa por Fingon o ter salvo quando estava cativo pelo pulso nas Thangorodrim.
 

Lenwë ¥

Usuário
Votei em Maedhros embora ele no final de sua vida tivesse um lapso de loucura em tentar roubar as silmarils.
 
Votei em Maedhros... ele definitivamente foi o mais sábio!!!! Passou a liderança dos Noldor a Fingolfin... foi o único que se arrependeu da queima dos barcos... foi ele q incentivou a Nirnaeth... Além do +, ele é o que tem o nome mais bunitinho... por exemplo, só de se ouvir q o nome do tio é "Curufin" já se percebe que é safado. Eu pelo tenho essa sensação:dente:.

Alias, até vou fazer uma campanha... :cheer:vote Maedhros:joy::iei::confete::eba::pula::uhu::dance::dancinha::cheer:

P.S. me empolguei.
 

BeorZenni

Usuário
acho que ele era o mais sabio e tbm votei nele, mas pensando bem, "nobre e justo"? talvez não fosse tão justo assim
 

Pim

God, I love how sexy I am!
Eu fui de Maglor, que foi o Filho de Fëanor que mais de arrependeu do Juramento (e vamos combinar que foi esse juramento que trouxe muitas dos maiores desastres da Primeira Era), além de ser carinhoso e compreensivo quando não estava sob a "ordem" das palavras do seu pai.

O pessoal votou em Maedhros, mas se este tivesse cedido ao desejo de Maglor, e não o contrário, as Silmarils ainda existiriam, assim como estes dois filhos remanescentes de Fëanor. Atitude nobilíssima o Maglor teve em tentar renunciar o Juramento em prol da paz maior, e ele foi muito justo com os filhos de Ëarendil e Elwing. Se ele não tivesse cuidado bem das crianças Elros e Elrond, toda a Segunda e Terceira Eras seria muito, muito diferente do que foi, assim como a Sorte da Terra-Média também.

Vamos aos trechos:

Imensa foi à tristeza de Eärendil e Elwing com a destruição dos Portos do Sirion e com o cativeiro de seus filhos. E eles temiam que as crianças fossem mortas, mas isso não ocorreu.
Pois Maglor apiedou-se de Elros e Elrond, tratou-os com carinho, e o amor depois surgiu entre eles, como seria difícil imaginar. Mas o coração de Maglor estava abatido e extenuado com o peso do terrível Juramento.


Silmarillion, CAPÍTULO XXIV - Da viagem de Eärendil e da Guerra da Ira
Então, Eönwë, como arauto do Rei Mais Velho, convocou os elfos de Beleriand para partir da Terra-média. Maedhros e Maglor, porém, não quiseram obedecer; e, apesar de estarem então exaustos e cheios de ódio, prepararam-se para tentar em desespero cumprir seu Juramento.
Pois, se elas lhes fossem recusadas, eles teriam combatido pelas Silmarils até contra o vitorioso exército de Valinor, mesmo que estivessem sozinhos contra o mundo inteiro. E enviaram portanto uma mensagem a Eönwë, exigindo que ele entregasse naquele momento as pedras que outrora Fëanor, seu pai, havia criado e que Morgoth lhes roubara.
Eönwë respondeu. Porém, que o direito à obra de seu pai, que os filhos de Fëanor anteriormente possuíam, estava agora extinto, por causa de seus inúmeros feitos impiedosos, decorrentes da cegueira provocada pelo Juramento; e, acima de tudo, pelo assassinato de Dior e pelo ataque aos Portos. A luz das Silmarils deveria agora ir para o oeste de onde no princípio viera. E a Valinor Maedhros e Maglor deveriam retornar, para lá aguardar o julgamento elos Valar, pois, somente por ordem expressa dos Valar. Eönwë entregaria as pedras que estavam sob sua responsabilidade. Nesse momento, Maglor com efeito desejou ceder, pois seu coração estava pesaroso.
- O Juramento não nos proíbe de dar tempo ao tempo – disse ele, então -, e pode ser que em Valinor tudo seja perdoado e esquecido; e que atinjamos nosso objetivo em paz.

Respondeu, porém, Maedhros que, se retornassem a Aman, e a graça dos Valar não lhes fosse concedida, seu Juramento ainda assim permaneceria, mas seu cumprimento estaria fora do alcance de qualquer esperança.
- Quem pode dizer a terrível sina que se abaterá sobre nós se desobedecermos aos Poderes em sua própria terra – perguntou ele -, ou se nos propusermos um dia voltar a levar a guerra ao seu reino sagrado?
Maglor, entretanto, ainda resistia
- Se Manwë e Varda em pessoa negarem o cumprimento de um juramento para o qual foram invocados como testemunhas, ele não se torna nulo?
- Mas como nossas vozes chegarão a Ilúvatar para além dos Círculos do Mundo? E por Ilúvatar juramos em nossa loucura, e pedimos que as Trevas Eternas caíssem sobre nós se não cumpríssemos nossa palavra. Quem poderá nos livrar?
- Se ninguém pode nos livrar – disse Maglor -, então de fato as Trevas Eternas serão nosso quinhão, quer cumpramos nosso voto, quer não. Mas causaremos menos mal se quebrarmos o Juramento.
Não obstante, ele acabou cedendo à vontade de Maedhros,
e os dois planejaram juntos como poriam as mãos nas Silmarils.

Silmarillion, CAPÍTULO XXIV - Da viagem de Eärendil e da Guerra da Ira
 
Última edição:
A Pim me convenceu, estava prestes a escolher Maedhros mas apesar da sua coragem e bravura ele herdou a teimosia do pai quanto ao Juramento talvez pelo próprio orgulho de sua Casa. Já Maglor era muito mais tranquilo, sábio e sempre tentando dissuadir seus irmãos com seu bom coração e bons conselhos.
 

Thanatos

Mortinho
Votei no Maglor principalmente pelo justo.
Infelizmente como sendo primogênito acredito que o Maedhros estava ainda mais envolvido com o juramento. No último diálogo entre eles depois que Morgoth foi derrotado a grande marca é a do Maglor tentando convencer Maedhros a não cumprir o Juramento e também consta o fato do Maglor ter criado os filhos de Eärendil como se fossem seus.

No final, embora tenha caído em desgraça, foi o único que sobreviveu da Casa de Fëanor.
 
Última edição:

Clown or Minstrel

desenvolvedor
Para mim, deveria ter a opção "Nenhum filho de Fëanor foi nobre ou justo".

Por mais que um filho ou outro - como vocês discutiram, Maedhros e Maglor - teve um ou outro ato digno, todos os filhos são iguais ao pai.
 

Pim

God, I love how sexy I am!
Que opinião mais extremista, Clown. :tsc:

Nobres, aurelicamente falando, todos eles eram, por serem da Casa de Finwë e netos do primeiro Alto Rei dos Noldor. Justos uns foram mais que outros, e o fato de estarem presos ao Juramento do seu pai não anula isso. Maedhros mesmo nomeou seu tio Fingolfin, de quem seu pai não gostava, Alto Rei dos Noldor em gratidão por ser salvo por seu primo Fingon, e com isso diminuiu muito da amargura entre as Casas dos Noldor. Maglor, por sua fez, poupou a vida dos filhos de Elwing e Eärendil, Elros e Elrond, e os criou como filhos, o que ditou todo o futuro da Terra-Média nas Eras seguintes, além de tentar convencer seu irmão a quebrar o Juramento do seu pai.

Negar seus feitos positivos, no meio de tantos negativos, seria injustiça da sua parte. Não existe ditado mais furado que "filho de peixe peixinho é".
 
A Pim vendeu bem o peixe dela, voto no Maglor tb. Entretanto eu concordo com o Clown de que deveria ter a opção Nenhum deles, mas não pelo que o Clown argumentou.
 

Gen. Roy Mustang

Flame Alchemist
Eu a princípio votei no Maedhors. Depois eu fui ler o que a Pim postou e mudei de opinião. O Maglor foi mais "cabeça no lugar" que os outros filhos de Feänor.
 

Darkness

To live forever
Fiquei, e sempre ficarei, divida.
a) Maedhros não queimou os barcos, isso significa muito pra mim.
b) Maglor cuidou de Elros e Elrond.
Mas votei no Maglor.

A pergunta deveria ser "Qual dos descendentes de Fëanor era o mais nobre e justo?"
Assim escolheria o crush Celebrimbror, que abandonou seu pai Curifin e seguiu sua vida em paz, até um certo Annatar aparecer...
 

Valinor 2020

Total arrecadado
R$1.495,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo